quarta-feira, 10 de março de 2010

Cena 202: formspring.me

Você conhece uma pessoa no formspring.me não pelo que ela responde, mas pelas perguntas que ela não responde.

As pessoas só respodem perguntas corriqueiras que não as fazem pensar sobre o que elas andam fazendo. Além das perguntas tratarem de banalidades em maioria, as respostas também são do mesmo território de uma repetição extrema, onde perguntas sem conteúdo grudam as respostas com menos conteúdo ainda.

Não respondem "por que você faz sempre a mesma pose em suas fotos?", ou fazem perguntas apenas para constar que as fizeram, nada além de um postar virótico em mais um site imbecil que tem como prioridade mediocridades em uma suposta 'relação' entre pessoas.

Ninguém se pergunta - se a utilidade é fazer perguntas, não é? - por que entrar nessa? pra que eu faço e respondo isso? quando responde - o que querem com isso?

Algo virótico, pois, só perguntam por que as pessoas respondem, e respondem por que outros perguntam, chega ser redundante, a repetição do mesmo se torna extrema, aí chegamos a algo irônico: ninguem se pergunta por que estão perguntando.

"Nós nos movemos em círculos"? Se sim, é por que nós mesmos o queremos.

Sim, eu tenho um perfil no formspring.me. Mas a gente só pode criticar o que conhece, não é mesmo?

3 comentários:

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Eu também tenho, acho interessante a proposta até... óbvio, há mensagens viróticas e repetitivas, como diz... eu, pelo menos, procuro ser um pouco original [com perguntas algo inteligentes], e buscar com isso, desnudar um pouco da alma de quem sigo... se quiser ver é só conferir... :)

Camile. disse...

Vou fazer um perfil, ai eu comento... XD

Luciana Nogueira disse...

Bom, meu relacionamente com o Formspring é a priori - não preciso criar uma conta e muito menos dar vida à ela para saber que é infrutífero.
Aliás, concordo com você em 110%, como (quase) sempre. E mais: criar algo inútil e invasivo como este é procurar sarna para se coçar. Porra, se lhe fizerem uma pergunta absurda e você não responder, dirão que está fugindo; se responder, dirá que expõe sua vida além do aceitável.

Enfim, é retórico e fútil.

P.S.: Tainã, não consigo deixar de lhe perguntar... como está tudo lá no Rotação?