terça-feira, 30 de novembro de 2010

Cena 513: Nome Batman


Dica do Gabriel :D

Cena 512


Afinal, não foi tão difícil atravessar aquela rua. Tudo depende de quem a está esperendo do outro lado.

My Blueberry Nights

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Cena 511: Vídeo de aniversário

Morram de inveja do vídeo que o Luis dedicou para mim pelo meu aniversário...


Cena 510: Az America S806 - Atualização 27/11/2010

Atualização do dia 27/11/2010, disponível.

Clique aqui para fazer o download.

Cena 509

- Às vezes, mesmo quando se tem as chaves, essas portas não podem ser abertas, não?

- E, mesmo que a porta seja aberta, a pessoa que procura talvez não esteja mais lá.

My Blueberry Nights

domingo, 28 de novembro de 2010

Cena 508: Sábado em Rivera

O Vanderlei concentrado na estrada.

Solzinho meio quente...

A Lu fazendo altas poses.

Primeira foto com a câmera nova, hehe.

Oh, dúvida cruel! Que caminho seguir?

Só foto mesmo... não tinha dinheiro para trazer um desses.

Tava lindo o céu. E um calor do inferno.

*_____* Ainda vou comprar uns 8 disso aí!

Cena 507


Julian Beever

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Cena 506: Faroeste Caboclo

...como você nunca viu!


Cena 505


- Para onde você quer ir?

- Bem, não tenho destino certo, mas preciso ir até não ter mais aonde ir.

My Blueberry Nights

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Cena 504: Tô de níver hoje!

Cheguei na casa do Márcio ao meio-dia e encontrei a cama assim:

Own *-*

Que amor... hehehe

Alguns casais têm filhos, outros têm cachorro... nós temos a Fofuxa (gata) e o Homem-Aranha ;D

A qualidade das fotos está horrível, mas infelizmente eu só tinha o celular e a web cam para registrar o momento.
Amei a surpresa do Márcio. E ele ainda me ligou 1h41min da madrugada pra me dar os parabéns e fez lasanha de almoço pra mim *-*

Obrigada à Paola que me ligou só pra dizer que eu estou mais um ano perto da morte (mimosa), e à Suzi pela linda homenagem no seu blog.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Cena 503: Eu quero, eu quero, eu quero!


Eu estou de aniversário amanhã e, caso alguém queira me dar algum presente, sugiro o box com as 6 temporadas de Lost. É só clicar na imagem acima para comprar XD

(não custa nada tentar... vai que alguém me presenteia mesmo...)

Cena 502: Thomaz

Eu que dei essa camiseta ;D

Que vontade de morder!!!

Está sendo bem ensinado...

Eu dei essa camiseta também XD


Esse gringo lindo é meu afilhado, Thomaz, lá de Porto Ferreira, SP. Ontem, conversando com a minha amiga Gil, ela me contou que o Anderson (seu marido) é leitor assíduo do meu blog, o que me deixou surpresa e muito feliz! Quando o Thomaz estava para nascer, o Anderson ficou me mantendo informada com várias mensagens no celular durante o "procedimento", hehe. Só falta agora eu tomar vergonha na cara e juntar dinheiro para ir visitá-los.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Cena 501

Como dizer adeus a uma pessoa que nunca se imaginou viver sem? Eu não disse adeus. Eu não disse nada. Eu me afastei. E, no fim daquela noite, decidi tomar o caminho mais longo para atravessar a rua.

My Blueberry Nights

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Cena 500: 10 Segundos


"Há escritores que dizem que lançar um livro é como conceber um filho. Eu discordo. Os pais tendem a ser narcisistas com os filhos, buscando que eles sejam os melhores, os exemplares, os mais elogiados. Um livro pode receber elogios, sim, mas também é para ser criticado, dissecado, discutido, analisado. Geralmente os escritores que lançam "filhos" e não "livros" só querem saber de elogios e ficam possessos quando recebem críticas. Acontece que os livros são lançados para os leitores e cabe a eles decidiram se gostaram ou não do que leram. Críticas ou elogios dependem de cada um e o autor não pode fazer nada quanto a isso." Márcio Brasil

Para adquirir um exemplar do "10 Segundos" (contos, 200 páginas), envie um e-mail para taina.steinmetz@bol.com.br.

R$ 25,00.
Frete incluso.

Cena 499: Confissão

esperando pela morte
como um gato
que vai pular
na cama

sinto muita pena de
minha mulher

ela vai ver este
corpo
rijo e
branco

vai sacudi-lo e
talvez
sacudi-lo de novo:

“Henry!”

e Henry não vai
responder.

não é minha morte que me
preocupa, é minha mulher
deixada sozinha com este monte
de coisa
nenhuma.

no entanto,
eu quero que ela
saiba
que dormir
todas as noites
a seu lado

e mesmo as
discussões mais banais
eram coisas
realmente esplêndidas

e as palavras
difíceis
que sempre tive medo de
dizer
podem agora
ser ditas:

eu
te amo.

Charles Bukowski

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Cena 498


- Você me contaria as histórias dessas chaves?

- Para quê?

- Gostaria de saber como foram parar aí.

- Escolha uma.

- Esta.

- Essas pertenciam a um jovem casal, anos atrás. Foram ingênuos em acreditar que passariam a vida toda juntos.

- O que aconteceu?

- A vida. Só isso. As coisas acontecem. O tempo passa. É quase sempre a mesma coisa.

- Talvez um deles tenha fugido com outra pessoa.

- Às vezes o sentimento acaba.

My Blueberry Nights

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Cena 497


Julian Beever

Cena 496


- Acha que ele pegará as chaves?

- Não sei. Clientes já deixaram suas chaves aqui por anos. Às vezes, pegam dias depois. Às vezes, levam semanas.

- E na maioria das vezes?

- Na maioria das vezes, as chaves ficam no jarro.

- E por que você as guarda? Devia jogá-las fora.

- Não. Não poderia fazer isso.

- Por que não?

- Se as jogasse fora essas portas ficariam trancadas para sempre. E isso não cabe a mim decidir. Não acha?

- Acho que estou procurando uma explicação.

- Bem, pelo que observo, às vezes é melhor não saber. E outras vezes não há explicação.

- Para tudo há uma explicação.

- É como essas tortas e bolos. No fim da noite, o cheesecake e a torta de maçã já acabaram. A torta de pêssego e a musse de chocolate estão no fim, mas a de blueberry permanece intacta.

- Qual é o problema da torta de blueberry?

- Nenhum problema. As pessoas fazem escolhas. A culpa não é da torta de blueberry. Simplesmente ninguém quer.

My Blueberry Nights

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Cena 495: Acabou :(

Terminei ontem e parece que está faltando algo em mim. Aquela sensação de quase depressão... de não ter o que fazer, de não querer ver mais nada porque... aquilo foi a minha razão de sorrir por um bom tempo... Bem, só seis semanas, mas o suficiente para me deixar com muita saudade e fazer com que eu me emocione ao lembrar dos momentos de luta, ou tentativa de continuar em frente mesmo com os piores obstáculos e inimigos. Os momentos das descobertas de "quem sou eu de verdade?" ou "é isso mesmo que eu quero para a minha vida?". Saudade até das piadas que, no princípio, nem eram tão engraçadas, mas depois eu não conseguia mais viver sem elas. O amadurecimento de cada pessoa e o encontro consigo, isto foi o mais marcante de tudo.

De fato, está faltando algo em mim. Mas, mesmo que eu viva tudo aquilo novamente, não terá a mesma magia do primeiro encontro.

Estou órfã pela 3ª vez neste ano. Primeiro, Death Note, depois Lost, e agora, Avatar me deixou.

Avatar - The Last Airbender. Assita. Faça um favor a si.

(e desconsidere o filme, por favor)

Cena 494


Foi no teu abraço e no teu beijo que eu me encontrei...

...e me perdi pra sempre.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Cena 493: Veneno

Anng: A vingança é como uma víbora: enquanto você vê seu inimigo cair, está envenenando a si mesmo.

Zuko: Isso é lindo, mas isto aqui é a vida real.

Katara: Eu sinto que eu não tenho escolha.

Anng: Você tem uma escolha. O perdão.

Zuko: Isso é o mesmo que não fazer nada.

Aang: Não é não. Não fazer nada é fácil, mas é difícil perdoar.

Avatar - The Last Airbender - Livro 3: Fogo - Ep 16: The southern raiders

Cena 492: Receba as atualizações por e-mail

Se você é fã do blog Cenas Da Minha Memória, agora poderá receber as atualizações por e-mail.

É só digitar seu e-mail na caixa abaixo, e pronto :) todos os dias você receberá informações sobre o que há de novo aqui!

Mas importante: você receberá um e-mail pedindo para que confirme a sua inscrição, e você deve ativá-lo para receber as novidades.

Cena 491: Amar um jornalista é...

Eu e o Márcio, lá na Argentina.

Não se importar em passar o Natal sem ele, o carnaval sem ele, o aniversário sem ele.

Ficar acordada até as cinco esperando ele chegar do pescoção.

Empurrar o carro velho dele que sempre quebra de madrugada.

Suportar os amigos dele que não param de falar de jornalismo na mesa do bar.

Tolerar as reclamações de salário ruim, pauta ruim, editor ruim.

Acompanhá-lo em trabalhos free lance no sábado à noite ou domingo bem cedo.

Ler as matérias horríveis dele e dizer que ficaram ótimas.

Passar o feriadão em Paranapiacaba, uma charmosa “vila inglesa”, enquanto suas amigas casadas com homens do mercado financeiro vão passar o feriadão em Londres.

Achar graça quando ele interrompe a transa para atender o pauteiro no celular.

Ouvir as histórias fantásticas da carreira dele quando vocês dois ficarem velhinhos sem dizer “querido, você já contou isso um milhão de vezes”.

Texto tirado daqui.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Cena 490

Colaçaaumzinhuuu s2 s2 s2 amo muitoooo

Essa foto é em homenagem à Rose e às putas de Ernesto Alves (segundo a Camila).

Cena 489: O Segredo


Em breve, na livraria mais perto de você. Apenas R$ 49,90.

Logo mais estarei postando trechos desta que será a maior obra de arte.

domingo, 14 de novembro de 2010

Cena 488: Sieger

Sieger é um jogo simples, mas que requer um pouco de habilidade e estratégia. E é viciante. Eu demorei algum tempo para conseguir todas as moedinhas douradas.


Divirtam-se!

sábado, 13 de novembro de 2010

Cena 487: Vida

A vida acontece onde você está. Queira você, ou não.

Avatar - The Last Airbender - Livro 2:Terra. Ep 14: City of walls and secrets

Cena 486


Julian Beever

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Cena 485

- ... e de novo surge aquela vontade desesperadora de largar tudo e ir para qualquer lugar, porque eu sei que, qualquer lugar, é melhor que onde estou.

- Você já sentiu isso outras vezes e nunca fez nada.

- Não fiz por medo de não me adaptar em outra vida.

- Mas você sabe que, por mais que aqui seja ruim, você sempre terá para onde voltar.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Cena 484

- "De tudo ao meu amor serei atento - Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto". Que coisa mais estúpida isso.

- Escreva algo melhor, ou pior, ou apenas diferente e, com sorte, daqui a 50 anos, terá alguém para chamar de estúpido também.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Cena 483

- Estou cansada. Quero fechar meus olhos, dormir profundamente e quando eu abri-los, tudo estará no lugar.

- Você já está de olhos abertos.

domingo, 7 de novembro de 2010

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Cena 481: Kat Dennings

Pensa numa coisa que você jamais veria aqui no meu blog. Pensou? Pois é... eu também nunca imaginei, alguma vez na minha vida, que eu postaria fotos de mulher pelada. Mas a Kat Dennings não é qualquer uma... é única, linda, espetacular!!! As fotos vazaram não sei como e, para a felicidade mundial, é ela mesmo. Nada de fake.

Para quem não lembra, ela atuou em "O Virgem de 40 Anos", "A Casa das Coelhinhas", "Nick And Norah" (ah, a Norah...) e estará também no filme do Thor, que estreia no ano que vem.

Tá, mas... chega de falar... observem e se deliciem... (eu amo essa mulher!!!)




E, de bônus, algumas fotos mais "comportadas" da minha "ídola master".






Essa foi a melhor notícia de todas as sextas-feiras da história da humanidade!!!

Cena 480: Resident Evil

Quem gosta da série Resident Evil? Pois bem, eu particularmente sou muito fã da série, desde a primeira aparição no final dos anos 90 na plataforma Playstation e, mais tarde, em filmes.


Bom, a questão é: seria possível isso acontecer na realidade ou não passa de obras de ficção científica?

Quando morremos, o corpo humano não está realmente morto. Ondas elétricas continuam a se propagar pelo cérebro durante meses até que o órgão finalmente para de funcionar. Isso demonstra que não é tão simples assim, a pessoa simplesmente “morre”. Isso não é verdade. A pele encolhe, as unhas e cabelos crescem, ainda há alguma atividade. Tá, mas e aí, o que isso tem a ver?

O que aparece no filme é que o sujeito mordido “morre, mas continua vivo”. Gramaticalmente falando, impossível, mas tecnicamente falando, pode ser possível. O vírus T, como é chamado no filme/jogo faz uma mutação no corpo, deixando-o asqueroso daquela forma por alterar a configuração genética do infectado e o corpo passa a trabalhar na frequência dos impulsos mais básicos de sobrevivência, ou seja, tudo o que eles pensam é em se alimentar.

Definitivamente eu seria um sobrevivente e não um zumbi! (risos)

Mas e aí, criaturas que só querem comer e nada mais, o que podemos fazer com elas? Matar. Para matar, atire na cabeça. Isso aparece nos filmes da série. Atirando na cabeça destruiria o órgão responsável por toda aquela demência, pondo um fim no dito cujo.

Já estamos vivendo o futuro, está em dúvida no que acreditar? Uma coisa é certa, estar preparado não faz mal a ninguém.

Texto enviado por Stênio Zimermann.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Cena 479: Destino


Destino? O que um garoto sabe de destino? Se um peixe vive a vida toda nesse rio, ele sabe o destino do rio? Não. Só que ele corre e corre fora do seu controle. Ele pode seguir para onde ele corre, mas não pode ver o fim. Não pode imaginar o oceano.

Avatar - The Last Airbender - Livro 1: Água. Ep 16: The deserter

Cena 478: Colisões Atômicas

Existe um programa chamado “futuro já”. O avanço científico cresce exponencialmente, cada dia que passa, uma nova conquista, uma descoberta deixa o mundo boquiaberto. O carro terrestre mais rápido do mundo chega a incríveis 1140km/h, energia elétrica é gerada pelo simples gesto de pisar sobre uma chapa especial na prefeitura de Tóquio, olhos na ponta de um fio para auxiliar os médicos em endoscopias, etc. Parece pouco? Então veremos algo mais curioso.

O que são átomos? Átomo é a menor partícula que ainda caracteriza um elemento químico. Logo, somos compostos de átomos. Estes se agrupam para formar moléculas. Moléculas se agrupam... e aí vai a novela. Então aqui vai a pergunta: tu achas que já tocou em alguma coisa, de fato?

Caso a resposta seja sim, acho que alguém aqui não estudou física no ensino médio. Por mais “encostada” que uma coisa esteja sobre a outra, os átomos não se tocam! Insano hein? Não. Ao redor do átomo existe a eletrosfera, um espaço gigante se comparado com o tamanho do átomo. Esse espaço “protege” o átomo. Todo o atrito que acontece quando um objeto está sobre outro é devido as forças atrativas como pontes de hidrogênio, força de Van der Waals, etc.

Pois bem, vamos direto ao ponto. Na Suíça existe uma instituição chamada CERN. Esta está localizada na fronteira da Suíça com a França. No subsolo, existe um acelerador de partículas. Este acelera partículas (como o nome diz) na busca de obter resultados sobre as colisões atômicas lá dentro. Se uma partícula altamente energizada se chocar com outra a certa velocidade, pode ser criada uma partícula chamada de antimatéria. A antimatéria é nada mais nada menos que o oposto da matéria. Quando elas se encontram, o resultado é a aniquilação das duas.

Parece loucura mas dá para estudar a origem do universo nesse tubo de 27km de circunferência que se localiza a “apenas” 175m abaixo do nível do solo.

Então, o que poderia acontecer se uma antimatéria de massa considerável se encontrasse com a matéria? Uma possibilidade é que a antimatéria torne-se maior, encontre mais matéria e torne-se maior e assim, por conseguinte.

O que isso quer dizer? Um buraco negro! Isso não é um avanço e tanto? Podemos morrer na mão de cientistas sem ao menos sabermos o que eles estão fazendo, o que estão criando! Então aqui minha sugestão. Caso do nada tu acorde no paraíso, sem lembrar-se de tua morte, um acidente lá pela Suíça deve ser considerado. (risos)

Ficção? Não sei, pode ser que sim, pode ser que não. Esse é o mistério da vida, a dúvida!

Texto enviado por Stênio Zimermann.