segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Cena 567: Desistir...


Desistir... vou desistir de tudo! Não quero mais isso pra mim, durante anos estive à sua disposição, à sua espera, aceitando as migalhas de amor que você me dava. Durante todo esse tempo pensei em você todos os dias, todos os instantes desses dias, muitas vezes deixava de sair ou então de fazer coisas pensando em você. Sempre te priorizei, esse foi meu erro, ao invés de dar preferência à minha vida, dei toda ela a você! Considerei você a minha vida, era tudo pra mim. Aquele teu jeitinho de rir, de me olhar, o jeitinho de falar, de como me abraçar, eu achava aquilo tudo tão lindo. Me perdia nos teu olhos, lindos, o teu sorriso, ai era tudo que eu queria pra mim. E diante de tudo isso deixava de lembrar também daquele teu jeito debochado, da indiferença que às vezes tinha comigo, de que diante de vários fatos fazia coisas que me feriam, só para pousar de bom na frente de seus amigos, desculpe a franqueza mas a única pessoa que realmente te admirou algum dia fui eu! Fiz por você coisas que nunca fiz por outro alguém, e sei que nem vou fazer, pois sofrer desse jeito não quero mais. Houve uma época que não consegui deixar de chorar uma noite sequer pela tua ausência. Pela saudade que sentia. Agora já estou mais forte, porém a dor ainda é a mesma. Mas reconheço que foi graças a você que aprendi o que era realmente amar uma pessoa, várias vezes senti também o quanto era mágico a sensação de ser correspondida, pois eu sei, que você também me amou, naqueles momentos que te tive, principalmente no último, sim eu senti que o que você dizia era verdadeiro, mas não entendo por quê depois você fazia tudo errado, deixava a chance escapar. Mas como sempre o meu amor era maior, e foi com você que eu aprendi a engolir meu orgulho, e engoli tantas vezes, pois a saudade me fazia te perdoar. Não entendo, não entendo porque você deixou tudo isso escapar, você já teve o amor mais lindo do mundo, o mais verdadeiro será que não foi capaz de ver? Eu sei que mais cedo ou mais tarde vai se tocar da burrada que fez, agora vai, segue tua vida, um dia sentirá saudade, pois de uma forma ou outra eu sei que estarei ainda em sua cabeça, em suas lembranças, por mais que o nosso amor já não exista mais. Eu sei que de mim você irá lembrar. Amor igual ao meu você nunca mais terá!

Um comentário:

Rose disse...

Nessa historia quem realmente desistiu?! se o "desabafo" de tuas palavras condena uma eterna falta?!

Gostei muito desse grito interno!não engula.. vomiteee!

Bjoo!