terça-feira, 3 de agosto de 2010

Cena 367: Entrevista da semana com Anne Kira

Anne Rodrigues Martins, 18 anos, estudante (3º ano, ens. médio)
black_thunderbolt_31@yahoo.com.br
@AnneKira
http://jardimdeannesagittarius.blogspot.com

O nome do seu blog é "O Jardim de Anne Sagittarius". Por quê?
Bem, eu queria que ele tivesse algo voltado para o gótico, mas no final quando se escuta pela a primeira vez não dá direito para entender o porque desse nome. O termo "Jardim" vem daqui de casa. Minha mãe adora criar plantas, não vive sem elas. Dai todo o mês ela acaba viajando para o interior do estado, onde temos uma casa, e acaba deixando na minha mão para eu cuidar das plantas e dar agua a elas. Só que eu como sou muito desleixada, acabo esquecendo de por agua e deixo elas morrerem ou murchar. Isso do jardim e plantas da alusão a "vida" de certa maneira. E comecei a chamar de o "Jardim das Trevas" ou "A vida das Trevas". Fora isso tem uma influência de um mangá que eu li certa vez chamado "Conde Cain/God Child" da Kaori Yuki. No final do primeiro volume tem uma frase "Welcome to the madness garden" que até certo tempo atrás eu usava no meu blog.
Anne Sagittarius já era um nickname que eu tinha feito para um fake, que deletei porque eu não sei fingir. Usei até algum tempo atrás como login de foruns, mas eu larguei. Porém continua o nome porque Sagitário é o meu signo, e eu tenho muito orgulho de ser sagitariana.

Há quanto tempo você escreve?
Eu não sei diretio te dizer a quanto tempo eu escrevo. Antes eu apenas escrevia historinhas ingênuas e má trabalhadas em cadernos, depois inventei de ter um blog. Começou com um blog no Live Spaces, onde eu escrevia bem pior do que eu escrevo hoje em dia, e depois passei para o blogger, onde eu venho mantendo um blog que começou pessoal e depois é que fui inventado de escrever sobre coisas diferentes para lá. Gosto de falar da minha vida, escrever poemas, contos, pequenas histórias sem ter muito compromisso com o português ou regras gramaticais. Só por entrernimento mesmo. Mas tem épocas que a minha criatividade some, e eu deixo de escrever.

Você diz ser Lolita. O que isso significa, tanto o termo como para a sua vida?
Explicando o termo primeiro, Lolita é um estilo de moda que surgiu originalmente no Japão por volta dos anos 80. Como eles eram um país de cultura muito fechada, quando tiveram um contato mais profundo com o exterior tiveram a oportunidade de conhecer e se encantar por outras culturas. Esse estilo de moda é inspirado nas roupas das mulheres da época Vitoriana e Eduardina, e obedece certa "regras" como não deixar muito parte dos seu corpo aparecer por exemplo. O estilo também tem várias subdivisões como a mais conhecida que é o Gothic Lolita (inspirada pela as roupas de luto das mulheres vitorianas) e o Sweet Lolita (mais infantil, que usa de preferencia cores claras e temas como doces e brinquedos).
Eu me encantei por Lolita quando uma amiga minha me apresentou o estilo (confesso que no começo torci o nariz, mas depois eu fui vendo a variadades que o estilo oferece e fui mais me encantando ainda), dai então eu passei a me interessar a vestir quando tinha ocasiões como meetings (encontro onde as lolitas se reunem para falar sobre o assunto).
Eu gostaria de me vestir assim mais vezes, mas para mim é muito complicado (até por culpa do calor do Ceará), porém eu me contento com o pouco que tenho. Gosto muito de vestir peças que contenham preto, porém eu não sigo o lifestyle (que é algo como adaptar o estilo para o seu dia a dia). Vestir Lolita para mim me faz me sentir bem, bonita e feliz comigo mesma, além de me dar uma sensação momentânea de voltar ao passado, como se eu pudesse viver em uma época que hoje em dia não existe mais.

Você recebe muitas críticas pelo fato de ser Lolita?
Nem tanto, porque as pessoas gostam mais de fingir, mas sei que falam nas costas. Todo o mundo julga você, mesmo fazendo nada. Enfim, as críticas mais chatas vem da minha mãe, porque Lolita é um hobby caro, e às vezes passo meses juntando para poder comprar as peças de roupas e acessórios. Fora que o pessoal acha estranho, e como o povo do Ceará é muito preconceituoso e mal educado, não sabe respeitar as diferenças, tenho medo de sair de casa vestinda e ser "zoada" na rua ou no ônibus.
Além do mais, dentro das proprias adaptas que adoram se criticar e criticar as "itas" (meninas que tentam se vestir de Lolita e acabam errando alguns detalhes), elas proprias se criticam quanto as roupas, combinações e etc. Quanto a esses casos, eu deixo que as pessoas falem, eu sou muito anti social para ligar para as críticas (embora elas me magoem), e nem vou descer meu nível para respondê-las.

Quais são seus outros hobbys?
Eu adoro games, muito mesmo. Gosto de jogar games diferentes de quase todos os tipos de plataformas, como Nintendo, o Playstantion, Xbox entre outros. Gosto de ouvir música, de preferência as subdivisões do Metal, e alguma vezes algo mais leve, por que às vezes eu canso de só ouvir solos de guitarra e vocais pesados.
Gosto de escrever para o blog também, as vezes eu pego parte do meu tempo e vou fazer algumas bijouterias quando tenho material, além de ler mangás ou livros que a história me interesse muito.
Às vezes fico arranjando outros hobbys aleatórios como olhar pra o céu e ver as estrelas de noite.

Você lê mangás e/ou assiste animes?
Sim, leio muito mangás e animes. Acho que desde os 13 anos. Eu gosto de vários gêneros diferentes de mangás e animes, desde comédias românticas para meninas, ação para meninos, mangás com temas mais maduros, ou coisas bem grotescas mesmo. O que eu vou achando interessante ou me atrai por causa da história eu acabo vendo.

Quais seus preferidos?
Muito difícil eu escolher meus preferidos... Mas o que marcou mesmo para mim foi Cavaleiros do Zodíaco (apesar de odiar o protagonista, mas eu era muito fã na infância. Tenho uma coleção enorme de mangás, dvds e bonecos do anime, só que hoje em dia já esfriei mais o meu gosto por CDZ). Death Note, Angel Sanctuary, Enfen Lied, Conde Cain/God Child, Fruits Basket, Batle Royalle, Code Geass, Ouran High School Host Club, Paradise Kiss, são os melhores que eu já vi até agora.

Que tipo de música você mais escuta?
Gêneros derivados do Heavy Metal. Na maioria das vezes eu escuto mais Trash Metal ou Symphonic Metal. Porém, as vezes eu tento escutar outras coisas mais leves, como pop ou música eletrônica, mas eu ainda prefiro ouvir solos de guitarra bem elaborados e vocais furiosos.

Você tem alguma religião? Acredita em Deus?
Essa é uma questão meio complicada para mim. Nasci em uma familia católica, mas eu deixei a religião. Desde criança eu nunca gostei de ir a religião alguma, tampouco concordo com a maioria delas, exceto os fundamentos espíritas (que eles dizem ser doutrina, e não uma religião). Não frequento nenhuma religião, tampouco concordo com muitas coisas que elas pregam, porém eu não chego ao ponto de ser ateia, ainda acredito que Deus deva existir.

Comprometida, enrolada ou desinteressada?
Acho que enrolada e desinteressada ao mesmo tempo. rsrs Não sei lidar muito bem com assuntos amorosos.

Você se apaixona fácil?
Até um tempo atrás sim. Se surgia alguem que eu julgava interessante e me dava muito atenção no final eu acabava me apaixonando. Hoje em dia eu não confudo mais as coisas, ando mais fechada e com problemas com uma pessoa.

Você se considera um bom exemplo para as pessoas?
Não, eu tenho certeza que não. Eu tenho meus valores e tals, mas não sou exatamente a mocinha e boazinha da história.
Até um tempo atrás, as pessoas me usavam muito como exemplo para as outras, mas eu acabei pedindo para elas pararem com isso, porque eu mesma tenho meu "lado negro" bem sombrio. rsrs

Qual é a coisa em você mesma que provavelmente deveria jogar fora mas que nunca jogará?
Acho que a minha falta de educação e a mania de falar palavrões. Eu gostaria realmente de parar de falar e ser uma pessoa mais educada, porém eu tenho certeza que isso é impossivel, e muitas vezes eu solto um espotâneo ou porque eu quero mesmo.

Se pudesse voltar ao passado, reviveria os bons momentos ou consertaria os erros?
Acho que não mecheria no meu passado, seria uma pessoa que ficaria só observando o que eu fiz, vendo as coisas boas que aconteceram, e revendo os erros que cometi, que me fizeram aprender algo.

O que ou quem te inspira?
Eu acabei encontrando um pouco de inspiração na Angela Gossow (vocalista do Arch Enemy). Depois que eu li a história da vida dela e vi que era um pouco parecida com a minha, acabei além de me apaixonar pela a música dela, me inspirando no exemplo dela como pessoa.

Como você define a sua personalidade?
Sou muito espotânea. De uma hora para outra, eu estando séria posso surtar ou o contrario. As vezes eu sou de extremos outras não. Tento me controlar para não mostrar isso as pessoas.
Na maioria das vezes eu tô calada e quieta no meu canto. Raramente eu falo. Geralmente tento ser simpática e dar atenção a todos, mas quando eu estou estressada não consigo. 85% das coisas que eu falo e faço são sem a intenção de maldade, coisa que nem todo o mundo entende.

Você mostra o que realmente é para todos?
Eu tento ser verdadeira para todos. Não curto falsidade. Falta maldade no meu coração para isso sabe? Só tento me controlar para não sair xingando todo o mundo como eu tenho vontade de fazer muitas vezes. rsrs
Eu tento ser sincera e falar a verdade a maioria das vezes. Só minto e sou falsa quando necessário.

Você acredita em vida após a morte?
Não tenho certeza se acredito mesmo ou não, mas acreditar é uma forma de que eu encontrei viver uma vida mais tranquila e não ter medo da morte quando a minha hora chegar.

Considerações finais:
Olha, não tenho muito a dizer a vocês, mas agradeço do fundo do coração por lerem a entrevista. Eu também agradeço bastante o seu convite Tainã, a sua paciência. Se possível, dêem uma olhadinha no meu blog. Ele esta dando uma parada nesse momento por culpa da minha vida que anda meio ocupada ultimamente, mas sempre que possível eu atualizo ele.



Gostaria de ver alguém em especial aqui? Me envie um e-mail com a sua sugestão: taina.steinmetz@bol.com.br.

2 comentários:

Luciana Nogueira disse...

Oun, acho as Lolitas tão fofas! Mesmo, acho a vestimenta muito legal. Eu, para mim, não usaria por achar que não condiz com a minha personalidade, mas acho bonito e até que passa a idéia de uma pessoa mais aberta aos outros, sabe - infelizmente, ao contrário dos góticos em si, rs.

Gostei de ler a entrevista, com certeza vou passar lá no blog :D

AnneKira™ disse...

Aliás, agradeço mais uma vez a Tainã pela a entrevista!