terça-feira, 16 de novembro de 2010

Cena 491: Amar um jornalista é...

Eu e o Márcio, lá na Argentina.

Não se importar em passar o Natal sem ele, o carnaval sem ele, o aniversário sem ele.

Ficar acordada até as cinco esperando ele chegar do pescoção.

Empurrar o carro velho dele que sempre quebra de madrugada.

Suportar os amigos dele que não param de falar de jornalismo na mesa do bar.

Tolerar as reclamações de salário ruim, pauta ruim, editor ruim.

Acompanhá-lo em trabalhos free lance no sábado à noite ou domingo bem cedo.

Ler as matérias horríveis dele e dizer que ficaram ótimas.

Passar o feriadão em Paranapiacaba, uma charmosa “vila inglesa”, enquanto suas amigas casadas com homens do mercado financeiro vão passar o feriadão em Londres.

Achar graça quando ele interrompe a transa para atender o pauteiro no celular.

Ouvir as histórias fantásticas da carreira dele quando vocês dois ficarem velhinhos sem dizer “querido, você já contou isso um milhão de vezes”.

Texto tirado daqui.

3 comentários:

Fabiana disse...

rsrs.
Pior que é por aí mesmo... maldade!

Leka Gothic disse...

Realmente o amor supera diversas barreiras!
bjs!

Luciana Nogueira disse...

Isso com certeza vai me ajudar muito a decidir se algum dia eu vou querer amar um jornalista, é UHSUSHSUHSUAH