segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Cena 669: Donzelas de Ferro #2 Cristina Scabbia

Cristina Scabbia e toda a sua beleza italiana à frente da banda de gothic metal, Lacuna Coil. Seu interesse pelo heavy metal começou aos 20 anos, e suas principais influências são Genesis, Led Zeppelin, AC/DC e tradicionais músicas italianas.






Cena 668: Vencedores do Oscar 2011

Confira os vencedores do Oscar 2011:


• Melhor filme: O Discurso do Rei

• Melhor diretor: Tom Hooper – O Discurso do Rei

• Melhor ator: Colin Firth – O Discurso do Rei

• Melhor atriz: Natalie Portman – Cisne Negro

• Melhor ator coadjuvante: Christian Bale – O Vencedor

• Melhor atriz coadjuvante: Melissa Leo – O Vencedor

• Melhor longa animado: Toy Story 3

• Melhor filme em lingua estrangeira: Em um Mundo Melhor

• Melhor direção de arte: Alice no País das Maravilhas

• Melhor fotografia: A Origem

• Melhor figurino: Alice no País das Maravilhas

• Melhor montagem: A Rede Social

• Melhor documentário: Trabalho Interno

• Melhor documentário em curta-metragem: Strangers no More

• Melhor trilha sonora: Trent Reznor e Atticus Ross – A Rede Social

• Melhor canção original: "We Belong Together" – Toy Story 3

• Melhor Maquiagem: O Lobisomem

• Melhor Curta-metragem de animação: The Lost Thing

• Melhor Curta-metragem: God of Love

• Melhor Edição de som: A Origem

• Melhor Mixagem de som: A Origem

• Melhor Efeitos especiais: A Origem

• Melhor Roteiro adaptado: A Rede Social

• Melhor Roteiro original: O Discurso do Rei

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Cena 667: ai, mãezinha querida


ai, mãezinha querida

é a primeira vez que lhe escrevo contando a verdade. Minha mãe, as outras cartas foram escritas ao sabor das ilusões por esta pobre tola que é a sua filha. Que tristeza. Como é que isto foi me acontecer, é o que eu pergunto, é o que eu pergunto à senhora e ao papai. Ultimamente tenho pensado muito em vocês. Que saudades. E que dor.

Me vejo menininha, de fita no cabelo, vocês me levando à matinê. Era sempre um filme de faroeste, vocês se lembram? Todo o mundo torcia pelo mocinho, eu batia palma para os índios.(Aliás - não seria isso um sinal de que as coisas, já naquela época, não iam bem? Não deveriam vocês ter tomado alguma providência? Não sei. E não adianta saber.)

Me vejo no colégio, e depois na Faculdade. Penso que nunca deveria ter estudado Ciências Sociais. Não deveria ter estudado nada. O estudo só me touxe desgraças. Foi por causa da Faculdade, por causa da Antropologia que eu conheci este meu marido, este Peter. Este bandido.

Estou imaginando a cara de vocês ao lerem isto. Imagino que vocês devem estar se perguntando, como é que ela diz uma coisa destas do marido? Pois digo. Maldito. Maldito. Três vezes maldito. Agora sei quem ele é. Na época da Faculdade não sabia. Eu era uma estudante fascinada pela Antropologia. Ele um professor-visitante - de Antropologia. Tinha de acontecer: ele e olhava, eu o olhava. Fomos jantar juntos, ele me contou, com orgulho, que tinha sangue índio - cheyanne (e era loiro, o diabo!). Eu contei dos filmes, da minha paixão pelos índios. Fez uma careta de desgosto (fingia be, o bandido), disse que os índios americanos já não eram os mesmos, que os índios do Brasil, sim, é que conservavam a pureza do homem primitivo.

Homem primitivo. Eu deceria ter prestado atenção àquelas palavras, mãe. Mas não: estava apaixonada, e só queria casar com ele, e a senhora bem se lembra de minha alegria quando noivamos. Eu também me lembro de sua satisfação, e não a censuro por isto. Um jovem professor americano, inteligente, bonito, simpático - a senhora só podia gostar dele. Vocês ficaram orgulhosos, vocês contaram para todo o mundo, vocês deram uma linda festa em nosso casamento. Tudo isto é compreensível. Quando Peter anunciou que iríamos para o ato, para junto do toldo indígena, vocês ficaram chateados, mas disseram - e eu compreendo que vocês tivessem dito - que uma mulher deve acompanhar o marido, como aliás está na Bíblia. Arrumei as malas e fui; e desde então, tudo o que vocês sabem de mim é pelas cartas, não é verdade? Eu dizia que tudo estava bem; que os estudos de Peter progrediam; que eu estava contente cuidando de nossa casa, modesta mas confortável, a melhor casa da região; isto eu dizia, mas, me dói confessá-lo, era tudo mentira, mãe. A verdade era outra, e é outra, e é por isso que eu nunca quis que vocês viessem nos visitar. Aleguei que o Peter precisa se concentrar no trabalho. Mentira. eu não queria que vocês vissem como estamos vivendo aqui.

No começo foi tudo bem. Nos instalamos na casa - uma casa velha, de madeira, construída mesmo no mato, próxima ao toldo indígena. Peter dizia que se sentia bem ali, que aquela era a vida que ele sempre desejara - autêntica, rude, primitiva, no meio da natureza. Eu sentiafalta de algumas coisas - da luz elétrica, principalmente, e do cinema - mas procuravame mostrar animada. Todos os dias de manhã ele saía para o toldo dos índios. Eu ficava cozinhando, e limpando, e lavando roupa. Mas até aí, tudo bem.

Um mês depois de nossa chegada, ele - que só andava de terno e gravata - começou a usar umas bemudas velhas e rasgadas; e camisa não botava. Achei estranho, mas enfim, fazia calor. Insistiu para que eu usasse o mínimo de roupa possível. Achei inconveniente aquilo, para uma moça sozinha no mato, mas para não contrariá-lo - mas aí eu deveria ter dado o basta! - concordei.

Na semana seguinte ele me aparece de tanga.

Isto mesmo, mãe. Uma tanga feita da pele de algum animal (gato-d0-mato, acho), amarrada à cintura com um cipó. Voltei à vida primitiva, disse, com um sorriso que me gelou o sangue. E daí por diante foi uma coisa atrás da outra.

Arrancou as tábuas do assoalho, dizendo que queria sentir a terra sob os pés. Passamos a dormir no chão. A casa num instante ficou cheia de mato; eu cozinhava entre trepadeiras e gravatás (isto, enquanto pude cozinhar, como a senhora já verá). E cheio de bichos aquilo ali, formigas, desouros, lagartixas - até uma cobra matei, mãe! Eu que sempre tive pavor desses troços, fiz das tripas coração e matei uma cobra já que ia me subindo pela perna, enquanto eu fazia as necessidades (no chão. Banheiro também não havia mais).

Aí mandou que eu parasse de cozinhar. Vamos nos alimentar, disse, como fazem os primitivos: comem o que matam.

A coisa era assim. Ele voltava pra casa trazendo, digamos, um leitão. Soltava-o. O animal corria por toda a parte, derrubando as pucas coisas que eu mantinha arrumadas. E ele atrás! Ele perseguindo o leitão, uma faca entre os dentes, os olhos brilhando! De repente dava o bote. Com um grito assustador degolava o bicho, arrancava postas de carne crua, sangrenta e comia-as assim mesmo! E me obrigava a comer também. No começo ainda recusei, alegando que andava mal do estômago. Mas não pude resistir à fome. E era leitão cru, e peixe cru, e cabrito cru - e uma vez comemos um macaco que ele comeu no mato. Água, bebíamos a do rio e lá tomávamos banho também - eu tomava banho, porque ele preferia andar sujo. Estava horrível, os cabelos e a barba enormes e desgrenhados, e aqueles olhosque parecia carvões acesos. Já não visitava mais o toldo dos índios, que tinham medo dele. Subia a uma árvore e lá ficava, se coçando, até a hora de caçar, ou de roubar comida das chácaras vizinhas. Aliás, os chacareiros foram muito bons; não fizeram nada contra ele, se ofereciam para me ajudar e botavam minhas cartas no Correio.

Por que não contei estas coisas antes? Não sei. Talvez por não querer que vocês se assustassem. E também - confesso, eu tinha esperança que o Peter mudasse, que voltasse a ser um civilizado.

Agora, porém, já perdi esta esperança. E estou com medo.

É que ele deu para me olhar de um jeito esquisito, mãe. Fica me olhando e rindo, e dizendo que no tempo dos cabinais, sim, é que era bom.

Conto extraído da obra "O Anão no Televisor", de Moacyr Scliar.

Cena 666

Não vai ter postagem especial só porque é a Cena 666.

Cena 665

Cena 664: Poema

O que admiro em ti
não são teus olhos lucilantes,
tua paz iniciática,
tua intuição arrojada;

o que admiro em ti
não tua voz languor,
teu coraçãozinho,
tua alma pura,
teus dentes em "n"...

...também não é o teu amor!

o que admiro em ti
é a dignidade
com que me desprezas!...

Oracy Dornelles

Cena 663


Cada passo seu, me mostra que eu realmente quero que você vá. Mas não vá muito rápido... pode ser que eu mude de ideia.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Cena 662: 50 fundos para twitter

Clique na imagem abaixo para baixar 50 fundos para o seu twitter. Lembrando que todas as imagens foram retiradas da internet, se você for o autor de alguma delas, me avise para que eu dê os créditos.

Cena 661

Quero te contar um segredo. Não sou quem você pensa. Mas meu disfarce é tão frágil que não sei como não viu através dele. Sou a garota dos seus sonhos disfarçada de sua melhor amiga. Às vezes quero tirar o disfarce, mas não posso, porque você ficaria com medo e fugiria. Então decidi que é melhor viver na mentira a expor meus sentimentos. Há dois tipos de garota: as que com o tempo te repelem e as que com o tempo te atraem. Espero ser do segundo tipo. Posso não ser a pessoa que você ama hoje... mas eu lhe deixarei ir por enquanto, esperando que um dia você volte. Porque eu acho que você vale a espera.

Smallville - s02e16 (Fever)

Cena 660: Saudade...


Ela estava deitada na cama, com seu homem ao seu lado. Usava um vestido vermelho. Ele com o peito nu e com o notebook no colo. Ela lia um livro erótico, admirando-se das aventuras sexuais descritas pela prostituta que o escreveu. Uma garota de programa, vagabunda, vadia, puta, cadela, cachorra. Ela lia as descrições e se anojava. Mas também se excitava. Se imaginava fazendo aquilo.

Foi quando resolveu tirar o computador de seu homem. E abrir seu calção. Queria vê-lo só de cueca. Foi o que fez. Ficou alisando o seu membro por cima do tecido. Gostava de perceber aquele pau ficando duro com suas carícias. Não aguentava a vontade de colocar tudo aquilo na boca. Chupava com vontade. Gostava de se sentir uma puta, chupando aquele cacete duro, enquanto ele puxava os seus cabelos e lhe chamava exatamente disso: de puta! Putinha.

Ela chupava com vontade e o provocava. "Esfrega esse cacete na minha cara". Mas a vontade mesmo era de sentir aquele pau arrombar sua boceta, a essa altura molhadinha, suplicando por aquele ferro que estava na sua boca. Quinta-feira. Noite de KY. Noite dela ser puta mais uma vez. Putooooooona!!!

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Cena 659: Donzelas de Ferro #1

Nova série do blog: Donzelas de Ferro. Toda semana eu postarei alguma belezinha do mundo da música.

Simone Simons, vocalista da banda holandesa de metal sinfônico Epica. Dona de um timbre suave, e é minha cantora preferida. Mas melhor que ficar falando sobre ela, é admirar suas fotos e sua voz.




"Apesar de cantar direitinho, seu maior talento é ser a maior gostosa do metal" - Desciclopédia




Peguei essa série do Heavy Metal Is Life, blog sobre música onde eu postava algumas vezes.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Cena 658: Oscar 2011

A cerimônia do Oscar 2011 acontece no próximo dia 27. Resolvi pegar a lista de indicações e opinar em alguns. E antes que venham aqueles comentários do tipo "aprende cinema antes de falar alguma coisa", saibam que o que está escrito aqui é apenas a MINHA opinião. É o MEU gosto para filmes.


Melhor Filme

"127 Horas" - Como já falei, detestei esse filme. "Enterrado Vivo", que segue a mesma linha, é que deveria ter sido indicado.
"Cisne Negro" - Achei bem ruim. Tirando as cenas de sexo entre a Natalie Portman e Mila Kunis (que é a única coisa boa), é filme pra guriazinha retardada de 12, 13 anos que acredita em contos de fadas.
"O Vencedor" - Não assisti ainda.
"A Origem" - Decepcionante. Trailers, cartazes indicando que poderia ser O filme do ano, e é uma bela porcaria. Ellen Page é completamente nula. Mas o pior não é isso, ela é tão ruim que ofusca o resto dos atores com a péssima interpretação.
"Minhas Mães e Meu Pai" - Até agora eu não entendi o que esse filme está fazendo na lista de indicados a melhor filme. Machista. Banaliza a relação homossexual.
"A Rede Social" - Não é apenas a história da criação do facebook. Aliás, isso é só um detalhe no filme que é sutil e emocionante.
"O Discurso do Rei" - Chato e demorado. Dá sono.
"Toy Story 3" - Bonitinho. Mas não que seja merecedor de um Oscar nessa categoria.
"Bravura Indômita" - Não assisti ainda.
"Inverno da Alma" - Esse deveria ganhar o Oscar, com louvor. É o tipo de filme que a gente nunca imagina qual será a próxima cena, menos ainda o final. Impressionante, fantástico, excepcional!


Melhor atriz

Annette Bening por "Minhas Mães e Meu Pai" - Que? Não! Essa dai é a principal responsável por eu ter odiado o filme. É a mulher "homem" que faz a mulher "mulher" parar de trabalhar pra ficar em casa cuidando das crianças.
Nicole Kidman por "Reencontrando a Felicidade" - Nicole no auge da sua decadência. Meu choro fingido é mais convincente que o dela.
Jennifer Lawrence por "Inverno da Alma" - Primeiro filme dela que eu assisti. Virei fã. Uma personagem que não demonstra sentimentos mas faz dar nó na garganta várias vezes.
Natalie Portman por "Cisne Negro" - Sempre maravilhosa. Mas não foi o suficiente para deixar o filme bom.
Michelle Williams por "Blue Valentine" - Não assisti ainda.


Melhor ator

Javier Bardem por "Biutiful" - Não assisti ainda.
Jeff Bridges por "Bravura Indômita" - Não assisti ainda.
Jesse Eisenberg por "A Rede Social" - Bem natural, tranquilo. Se o mundo explodisse do lado dele, ele continuaria de mão no bolso. Adorei.
Colin Firth por "O Discurso do Rei" - Muito bom. Quase acreditei que era gago de verdade.
James Franco por "127 Horas" - Esse cara é bom, mas não nesse tipo de filme.


Melhor ator coadjuvante

Christian Bale por "O Vencedor" - Não assisti ainda.
John Hawkes por "Inverno da Alma" - Gostei. Ele tem uma maldade ingênua no olhar.
Jeremy Renner por "Atração Perigosa" - Não assisti ainda.
Mark Ruffalo por "Minhas Mães e Meu Pai" - Até gosto desse ator. Mas parece que ele sempre faz o mesmo papel em todos os filmes.
Geoffrey Rush por "O Discurso do Rei" - Carismático, só.


Melhor atriz coadjuvante

Amy Adams por "O Vencedor" - Não assisti ainda.
Helena Bonham Carter por "O Discurso do Rei" - Foi o pior filme dela. Qualquer outra atiz teria feito melhor.
Melissa Leo por "O Vencedor" - Não assisti ainda.
Hailee Steinfeld por "Bravura Indômita" - Não assisti ainda.
Jacki Weaver por "Reino Animal" - Não assisti ainda.


Melhor diretor

Darren Aronofsky por "Cisne Negro" - Assistir balé nunca foi tão torturante. Mas ele acertou nas cenas de sexo, hehehe.
Ethan Coen e Joel Coen por "Bravura Indômita" - Não assisti ainda.
David Fincher por "A Rede Social" - Deixou grandiosa uma história bem simples.
Tom Hooper por "O Discurso do Rei" - Ainda não entendi o que ele pretendia com esse filme.
David O. Russell por "O Vencedor" - Não assisti ainda.


Melhor roteiro original

"Another Year" - Não assisti ainda.
"O Vencedor" - Não assisti ainda.
"A Origem" - Aqui o Oscar seria muito merecido.
"Minhas Mães e Meu Pai" - Original? Onde?
"O Discurso do Rei" - Novidade zero.


Melhor roteiro adaptado

"A Rede Social" - Depois desse filme eu criei um facebook.
"127 Horas" - É só uma história normal de uma pessoa normal, mas que transborda drama e sensacionalismo.
"Toy Story 3" - É bom, mas não pra tanto!
"Bravura Indômita" - Não assisti ainda.
"Inverno da Alma" - Todos os elogios possíveis para essa obra-prima.


Melhor animação

"Como Treinar o Seu Dragão" - Não assisti ainda.
"O Mágico" - Não assisti ainda.
"Toy Story 3" - Só nesta categoria o Oscar seria merecido para este.


Melhor filme estrangeiro

"Biutiful", do México - Não assisti ainda.
"Kynodontas", da Grécia - Não assisti ainda.
"Em um Mundo Melhor", da Dinamarca - Não assisti ainda.
"Incendies", do Canadá - Não assisti ainda.
"Fora da Lei", da Algéria - Não assisti ainda.

Cena 657

Vá no google tradutor > digite 15 vezes: ä > Traduza de Alemão para Turco > faça essa cara: o_O

Cena 656

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Cena 655: Desenho de mim

Foi o Victor quem fez. No paint (hahaha, revelei o segredo). Adorei *-*

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Cena 654

Eu te amei desde primeiro momento que eu te vi. Eu ainda te amarei quando te ver de novo.

Smallville - s01e21 (Tempest)

Cena 653

Ele perguntou se eu esperaria por ele. E eu disse nada. Apenas levantei de lá num silêncio atordoante.

Smallville - s01e21 (Tempest)

Cena 652: Blog do Vanderlei


Esta semana eu indico o blog do meu amigo Vanderlei. Pessoa que eu admiro muito por seu caráter e sabedoria. No blog dele vocês encontrarão fatos diários, piadas e até algumas receitas.

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Cena 651: Caderno de perguntas

No Caderno de Perguntas você responde algumas perguntas (sério?). Mais um site inútil. Só porque eu não tinha mais nada de interessante pra fazer D:


Cena 650

Lex: Aquele dia foi um milagre. Nunca quis saber por que essas coisas acontecem?

Jonathan: Não. Eu só aceito o fato de que acontecem. Não precisamos de explicação para tudo.

Smallville - S01E17 (Reaper)

Cena 649

Não dizem que não vivemos sem amor? Oxigênio é ainda mais importante.

House MD - s02e01 - Acceptance

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Cena 648: Horário de verão


Amanhã termina o horário de verão. Segundo informações do Operador Nacional do Sistema (ONS), o adiantamento dos relógios representou uma economia da ordem de 2.376 MW. Resultados preliminares apontam para uma redução da demanda no horário de ponta da ordem de 1.821 MW no subsistema Sudeste/Centro-Oeste e 555 MW no subsistema Sul. A redução representa 4,4% da demanda máxima dos dois subsistemas.

Neste ano, a economia da geração térmica evitada ao longo do horário de verão foi estimada em R$ 30 milhões, o que, segundo o ONS, resultará em redução da tarifa de energia elétrica para o consumidor.

Segundo o ONS, a redução do consumo no período para o subsistema Sudeste/Centro-Oeste equivale a aproximadamente 60% da carga no horário de ponta da cidade do Rio de Janeiro, ou a duas vezes a carga no horário de ponta de Brasília. No Sul, representa 60% da carga no horário de ponta de Curitiba.

"As principais consequências da redução de demanda no horário de ponta são o aumento da segurança e a diminuição dos custos de operação do Sistema Interligado Nacional", afirma o diretor-geral do ONS, Hermes Chipp, por meio de nota. De acordo com Chipp, o aumento da segurança operacional decorre da diminuição dos carregamentos na rede de transmissão; da maior flexibilidade operativa para realização de manutenções; e da redução de cortes de carga em situações de emergência neste horário.

Não esqueça de atrasar seu relógio, à meia-noite.

Cena 647: As Sete Profecias Maias


A primeira notícia que se tem dos Maias data do ano 600 a.C., tempo em que apareceram simbologias esculpidas em pedras. No ano 300 d.C. começa o desenvolvimento dos Maias, seres que dedicam sua vida a estudar e registrar a galáxia.

Os Maias construíram suas maravilhosas cidades, seus lugares cerimoniosos e suas pirâmides ao sul do México, na província de Yucatán, Honduras e Guatemala. Deixaram gravados na pedra suas mensagens sobre o tempo, o percurso do Sol, da Lua, de Vênus e sobre o caminho que a humanidade deveria seguir para chegar ao crescimento da Luz e à Nova Era, e não para o materialismo e a autodestruição.

Depois de quase 600 anos de intensa atividade construtora e de um assombroso desenvolvimento científico, no ano 830 d.C., todo o povo Maia desaparece de maneira voluntária e consciente. Abandonam tudo, ficando somente alguns guardiões do legado que eles nos deixaram.
As 7 Profecias estão apoiadas em estudos científicos e religiosos sobre o funcionamento do universo.


1ª PROFECIA

Esta profecia fala sobre o final do medo. Diz que o nosso mundo de ódio e materialismo terminará no sábado, 22 de dezembro de 2012. Nesse dia, a humanidade deverá escolher entre desaparecer como raça pensante que ameaça destruir o planeta, ou evoluir para a integração harmônica com todo o universo, compreendendo que tudo está vivo e consciente, que somos parte desse todo e que podemos existir em uma era de luz.

A 1ª profecia diz que a partir de 1999, resta-nos apenas 13 anos para realizarmos as mudanças de consciência e atitude, a fim de que possamos nos desviar do caminho da destruição para o qual avançamos. Os Maias sabiam que o nosso Sol (Kinich-Ahau), é um ser vivo que respira e que a cada certo tempo se sincroniza com o enorme organismo no qual existe, a galáxia, e que ao receber uma labareda de luz do centro desta, brilha mais intensamente, produzindo em sua superfície as chamadas erupções solares.

Para os Maias, os processos de respiração da galáxia são cíclicos e nunca mudam, o que muda é a consciência do homem que passa por eles sempre em um processo para a perfeição. Eles predisseram que desde o ano 3013 a.C. a 5125 anos mais no futuro, ou seja, no sábado 22/12/2012, o Sol, ao receber um forte raio sincronizador do centro da galáxia, trocaria sua polaridade e produziria uma gigantesca labareda radiante.

Neste Período a humanidade terá que estar preparada para atravessar as portas que nos deixaram os Maias, transformando a civilização atual, apoiada no medo, em uma vibração muito mais alta, de harmonia. Só de maneira individual se pode atravessar a porta que permite evitar o grande cataclismo que sofrerá o planeta, para dar começo a uma nova era, um 6º ciclo do Sol, de 5125 anos.


2ª PROFECIA

A 2ª profecia anunciou que o comportamento de toda a humanidade mudaria rapidamente a partir do eclipse solar de 11/8/1999. Serão incrementados os acontecimentos que nos separam, mas também os que nos unem, criando uma instabilidade emocional: o medo, a agressão, o ódio, as famílias em dissolução, os enfretamentos por ideologia, religião, modelos de moralidade e nacionalismo. Simultaneamente mais pessoas encontrarão a paz interior. Surgirão homens com altíssimos níveis de energia interna, mas também, farsantes que pretenderão obter lucro às custas do desespero alheio.

A partir de 1999 começaria a era do “tempo do não tempo”, uma etapa de mudanças rápidas necessárias para renovar os processos geológicos, sociais e humanos. Ao final do ciclo cada um seria seu próprio juiz, será quando o ser humano entrará no grande salão dos espelhos para analisar tudo o que fez na vida. Ele será classificado pelas qualidades que conseguiu desenvolver, sua maneira de agir, seu comportamento com os outros e com o planeta.

O céu e o inferno se manifestarão ao mesmo tempo e cada ser humano viverá em um, ou outro, dependendo de seu próprio comportamento. No céu com a sabedoria para transcender o que acontecerá; no inferno para aprender com a dor e com o sofrimento, duas forças inseparáveis.


3ª PROFECIA

A 3ª profecia diz que uma onda de calor aumentará a temperatura do planeta provocando mudanças climáticas, geológicas e sociais de magnitude sem precedentes e a uma velocidade assombrosa.

O homem contribuiu bastante para o aquecimento global: desflorestamos o planeta, contaminamos o ar com as emissões de nossos automóveis, transformamos o planeta num grande chiqueiro. As nossas fábricas mandam para a atmosfera toneladas de gases tóxicos; o solo e as águas estão envenenados. Teremos furacões, terremotos, estiagens e chuvas prolongadas.

Tudo isso causará um forte impacto na economia, porque haverá desabastecimento, falta de água, alimentos, energia elétrica. Os preços desses produtos se elevarão, o que irá gerar fome e descontentamento social. Aumentará o número de pragas, insetos e doenças tropicais como a malária.


4ª PROFECIA

Essa profecia diz que o aquecimento do planeta, causado pela conduta predadora do homem e por uma maior atividade do Sol, acelerará o derretimento do gelo dos pólos.

Os Maias se basearam no giro de 584 dias do planeta Vênus para efetuar seus cálculos solares. Eles deixaram registrados em seu “Códice drede” que a cada 117 giros de Vênus, marcado a cada vez que o planeta aparece no mesmo ponto do céu, o Sol sofre alterações e aparecem grandes manchas ou erupções do vento solar. Advertiram também, que a cada 1.872.000 kines, ou seja, 5.125 anos, acontecem alterações ainda maiores e que quando isso ocorrer, a humanidade deve estar preparada, pois, é um presságio de destruição e grandes mudanças.

O efeito estufa causado, principalmente, pela ação danosa do homem, está provocando alterações no clima e aumentando a temperatura dos mares. O gelo das calotas polares está se derretendo rapidamente, elevando o nível dos mares, o que produzirá inundações nas terras costeiras, e modificações morfológicas dos continentes.

Devemos nortear nossas ações de forma positiva e crescer com as dificuldades que encontramos. Todas as profecias se destinam a uma mudança de consciência, pois o universo está gerando todos esses processos, a fim de que nos expandamos pela galáxia.

5ª PROFECIA

Diz que todos os sistemas, baseados no medo sob os quais está fundamentada a nossa civilização, se transformarão simultaneamente com o planeta e com o ser humano, dando lugar a uma nova realidade de harmonia.

Os sistemas falharão para que o ser humano enfrente-se a si mesmo, a fim de que ele perceba a necessidade de reorganizar a sociedade e continuar no caminho da evolução que nos levará a entender a criação.

Quase todas as economias do mundo estão em crise e o sistema de controle de informações pode sofrer um colapso, com o aumento da atividade solar, que poderá danificar os satélites. Com as labaredas solares, recebemos uma dose incomum de raios ultravioletas que expande a atmosfera superior, diminuindo a pressão que existe sobre os satélites que estão a baixas altitudes.

A economia e as comunicações são sistemas frágeis e interconectados com todos os outros. A rede elétrica é sensível às labaredas solares. Ela é a coluna vertebral de nossa sociedade.

Os sistemas religiosos baseados em um Deus que infunde medo, também entrariam em crise. Surgiria um único caminho espiritual comum a toda humanidade que terminará com todos os limites estabelecidos entre as diferentes formas de ver Deus.


6ª PROFECIA

A 6ª profecia Maia fala que nos próximos anos aparecerá um cometa, cuja trajetória colocará em risco a própria existência do ser humano.

Os Maias viam os cometas como agentes de mudanças, que vinham para por em equilíbrio o movimento existente, para que certas estruturas se transformem, permitindo a evolução da consciência coletiva.

Todas as coisas têm um lugar que lhes corresponde, todas as circunstâncias, até mesmo as mais adversas, são perfeitas para gerar mais compreensão sobre a vida e para desenvolver a consciência sobre a criação. Por isso, o ser humano, está constantemente enfrentando situações inesperadas que geram sofrimento. Esse é um modo para que ele reflita sobre suas relações com o mundo e os outros. Assim, ao longo de muitas experiências em muitas vidas, ele entenderá as leis naturais da razão e da criação.

Para os Maias, Deus é a presença da vida em todas as formas e sua presença é infinita.

Os Maias sempre estudaram e registraram os eventos do céu e esse seu alerta, é para prevenir a humanidade, do perigo que corre, por não conhecer as órbitas e os períodos de grandes resíduos que se cruzam com a trajetória da terra. Para um homem moderno, descobrir com antecedência grandes asteróides, que possam causar sua extinção e então desviá-los, seria uma grande façanha e o fato crucial que nos uniria como espécie.


7ª PROFECIA

Ela nos fala do momento em que o sistema solar, em seu giro cíclico, sai da noite para entrar no amanhecer da galáxia. Fala também, que nos 13 anos que vão desde 1999 até 2012, a luz emitida a partir do centro da galáxia, irá sincronizar todos os seres vivos e permitir-lhes que concordem, voluntariamente, com sua transformação interna, produzindo novas realidades, que darão a todos a oportunidade de mudar e romper suas limitações, através do pensamento.

A energia adicional do raio emitido por Runacku (centro da galáxia), ativa o código genético de origem divina, nos seres humanos que estejam em alta frequência de vibração.

A capacidade de ler o pensamento entre os humanos, revolucionará totalmente a civilização. Desaparecerão todos os limites, terminará a mentira para sempre, porque ninguém poderá ocultar nada, começará uma época de transparência e de luz que não poderá ser ocultada por nenhuma violência ou emoção negativa.

Iremos compreender que somos parte de um único organismo gigantesco e iremos nos conectar com o planeta, uns com os outros, com o nosso Sol e com a galáxia inteira. Todos os seres humanos entenderão que os Reinos Mineral, Vegetal e Animal e toda matéria espalhada pelo universo, desde um átomo até uma galáxia, são seres vivos com uma consciência evolutiva. A partir do sábado 22 /12/ 2012, todas as relações serão baseadas na tolerância e na flexibilidade, porque o homem sentirá os outros como parte de si mesmo.

Cena 646: Botão "curtir" do Facebook

Coloquei no blog o botão "curtir", do facebook. Se você gostar da postagem, é só clicar em "curtir" ao lado direito superior da mesma.

Para quem quiser utilizar esse recurso em seu blog, clique aqui.

E, quem quiser, pode me adicionar na rede social:
http://www.facebook.com/taina.steinmetz

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Cena 644: Almas gêmeas

Mulher – Oi

Homem – Oi, estive o dia todo pensando em você!!!

M – Eu também!

H – Fazia tempo que eu não me sentia tão bem...

M – Gostaria de lhe conhecer pessoalmente.

H – Eu também gostaria, mas sou casado, vai ser difícil...

M – Falo sério! Estou apaixonada por você!!!

H – Acho que também estou!

M – Diz que me ama.

H – Estou perdidamente apaixonado por você. Você me enfeitiçou!!!

M – hahaha! Adoro quando me diz essas coisas. O meu marido não é nada romântico.

H – O teu marido deve ser cego, nem percebe o que tem em casa. A minha mulher é igual. Sempre fria!

M – Quero te ver. Pode ser hoje às 4?

H – A essa hora estou trabalhando.

M – Não pode sair, inventando um motivo qualquer?

H – Apenas me deixam ir ao banheiro.

M – Então diz que você está passando mal.

H – Não posso. Tem que ser depois das 6.

M – Às 7 chega o meu marido, tenho que estar em casa.

H – Diga a ele que vai visitar uma amiga.

M – Que você faria, se nos encontrássemos?

H – Só penso em tê-la nos meus braços, em fazer amor!!!

M – Mmmmmmmmm! Te adoro!!! Estou ansiosa para estar com você!

H – Eu também… Então até às 6???

M – Tem que ver os meus filhos…

H – Quantos você tem?

M – 3...

H – Eu também!!!

M – São muito mimados!

H – Qual a idade deles? Os meus tem 7, 5 e 3.

M – Os meus também. Somos mesmo Almas Gêmeas!!!

H – Você mora onde? Eu moro em Interlagos.

M – É? Eu também! Se calhar, somos vizinhos... A mais nova é a Luiza e o mais velho é Alberto
como o pai.

H – Luiza? A minha mais nova também. Que casualidade! O meu mais velho também é Alberto...

M – Albeeeerto…???

H – Maartaa...???

M – Impotente!!!

H – Puta!!!

Cena 643: O que você vê?

Cena 642: Advogado X Advogado

História real e que ganhou o primeiro lugar no Criminal Lawyers Award Contest:

Um advogado de Charlotte, NC, comprou uma caixa de charutos muito raros e muito caros. Tão raros e caros que os colocou no seguro, contra fogo, entre outras coisas. Depois de um mês, tendo fumado todos eles e ainda sem ter terminado de pagar o seguro, o advogado entrou com um registro de sinistro contra a companhia de seguros. Nesse registro, o advogado alegou que os charutos haviam sido perdidos em uma série de "pequenos incêndios". A companhia de seguros recusou-se a pagar, citando o motivo óbvio: que o homem havia consumido seus charutos da maneira usual. O advogado processou a companhia... e ganhou!

Ao proferir a sentença, o juiz concordou com a companhia de seguros que a ação era frívola. Apesar disso, o juiz alegou que o advogado "tinha posse de uma apólice da companhia na qual ela garantia que os charutos eram seguráveis e, também, que eles estavam segurados contra fogo, sem definir o que seria fogo aceitável ou inaceitável" e que, portanto, ela estava obrigada a pagar o seguro.

Em vez de entrar no longo e custoso processo de apelação, a companhia aceitou a sentença e pagou US$ 15.000,00 ao advogado, pela perda de seus charutos raros nos incêndios.

Depois que o advogado embolsou o cheque, a companhia de seguros o denunciou, e fez com que ele fosse preso, por 24 incêndios criminosos. Usando seu próprio registro de sinistro e seu testemunho do caso anterior contra ele, o advogado foi condenado por incendiar intencionalmente propriedade segurada e foi sentenciado a 24 meses de prisão, além de uma multa de US$ 24.000,00.

MORAL DA HISTÓRIA: Cuidado com o que você faz! A outra parte também pode ter um advogado melhor e mais esperto!

Cena 641

Vocês são fracos, indecisos. São seres humanos.

The 4400 - s04e12 - "Tiny Machines"

Cena 640: A beleza da matemática

1 x 8 + 1 = 9
12 x 8 + 2 = 98
123 x 8 + 3 = 987
1234 x 8 + 4 = 9876
12345 x 8 + 5 = 987 65
123456 x 8 + 6 = 987654
1234567 x 8 + 7 = 9876543
12345678 x 8 + 8 = 98765432
123456789 x 8 + 9 = 987654321

- - - - - - - -

1 x 9 + 2 = 11
12 x 9 + 3 = 111
123 x 9 + 4 = 1111
1234 x 9 + 5 = 11111
12345 x 9 + 6 = 111111
123456 x 9 + 7 = 1111111
1234567 x 9 + 8 = 11111111
12345678 x 9 + 9 = 111111111
123456789 x 9 +10= 1111111111

- - - - - - - -

9 x 9 + 7 = 88
98 x 9 + 6 = 888
987 x 9 + 5 = 8888
9876 x 9 + 4 = 88888
98765 x 9 + 3 = 888888
987654 x 9 + 2 = 8888888
9876543 x 9 + 1 = 88888888
98765432 x 9 + 0 = 888888888

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Cena 639: A Ostra e a Pérola


Uma ostra que não foi ferida não produz pérolas.

Pérolas são produtos da dor; resultados da entrada de uma substância estranha ou indesejável no interior da ostra, como um parasita ou um grão de areia.

Na parte interna da concha é encontrada uma substância lustrosa chamada nácar. Quando um grão de areia a penetra, as células do nácar começam a trabalhar e cobrem o grão de areia com camadas e mais camadas, para proteger o corpo indefeso da ostra. Como resultado, uma linda pérola vai se formando. Uma ostra que não foi ferida, de algum modo, não produz pérolas, pois a pérola é uma ferida cicatrizada.

Você já se sentiu ferido pelas palavras rudes de alguém? Já foi acusado de ter dito coisas que não disse? Suas idéias já foram rejeitadas, ou mal interpretadas? Você já sofreu os duros golpes na vida? Já recebeu o troco da indiferença? Então, produza uma pérola! Cubra suas mágoas e dores com várias camadas de amor.

Infelizmente, são poucas as pessoas que se interessam por esse tipo de movimento. A maioria aprende apenas a cultivar ressentimentos, deixando as feridas abertas, alimentando-as com vários tipos de sentimentos pequenos e, portanto, não permitindo que cicatrizem.

Assim, na prática, o que vemos são muitas "ostras vazias”, não porque não tenham sido feridas,
mas, porque não souberam perdoar, compreender e transformar a dor em amor.

Você pode agir de maneira sábia e transformar suas feridas em pérolas! É um processo doloroso no início, mas recompensador no resultado final.

Cena 638: Cristais de Neve

Se você acha que os desenhos de neve são apenas ilustrativos, veja algumas fotos de cristais de neve de verdade. É impressionante a perfeição, o desenho e a simetria de cada um.

Clique nas imagens para vê-las com detalhes.