quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Cena 971: Colheita

Vontade de sumir. De não existir. Ou apenas, enxergar minha existência com outra perspectiva. Acertar o que me incomoda e me dizer para fazer diferente. É difícil de maneira consciente, a mente aceita o erro, mas a vaidade insiste em me mostrar que eu tenho razão.

Sumir de maneira que não notem a minha falta. Que não me procurem e não me interrompam.

Quero sumir e, quando voltar, me sentir estranha a tudo. Reconhecer. Reaprender. Compreender. Quem sabe, amar do mesmo jeito as mesmas pessoas, e odiar com menos raiva aquelas que detesto.

Sumir dentro de mim. Respirar. Recomeçar. Por mim e por quem tenho vivido esta e todas as outras vidas.

Um comentário:

Bom dia Senhoritas disse...

por favor nao queira sumir de dentro de voce - faz o seguinte passa lá no blog e le umas historinhas - te aguardo - grande beijo