segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Cena 178: Silêncio

Pode-se humildemente afirmar que "de quase tudo que importa não se sabe falar". Em muitas fontes e ensinamentos, parece haver um apelo ao silêncio. Disso se fala tanto para que no fim chegue-se ao silêncio. Em minha opinião, nada é mais raro e mais sublime que o silêncio contemplativo. Nada vale tanto a pena quanto silenciar e contemplar o que há de mais simples. A gente fala demais.

5 comentários:

Camile. disse...

Dizem que é por isso que temos dois ouvidos e apenas uma boca. Pena que sobrecarregamos a boca e deixamos os ouvidos por vezes muito ociosos.

Camile. disse...

Dizem que é por isso que temos dois ouvidos e apenas uma boca. Pena que sobrecarregamos a boca e deixamos os ouvidos por vezes muito ociosos.

Cy disse...

É, mas eu gostaria de falar de vez em quando.
Rola preguiça e falta do que falar, então eu fico quieta mesmo quando sinto que deveria falar.

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

É tão bom quando podemos curtir o carnaval com tranquilidade. Seja na folia ou em casa, temos que sentir que a batucada, mesmo, é na nossa vida e o samba enredo sempre é aquele do coração. Então vou com um sambinha gostoso do Chico, espero que goste:

http://www.youtube.com/watch?v=YU547fUsHqI

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

Luciana Nogueira disse...

Nossa, às vezes não consigo acreditar na vastidão da burrice das pessoas. Devia haver uma lei obrigando as pessoas a tirarem uma carteira, ou pelo menos uma licença de aprendizagem, antes de poderem falar. Até passarem no Teste de Conversa, teriam de ficar mudas. Isto resolveria uma bocado de problemas.

Jogo Perigoso, Stephen King