segunda-feira, 5 de abril de 2010

Cena 226: Imbecil

Quando eu acabar
Ninguém vai esquecer
De quem foi o pior
Do mundo, vocês vão ver
Que o mal vai renascer
E não vai sobrar nenhum
Porque eu vou dinamitar
Explodir é um por um

E quando eu acabar
Ninguém vai me chamar
De imbecil

E agora eu quero ver
Quem é que vai falar
Depois que eu acabar
Com a raça de vocês...
Que o mal vai renascer
E não vai sobrar nenhum
Poque eu vou dinamitar
Explodir é um por um

E quando eu acabar
Ninguém vai me chamar
De imbecil

3 comentários:

Fred Matos disse...

"E quando eu acabar
Ninguém vai me chamar
De imbecil"


Será que vai sobrar alguém?

Ótima semana, Tainã

Beijos

Sr do Vale disse...

Tainã, Matanza é pauleira, o bicho pega pesado, mas com boa letra.
Gosto do Heavy mais melódico, progressivo, assim como Haggard e a moçada do Angra.
Mas sei que tem muita gente boa escondida por aí.

abraços.

Camile. disse...

Matanza é F****************aaaaaaaaaaaaaaaaa!!! =D