sexta-feira, 28 de junho de 2013

Cena 1583 ~ 10 conselhos mais irritantes para novos pais

O site da BBC enumerou os 10 tipos de conselhos mais irritantes para novos pais. Resolvi postar aqui e dizer o que eu penso sobre cada um baseando-me nas minhas recentes experiências como mãe.

Pessoas que parecem ter poderes psíquicos

1. Livros que ensinam a se comportar
Há um enorme número de livros sobre educação dos filhos. Segundo o site da BBC, apenas na Inglaterra é possível encontrar cerca de 70 mil títulos. E, apesar das capas bonitinhas, cheias de fotos de bebês fofos, o conteúdo vem cheio de regras e normas, que mais se parecem com um quartel do exército.

Minha opinião: concordo em partes. Apesar das "regras e normas" acredito que podem auxiliar em alguns pontos. Por muitas vezes eu e o Márcio recorremos ao "Livro do Bebê" de Rinaldo de Lamare. Maior parte do conteúdo é bobagem, mas ao que se refere à alimentação do bebê é muito útil.


2. Amigos que sabem de tudo
Há sempre pessoas prontas para ensinar de tudo, e têm aquelas que parecem até ter a vida tão organizada que dizem que nunca enfrentaram problemas com os filhos, que não choram e que conseguem preparar receitas orgânicas enquanto ensinam catalão a eles.

Minha opinião: Esses são os piores. Só porque têm filho acham que detêm o conhecimento absoluto sobre ma/paternidade. Se acham muito experientes e querem se intrometer em tudo, além de, muitas vezes, não respeitarem a nossa vontade e acharem que por serem amigos somos obrigados a escutá-los e acatá-los.


3. Conselhos de pessoas com a vida em ruínas
Há os que não falam com os filhos há uma década, têm relações familiares conturbadas e relacionamentos amorosos falidos, mas que ainda agem como gurus do comportamento.

Minha opinião: Essa é verdade. Pessoas infelizes que só se intrometem pra falar tragédia.


4. Conselhos de cunhados
Não importa o grau de entendimento sobre comportamento infantil ou mesmo a habilidade em lidar com situações difíceis. Se você for um agregado, como cunhado ou cunhada, não caia em tentação de dar opiniões. O risco de soar como intromissão é enorme.

Minha opinião: Felizmente não temos problemas com isso.


5. Eles fazem tudo melhor na França
Segundo o site da BBC, ingleses costumam elogiar tudo o que diz respeito a crianças na França, desde roupas infantis até a maneira com os pequenos se comportam em restaurantes.

Minha opinião: Nunca me falaram isso.


6. Dicas tiradas de blogs
Parece muito fácil aprender a lidar com crianças a partir de receitas prontas publicadas em blogs ou em vídeos no YouTube. Não caia na armadilha de querer 'seguir as instruções'.

Minha opinião: Não diria "receitas prontas", mas existem muitos blogs com dicas bem úteis que podem fazer diferença na hora de colocar o bebê para dormir, ou na hora do banho. Essas dicas me ajudaram muito principalmente na hora do parto (fiz natural).


7. Pessoas que parecem ter poderes psíquicos
Nada é mais irritante do que quem diz 'acho que ele quer comer', 'acho que ele quer brincar lá fora'.

Minha opinião: Irritante é apelido! Quando a pessoa vem com esse "eu acho que" dá vontade de dizer NÃO ACHA NADA, EU QUE SEI.


8. Os equipamentos
Há uma série de itens que apareceram como 'fundamentais' para criar uma criança, como slings, brinquedos, aparelhos eletrônicos, carrinhos... E quem usa é louco para compartilhar os benefícios que os itens trouxeram à vida.

Minha opinião: Começam a surgir pitacos irritantes do tipo "usei com meus filhos e foi ótimo, tem que experimentar". Mas o mais insuportável são pessoas enchendo o saco pra gente colocar o bebê no andador que a criança aprende a caminhar "bem rapidinho", e mesmo quando dizemos que somos contra o andador, a pessoa continua insistindo.


9. Novos especialistas
Há experts em tudo, muitos deles que usam suas experiências pessoais como receitas de educação dos filhos. Desconfie desses amadores, cujos ensinamentos se assemelham aos de documentários da televisão ou de vídeos postados na internet.

Minha opinião: Essa gente chata que acha que existe o "jeito certo" de educar filhos...


10. Não existem conselhos novos
A primeira coluna de aconselhamento para pais data da década de 1690. Se desde essa época ainda não foram encontradas fórmulas, por que você acreditaria em uma?

Minha opinião: Verdade. Não existe manual de instruções. Ser pai/mãe é mais aprender do que ensinar.

~ FONTE ~

Nenhum comentário: