quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Cena 1528: Mistérios da humanidade: Sanatório de Waverly Hills


Imagine um local onde mais de 63 mil pessoas morreram, que está fechado desde a década de 60, onde centenas de pessoas dizem terem visto fantasmas e ouvido barulhos enquanto caminhavam pelos enormes corredores.

Esse lugar é o Sanatório de Waverly Hills, aberto em 1910 para servir de abrigo a pessoas infectadas com tuberculose, que na época era uma doença sem cura e mortal. Inicialmente o local foi feito para abrigar 50 doentes, mas a epidemia de tuberculose se tornou tão grande que em pouquíssimo tempo mais de 150 pacientes viviam lá, sofrendo e morrendo em um lugar superlotado.



Como a “Peste Branca” só crescia, o hospital foi aumentado, tendo a capacidade ampliada para até 500 pessoas. Os novos andares possuíam janelas amplas para que os pacientes pudessem tomar ar, para de alguma maneira amenizar os efeitos da tuberculose que ataca os pulmões.

Como o sanatório vivia superlotado e o perigo de contágio da doença tratada lá era muito grande, os médicos receberam casas atrás do local. Para chegar até suas moradias um túnel foi feito, mas como a epidemia se tornou absurdamente grande o caminho que levava aos fundos começou a ser usado como um local de descarga de corpos, pois no auge da doença morriam em média 3 pessoas por hora.

Felizmente a cura da tuberculose foi descoberta e em 1961 o sanatório fechou as portas, porém as histórias de assombrações apenas haviam começado. Em 2001, o lugar foi comprado e aberto ao público, isso gerou milhares de relatos de fantasmas, barulhos estranhos e visões sobrenaturais.


Suposta fotografia de um fantasma tirada no sanatório.


Como a “Peste Branca” só crescia, o hospital foi aumentado, tendo a capacidade ampliada para até 500 pessoas. Os novos andares possuíam janelas amplas para que os pacientes pudessem tomar ar, para de alguma maneira amenizar os efeitos da tuberculose que ataca os pulmões.

Como o sanatório vivia superlotado e o perigo de contágio da doença tratada lá era muito grande, os médicos receberam casas atrás do local. Para chegar até suas moradias um túnel foi feito, mas como a epidemia se tornou absurdamente grande o caminho que levava aos fundos começou a ser usado como um local de descarga de corpos, pois no auge da doença morriam em média 3 pessoas por hora.

Felizmente a cura da tuberculose foi descoberta e em 1961 o sanatório fechou as portas, porém as histórias de assombrações apenas haviam começado. Em 2001, o lugar foi comprado e aberto ao público, isso gerou milhares de relatos de fantasmas, barulhos estranhos e visões sobrenaturais.

Um comentário:

Anônimo disse...

Um local de muito sofrimento