terça-feira, 6 de setembro de 2011

Cena 993: 6/9 dia do Sexo: Sexo Tântrico


O Sexo Tântrico é uma pratica de relação sexual onde o orgasmo é adiado ao máximo para que quando aconteça esse seja o mais intenso e duradouro possível. O que chama a tenção nessa prática é o tempo que ela dura. Pode chegar até 24 horas de duração. Deriva da cultura Indiana e é praticado por pessoas do mundo todo. Não é algo tão fácil assim, pois o orgasmo acontece naturalmente e é difícil de ser controlado.

Os cenários para o sexo Tântrico são os mais diversos. O mais escolhido é um quarto, cheio de velas em um clima bem romântico e quente. Mas pode ser feito em qualquer lugar, onde haja privacidade e silencio.

Os primeiros toques que são chamados de “preliminares” em um sexo normal acontecem em poucos minutos e logo o ato da penetração acontece. No Tântrico, as preliminares podem demorar horas.


INTRODUÇÃO
O sexo tântrico vem de uma antiga filosofia indiana, que transporta a sexualidade do plano do fazer ao plano do ser. É uma maneira meditativa, espontânea e íntima de fazer amor. No tantra, a mulher é concebida como Shakti, a energia cósmica criativa. O tantra induz o homem a sentir sua companheira de maneira plena.

Além disso, o sexo tântrico considera a ejaculação um desperdício da energia vital, e uma de suas metas é aprender a retardá-la. Aproveite este recurso fabuloso, além de aprender todas as posturas e as técnicas desta filosofia milenar.

Prepare a cena com dedicação: espalhe almofadas confortáveis sobre a cama, tenha à mão óleos aromáticos para o corpo, arrume o ambiente com velas e incensos... Se quiser que seja uma noite inesquecível, separe um bom vinho e alguns ingredientes, como figos, uvas, cerejas, morangos. Depois, é só colocar os ensinamentos em prática...


TOQUES
Prepare um lugar confortável, sensual e tranqüilo. Decidam qual dos dois será, desta vez, o ativo e quem receberá as carícias. Na próxima vez, mudem os papéis.

Para poder experimentar as sensações táteis, é necessário prestar uma atenção especial à certos detalhes. No preparo do ritual, recomenda-se tomar um banho quente para suavizar a pele e relaxar.

A iluminação deve ser fraca: ascender velas é uma boa opção. Finalmente, esquentem os corpos com óleos de essências afrodisíacas; por exemplo, de rosa ou sândalo.

Devem dispor de tempo suficiente para livrarem-se de todas as preocupações. Durante pelo menos uma hora, cada um deve tocar e explorar o corpo do outro. Lembre-se que este terreno é tão acessível quanto inesgotável. Depois disso, conversem sobre as sensações descobertas e desejos despertados.


MASSAGEM
A linguagem do contato, a pressão e as carícias são o caminho para descobrir uma sensibilidade que não conhecemos ou redescobrir sensações perdidas. Na massagem tântrica, as mãos são a principal ferramenta para um encontro físico, emocional e espiritual do casal. É uma ótima experiência para conscientizar-nos de que dar e receber é um fluxo constante de energia. Além disso, pode ser um delicioso prelúdio para alcançar uma excitação antes desconhecida. Descubra as infinitas possibilidades sentidas através dos corpos:

Apesar da importância de conhecer diversos movimentos de massagem, a sutileza das mãos é indispensável: elas, mais do que qualquer outra parte do corpo, são capazes de transmitir ternura e carinho.

Por isso, acariciar os dedos das mãos, onde existe uma enorme quantidade de nervos, permite um relaxamento muito especial. Comece desde as pontas dos dedos, sempre evitando fazer cócegas, até terminar com ambas as mãos unidas, palma com palma.

O rosto também é uma parte muito pessoal do corpo. Lentamente, com um pouco de óleo nas mãos, percorra os caminhos dos traços: os contornos dos olhos, da testa em direção ao nariz, o volume da boca.

Depois, acaricie o rosto de seu parceiro de forma rítmica, fazendo círculos nas bochechas ou ao redor do queixo, aliviando as marcas de preocupação. Finalmente, vá descendo da cabeça até o pescoço para descarregar as tensões.

Acariciar o umbigo de seu parceiro pode acrescentar confiança. Esta é uma área vulnerável que deve ser tratada com delicadeza. Faça movimentos circulares para relaxar tensões emocionais e físicas que reprimem o fluxo de energia sexual e vital.

Deixe de lado as palavras para que o contato seja a linguagem da calma. Aproxime-se dos genitais sem chegar a tocá-los. Quem faz as massagens deve se concentrar nas sensações produzidas pela temperatura e pela textura da pele.

Os pés são uma área especialmente sensível, já que concentra-se uma enorme quantidade de terminais nervosas que se conectam com o corpo inteiro. Sutilmente, procure a pressão apropriada para evitar cócegas e ao mesmo tempo conseguir fazer seu parceiro relaxar. Algumas pessoas podem não gostar muito deste tipo de contato. Neste caso, é melhor interromper a massagem, não quebrar a harmonia e massagear outra parte do corpo.

Com pequenos toques, começando desde as costas até chegar às pernas, percorra agora o bumbum, uma área especialmente erógena. Escolha o momento certo para deter o movimento e transmitir o calor da mão apoiado na palma em cada lado. Se o jogo já é intenso, pequenas pressões com as unhas podem disparar as mais variadas sensações.

A flexibilidade da coluna é para o Tantra um eixo fundamental de energia e sensualidade. Deslize as mãos para baixo usando óleos essenciais.

Reconheça os volumes e depressões que marcam as vértebras. Para eliminar tensões localizadas, faça movimentos circulares, mais curtos ou mais intensos utilizando dois ou três dedos.

Sem chegar a tocar os genitais, mas aproximando-se deles, esta pode ser uma ginástica extremamente sexual. Percorra o baixo ventre, acaricie a parte interna de suas coxas. Com as unhas, faça desenhos em sua pele.

Lentamente, com a mão aberta e desde o umbigo, desça mostrando uma intensão que logo é desviada para voltar ao ponto de partida. Brinque com a pele improvisando movimentos fluidos. Lembre que o mapa do corpo é diferente em cada pessoa, por isso o aprendizagem só passa pelo reconhecimento.


MASTURBAÇÃO
Comece pensando nas suas zonas erógenas, no que você gosta e o que não gosta. Para isso, entre em seu próprio mundo de sensações. O resultado será uma surpreendente revitalização e conhecimento de seu erotismo, que poderá ser compartido com seu parceiro.


Deite na cama e acaricie seu corpo inteiro, inclusive o rosto, os peitos, o ventre e as coxas. Nas mulheres então lentamente, faça seus dedos recorrerem aos lábios vaginais. Pressione sensualmente a vagina e o clitóris dando liberdade a tudo que a fizer sentir prazer. Nos homens comece bela base do pênis e segurando vigorosamente, mas delicadamente suba até a glande, a área mais sensível do corpo do homem. Concentre os estimulos nestas áreas mas não esqueça que o corpo é um todo indivisível.

Não procure chegar ao orgasmo - use bastante tempo para desfrutar de todas as sensações sexuais. À medida que você for ficando excitada, relaxe e respire regularmente, tentando fazer com que o efeito se expanda em seu corpo inteiro.

As fantasias sexuais sempre ajudam a intensificar as sensações, mas neste momento é melhor não se concentrar em imagens mentais, mas sim entrar profundamente em seu próprio físico. Quando começar a perceber a chegada das sensações orgásmicas, tensione os músculos das nádegas, suspire, gema, grite, e expresse seu erotismo sem complexos. Entregue seu corpo ao prazer.


POSIÇÕES
Penetração Profunda
Equilíbrio entre corpo, mente e espírito: esta é a proposta da escola tântrica. Uma das formas de alcançar isso é canalizando a energia sexual para aproveitar o seu poder e energia. A penetração profunda é uma postura da escritura tântrica mais esotérica, chamada Chandamaharosana (o grande elixir lunar). A abertura das pernas da mulher permite que a penetração se sinta em um nível diferente que o habitual. Experimente outras sensações, apoiando as pernas em seus ombros.


Inclinados
A energia do Shakti flui harmoniosamente nesta postura sensual. Ambos devem estar sentados, levemente inclinados para trás, apoiando o peso nos braços. O homem deve penetrar lentamente olhando-a intensamente nos olhos. Sutis movimentos pélvicos acompanham o jogo. Se estiverem cansados, podem deitar sem perder a postura diminuindo o ritmo, formando uma mandala com os corpos entrelaçados.


Sentados
Fazer amor sentados e com as costas erguidas entrelaça os corpos, fazendo esta energia fluir livremente e com harmonia. Nesta posição o casal se abraça e se move suavemente deixando os sentimentos e os sentidos circularem.


Postura de Kali
A imagem desta postura relembra a deusa tântrica Kali sentada sobre o falo, que representa o pênis de seu parceiro inerte, Shiva. Quando eles faziam amor, procuravam uma sexualidade desinibida e desenfreada. A mulher senta-se de cócoras sobre o homem e mexe os quadris em círculos enquanto o segura pelas mãos. Durante a relação, ela pode acariciar o seu clitóris ou deixe que ele faça isso para aumentar a sua excitação e desencadear um orgasmo profundo.


Doce oferenda
A mulher fica sobre o homem, que fica apoiado nas almofadas da cama. Desta forma, você pode mostrar o seu corpo, oferecer seus seios a ele. Os mamilos são altamente erógenos, e sua estimulação ativa os centros emocional e sexual da mente. Pelas técnicas tântricas do amor, oferecer os seios ao homem simboliza a essência da feminilidade, da amante e mãe que toda mulher potencialmente é.


Postura do elefante
Esta postura brinca com os papéis dos parceiros durante o ato sexual. Sempre existe um que domina mais que o outro o ritmo do jogo. Na postura do elefante o homem controla a situação penetrando a mulher por trás, mas aguentando o seu próprio peso com a força de seus braços, apoiados no chão. A mulher não fica totalmente passiva: pode fechar as coxas para diminuir o ângulo de penetração ou mexer os quadris para acompanhar o homem em cada investida..


A postura das tesouras
O homem esticado de lado recebe a mulher que, quase de costas para o parceiro, passa a perna por cima da cintura dele, entrelaçando os corpos de uma forma muito excitante. A postura das tesouras permite que os dois se olhem conseguindo a tão desejada comunicação serena. O casal respira sincronizadamente e se une com carícias e beijos. A perna do homem entre as da mulher pode servir para acariciar suavemente o seu clitóris e estimulá-la para alcançar um doce e profundo orgasmo.


Yantra montado
Os benefícios das variações na vida sexual de um casal são infinitos. Que a mulher coloque as pernas por cima dos ombros do seu amado e relaxe os músculos pélvicos para possibilitar uma penetração profunda. No Tantra Chandamaharosana, esta postura se denomina yantra montado. Elimina a fadiga e abre os canais energéticos da pélvis e da virilha, ao mesmo tempo em que favorece a circulação linfática.


TÉCNICAS
Contato visual
Um recurso herdado de velhas tradições indianas reside em frear o ritmo, seja qual for a posição escolhida, para poder se olhar profundamente nos olhos. É difícil consegui-lo, pois depois de realizada, a penetração parece impossível de se parar. Mas é possível sim, e muito excitante. A melhor postura para fazer isso é a que deixa os amantes cara a cara. Imóveis, a mulher e o homem se olham profundamente durante alguns segundos, nos quais o tempo parece parar, para voltar à atividade sexual com mais entusiasmo e excitação do que nunca.


O ponto de pressão
A ejaculação provoca no homem um desgaste que muitas vezes prejudica o clímax da mulher. O tantra ensina a controlar a ejaculação para canalizar a energia vital ao êxtase. Para isso, existe uma técnica que consiste em exercer uma firme pressão com os dedos sobre um ponto do períneo, situado entre o ânus e o escroto. Esta pressão consegue evitar que o sêmen saia da próstata. Diga-lhe para usar toda sua concentração e prestar atenção à respiração, que deve diminuir... Aproveite para aumentar a sua excitação. Peça a ele que a estimule ou faça isso por conta própria. Talvez demore para ele prender a segurar, mas a paciência é uma virtude...


A natureza animal
O tantra diz que devemos aceitar tanto a natureza animal como o caráter divino da sexualidade humana: "O homem monta na mulher como se fosse um touro". Relaxem e percam-se nos labirintos do mundo selvagem e varie as posições. Enquanto ele a penetra por trás, você pode deitar, subir a pélvis com uma almofada ou ficar de quatro. Quando um casal se conhece melhor sexualmente, pode brincar e aproveitar a variedade e, quanto mais solta você se sentir, melhores serão os seus orgasmos.


O Elixir
Segundo o tantra, só graças à mulher o homem pode conhecer os sagrados mistérios sexuais. As secreções sexuais femininas são o néctar, o manjar dos deuses... Quando uma mulher chega ao orgasmo, crê-se que a sua saliva possui propriedades que harmonizam a energia polar masculina e feminina, o yin-yang.

Nesse momento ela deve, beija-lo profundamente para compartilhar com ele o seu doce néctar, entregue-lhe a sua saliva delicadamente, deixando que caia em sua boca, enchendo-o de prazer e energia.

Por considerar sagradas as secreções da mulher, o tantra procura posturas que favoreçam sua satisfação mais plena. Esta é uma delas. Estando a mulher de costas para ele, o homem deve penetrar suavemente enquanto acaricia seus seios e beija seu pescoço. O pênis do homem deve absorver as suas secreções, que são "os sucos do amor". Isto também pode ser feito por meio do sexo oral.


Os pontos eróticos
A estimulação do clitóris é, para a maioria das mulheres, a porta de entrada ao prazer do orgasmo. As posições que favorecem seu acesso direto são as melhores para chegar ao clímax, seja por sua própria estimulação ou pela de seu parceiro. O ponto G também é um grande aliado na hora do seu gozo: sentada sobre o homem, que a mulher incline-se levemente para trás movendo a pelvis; isto provoca a pressão do pênis no botãozinho erógeno descoberto por Grafenberg, levando-a um orgasmo inesquecível.


EJACULAÇÃO E ORGASMO
Para conseguir fazer todas as posturas do tantra, é preciso desenvolver a flexibilidade. As figuras requerem força e elasticidade, especialmente na parte inferior do corpo, a raiz que nos conecta à terra. Por isso, exercitar-se é essencial: isto intensifica a descarga de energia orgásmica pelo corpo inteiro.

Mas mesmo que para o homem pareça uma condição fundamental, não é necessário que seu pênis esteja sempre ereto nas brincadeiras sexuais nem durante a relação sexual. Uma ereção que perca a força não deve implicar na interrupção da atividade: ao contrário, deveria estimular a volta com mais intensidade.

Para o homem, existe uma técnica chamada Mula Bandha, que possibilita segurar a ejaculação. Antes do contato genital, ele deverá agachar a cabeça e centralizar a atenção na área pélvica. Inspirando profundamente, deve contrair o músculo que rodeia o ânus e fazer três séries de dez contrações. Antes de sair, o sêmen passa pelo períneo, que fica entre o escroto e o ânus. A vontade de ejacular também é contida relaxando os músculos das nádegas e respirando harmoniosa e conscientemente. Esta é uma técnica que faz parte da proposta tântrica de que o homem deve aprender a controlar sua ejaculação.Realizando esta técnica, consegue-se bloquear o períneo e aumentar o prazer.

Não só os homens devem aprender a controlar seu orgasmo para aumentar o prazer de ambos. A mulher também deve aprender a fazê-lo, principalmente se sente que quando está chegando, nada o segura...Diminua o ritmo, distraia a mente e respire profundamente. Uma técnica tântrica recomenda, neste momento, apertar a língua contra o céu da boca enquanto esvazia a mente de tudo.

Para atrasar o orgasmo ou prolongar a relação, existe uma técnica tântrica que, pelo papel dominante do homem, traz ótimos resultados. Durante a penetração e, na clássica posição de "papai-e-mamãe", faça o seu parceiro conter o movimento quando ainda não tenham chegado ao auge da excitação. Retire o pênis deixando apenas a glande na vagina e respirem profundamente levando o ar ao abdômen. Os músculos genitais de ambos relaxarão e poderão voltar a encarar o movimento sem a necessidade de acabar imediatamente.

Nenhum comentário: