quinta-feira, 1 de julho de 2010

Cena 321

- Peguei o telefone... disquei o número dele... mas desliguei.

- Você sabe que aquele número não existe mais.

- Fechei os olhos e tentei voltar ao tempo em que ele atendia sorrindo 'oi, amor'.

- Ele se foi.

- E levou o melhor de mim.

- Não, você está bem na minha frente.

- Se eu estou aqui, por que eu não sinto a minha presença, doutor?

Nenhum comentário: