segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Cena 47: Walt Disney Company compra a Marvel Entertainment

A notícia pegou o mundo do entretenimento de surpresa nesta segunda-feira: a Walt Disney Company comprou a Marvel Entertainment, Inc. e seu catálogo de mais de 5 mil personagens. Sim, Homem-Aranha e Mickey Mouse agora são parte do mesmo grupo empresarial.
A aquisição, segundo comunicado oficial, é parte de uma estratégia da Disney de foco em "conteúdo de marcas de qualidade, inovação tecnológica e expansão internacional".
A compra foi efetuada por aproximadamente 4 bilhões de dólares. Com isso, a Disney passa a ter um portfolio de personagens que inclui alguns dos mais lucrativos do mercado do entretenimento hoje, como Homem de Ferro, X-Men, Capitão América, Quarteto Fantástico e Thor. O que isso significa para os acordos de publicação, distribuição e adaptação em mídias diversas ainda é incerto - mas os contratos atuais devem ser honrados, com mudanças a médio e longo prazo.
O board de diretores das duas empresas já aprovou a aquisição, mas ela ainda deve ser submetida às leis antitruste dos Estados Unidos.
O Omelete publicará um artigo analisando o assunto ainda hoje. Aguarde.

Atualização - 12h20 - Como esperado, a Disney informou que todos os contratos vigentes serão honrados, incluindo aí os acordos cinematográficos com Sony (Homem-Aranha, Motoqueiro Fantasma), Paramount (Vingadores, Homem de Ferro) e Fox (Wolverine, X-Men). Além disso, John Lasseter, diretor criativo da Disney Animation e chefão da Pixar, declarou que encontrou-se com representantes da Marvel para discutir possibilidades criativas de trabalho entre as duas empresas.

Omelete

O que eu tenho a dizer sobre isso: Minha vida acabou.

Cena 46

E então lá estávamos nós naquela escada, sentados sob uma noite incrivelmente estrelada e você me explicando a relação entre as pirâmides do Egito e as estrelas. Confesso que eu nem estava prestando muito a atenção ao que você falava. Na verdade, aquelas palavras só eram importantes porque eram ditas por você. Já estava tarde e você foi me levar até em casa e caminhamos sob aquele lindo céu... Na despedida nos abraçamos e nos beijamos (acidentalmente) como se esperássemos por aquele momento a vida inteira. O que não sabíamos, era que aquele beijo mudaria para sempre, e definitivamente as nossas vidas.

domingo, 30 de agosto de 2009

Cena 45: It's all part of the plan


Dizem que mulher é vingativa, mas homem quando tem idéias de tortura... nossa. Melhor sair de perto. 

It's all part of the plan.

E ele ainda completou: Ela nunca mais na vida vai olhar o filme.

sábado, 29 de agosto de 2009

Cena 44: "Eu Te Amo" não diz tudo

Ele(a) diz que te ama... então tá! Ele(a) te ama! Assunto encerrado!!! Você sabe que é amado porque lhe disseram isso, as três palavrinhas mágicas. Mas saber-se amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença de quilômetros. A demonstração de amor requer mais do que beijos, sexo e palavras. Sentir-se amado é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida, que zela pela sua felicidade, que se preocupa quando as coisas não estão dando certo, que se coloca a postos para ouvir suas dúvidas, e que dá uma sacudida em você quando for preciso. Ser amado é ver que ele(a) lembra de coisas que você contou dois anos atrás, e vê-lo(a) tentar reconciliar você com seu pai, é ver como ele(a) fica triste quando você está triste, e como sorri com delicadeza quando diz que você está fazendo uma tempestade em copo d`água. Sentem-se amados aqueles que perdoam um ao outro e que não transformam a mágoa em munição na hora da discussão. Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente inteiro. Sente-se amado aquele que tem sua solidão respeitada, Aquele que sabe que tudo pode ser dito e compreendido. Sente-se amado quem se sente seguro para ser exatamente como é, sem inventar um personagem para a relação, pois personagem nenhum se sustenta muito tempo. Sente-se amado quem não ofega, mas suspira; quem não levanta a voz, mas fala; quem não concorda, mas escuta. Agora, sente-se e escute: “Eu te amo” não diz tudo!

Para conquistarmos algo na vida não é necessário, apenas, força ou talento; é preciso, acima de tudo, ter vivido um grande amor.

Arnaldo Jabor

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Cena 42: Por favor, leia até o final do post

Imagine que é uma típica tarde de sexta-feira e você está dirigindo em direção à sua casa. Você sintoniza o rádio. O noticiário está falando de coisas de pouca importância. Você ouve que, numa cidadezinha distante, morreram 3 pessoas de uma gripe, até então totalmente desconhecida. Não presta muita atenção ao tal acontecimento e esquece o assunto. Na segunda-feira, quando acorda, escuta que já não são 3 e sim, 30.000, as pessoas mortas pela tal gripe, nas colinas remotas da Índia. Um grupo do Controle de Doenças dos EUA foi investigar o caso. Na terça-feira, já é a notícia mais importante, ocupando a primeira página de todos os jornais, pois já não é só na Índia, mas também no Paquistão, Irã e Afeganistão. Enfim, a notícia se espalha pelo mundo. Estão chamando a doença de "A Influência Misteriosa", e todos se perguntam: "Que faremos para controlá-la?". Então, uma notícia surpreende a todos: A Europa fecha suas fronteiras. A França não recebe mais vôos da Índia, nem de outros países dos quais se tenham comentado de casos da tal doença. Por causa do fechamento das fronteiras, você está ligado em todos os meios de comunicação, para manter-se informado da situação e, de repente, ouve que uma mulher declarou que num dos hospitais da França, um homem está morrendo por causa da tal "Influência Misteriosa". Começa o pânico na Europa. As informações dizem que, quando você contrai o vírus, é questão de uma semana de vida. Em seguida, as pessoas têm 4 dias de sintomas horríveis e morrem. A Inglaterra também fecha suas fronteiras, mas já é tarde. No dia seguinte, o presidente dos EUA fecha também suas fronteiras para Europa e Ásia, para evitar a entrada do vírus no país, até que encontrem a cura. No dia seguinte, as pessoas começam a se reunir nas igrejas, em oração pela descoberta da cura, quando, de repente, entra alguém na igreja, aos gritos:
- Liguem o rádio! Liguem o rádio! Duas mulheres morreram em Nova York!
Em questão de horas, parece que a coisa invadiu o mundo inteiro. Os cientistas continuam trabalhando na descoberta de um antídoto, mas nada funciona. De repente, vem a notícia esperada: conseguiram decifrar o código de DNA do vírus. É possível fabricar o antídoto! É preciso, para isso, conseguir sangue de alguém que não tenha sido infectado pelo vírus. Corre por todo o mundo, a notícia de que as pessoas devem ir aos hospitais fazer análise de seu sangue e doar para a fabricação do antídoto. Você vai de voluntário com toda sua família, juntamente com alguns vizinhos, perguntando-se o que acontecerá. Será este o final do mundo? De repente, o médico sai gritando um nome que leu em seu caderno. O seu único filho está ao seu lado, se agarra na sua jaqueta, e lhe diz:
- Pai? Esse é meu nome!
E antes que você possa raciocinar, estão levando seu filho, e você grita:
- Esperem!
E eles respondem:
- Tudo está bem! O sangue dele está limpo, e é sangue puro. Achamos que ele tem o sangue que precisamos para o antídoto.
Depois de 5 longos minutos, saem os médicos chorando e rindo ao mesmo tempo. E é a primeira vez que você vê alguém rindo em uma semana. O médico mais velho se aproxima de você e diz:
- Obrigado, senhor! O sangue de seu filho é perfeito, está limpo puro, o antídoto, finalmente, poderá ser fabricado.
A notícia se espalha por todos os lados. As pessoas estão orando e rindo de felicidade. Nisso, o médico se aproxima de você e de sua esposa, e diz:
- Posso falar-lhes um momento? Não sabíamos que o doador seria uma criança e precisamos que o senhor assine uma autorização para usarmos o sangue de seu filho.
Quando você está lendo, percebe que não colocaram a quantidade de sangue que vão usar, e pergunta:
- Mas, qual a quantidade de sangue que vão usar?
O sorriso do médico desaparece e ele responde:
- Não pensávamos que fosse uma criança. Não estávamos preparados... Precisamos de todo o sangue de seu filho...
Você não pode acreditar no que ouve e trata de contestar:
- Mas... mas...
O médico insiste:
- O senhor não compreende? Estamos falando da cura para o mundo inteiro! Por favor, assine! Nós precisamos de todo o sangue!
Você, então, pergunta:
- Mas vocês não podem fazer-lhe uma transfusão?
E vem a resposta:
- Se tivéssemos sangue puro, poderíamos. Assine! Por favor, assine!
Em silêncio, e sem ao menos poder sentir a caneta na mão, você assina. Perguntam-lhe:
- Quer ver seu filho agora?
Você caminha na direção da sala de emergência onde se encontra seu filho, que está sentado na cama, e ele diz:
- Papai!? Mamãe!? O que está acontecendo?
O pai segura na mão dele e fala:
- Filho, sua mãe e eu lhe amamos muito e jamais permitiríamos que lhe acontecesse algo que não fosse necessário, você entende?
O médico regressa e diz:
- Sinto muito senhor, precisamos começar, gente do mundo inteiro está morrendo, o senhor pode sair?
Nisso, seu filho pergunta:
- Papai? Mamãe? Por que vocês estão me abandonando?



Você daria a vida do seu filho para salvar o mundo?



Minha opinião: Se uma epidemia desse porte surgisse e matasse milhares, milhões de pessoas, eu JAMAIS daria a vida do meu filho para salvar o mundo. Podem me chamar de egoísta, dizer que eu não tenho amor ao próximo e tudo mais, mas se algo acontece, é porque TEM que acontecer. Nós não podemos (nem devemos) controlar o destino. Se alguém sofre um acidente e fica com problemas, sejam eles quais forem, a pessoa precisa passar por pelo sofrimento para aprender. Senão, de que vale a vida? Acredito que cada um tem uma missão na Terra, não só de fazer alguma coisa, mas aprender também. Ninguém recebe uma punição de graça. Aconteça o que acontecer, ACEITE. Você pode ser muito mais feliz se assim o fizer. É só saber tirar proveito das situações difíceis.
E, pela humanidade, não valeria apena a vida do meu filho.

Qual a sua opinião?

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Cena 40: Arte no corpo

Olho de Hórus feito em 14/08/2009 por PC Tattoo Studio. Endereço: Pinheiro Machado, nº 2452. Fone (55) 9918-3383. Santiago/RS.
Mais fotos aqui.
Além dessa aí, eu tenho 5 formigas no pé esquerdo. Sem fotos por enquanto.

P.S.: Tatuagem feita em homenagem à Paola.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Cena 39

O Márcio foi almoçar na minha casa ontem. Pelo menos ele e a minha mãe estavam controlados. Não há quem aguente os dois quando começam a filosofar. Dá vontade de sair de casa.
Conversa vai e vem e eu falei para eles que gostaria de cursar Filosofia, mas só vontade mesmo, pois dificilmente eu me acertaria em um curso assim. Simplesmente sei nada sobre qualquer assunto relacionado e não tenho o hábito da leitura (exceção: Stephen King). Resumindo, eu seria uma "porta" na sala de aula. Então minha mãe falou algo que quase me convenceu. Eu não lembro bem das palavras dela, mas a idéia era mais ou menos essa: "Tu se acertaria muito bem em um curso de Filosofia. Tu dá o contra em tudo. É só abrir essa porta". Bom, quem sabe um dia eu faça Filosofia se eu passar no vestibular de uma universidade federal... Mas aí já é outra história.

Tarde iluminada a de ontem com a Lígia e o Márcio na Cascão. Ainda mais no momento em que eu e a Lígia destruímos "Batman - O Cavaleiro das Trevas" e a triologia de "O Senhor Dos Anéis", e o Márcio, tadinho, sendo torturado, em silêncio, sem poder tomar qualquer atitude.

E, para terminar bem o domingo, janta na casa do Chico e da Luana. Se eu pudesse, juro que roubava a Luana para mim. Ela cozinha muito bem. E faz sobremesas melhores ainda. Ah... só de lembrar do bolo de chocolate dela já começa a dar fome...

Tem gente que adora um draminha: "Se você me deixar, eu me mato". Quem realmente quer se matar não ameaça. Simplesmente detesto esse tipo de coisa. A falta de inteligência para conquistar alguém é tanta que só resta mesmo recorrer a chantagens emocionais. Aliás, quando alguém não quer ficar com você e demonstra isso de todas as formas e mesmo assim você é capaz de tudo, até mesmo prejudicar outras pessoas para ficar com esse alguém, que eu saiba, isso não é amor (que você diz ter). É, no mínimo, falta de amor próprio, falta de caráter e obsessão. O verdadeiro amor não é egoísta. É livre. Pois se você ama alguém e não é correspondido, a outra pessoa tem o direito de amar e ser feliz com quem escolher. E... NÃO. Eu não retiro nenhuma palavra. Soou como provocação a "alguém"? Que se dane. Ela merece ouvir muito mais. O pior ainda está por vir...

A falta de criatividade de algumas pessoas é algo incrível mesmo. Sem criatividade para endereço de blog e msn, precisa fazer igual aos outros. É triste.

Os que mais lamentam que as pessoas são falsas, são os que mais usam máscaras para esconder o podridão que escondem. E ainda tentam se fazer de vítima e de pessoas boas.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Cena 38: Amor

Vida - É o amor existencial.
Razão - É o amor que pondera.
Estudo - É o amor que analisa.
Ciência - É o amor que investiga.
Filosofia - É o amor que pensa.
Religião - É o amor que busca a Deus.
Verdade - É o amor que eterniza.
Ideal - É o amor que se eleva.
Fé - É o amor que transcende.
Esperança - É o amor que sonha.
Caridade - É o amor que auxilia.
Fraternidade - É o amor que se expande.
Sacrifício - É o amor que se esforça.
Renúncia - É o amor que depura.
Simpatia - É o amor que sorri.
Trabalho - É o amor que constrói.
Indiferença - É o amor que se esconde.
Desespero - É o amor que se desgoverna.
Paixão - É o amor que se desequilibra.
Ciúme - É o amor que se desvaira.
Orgulho - É o amor que enlouquece.
Sensualismo - É o amor que se envenena.
Finalmente, o ódio, que julgas ser a antítese do amor, não é senão o próprio amor que adoeceu gravemente.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Cena 37

Não existe volta. O que sobrou foi o silêncio e a perda seguida de dor. O mundo que ele era... uma criatura da luz... mas só para mim. Ele era as batidas do coração em meu peito, mas naquele dia e naquele lugar o orgulho foi quebrado, assim como o coração dele. Hoje eu perambulo na floresta escura e volto ao vale. Hoje eu vago por ruínas profundas sem objetivo, sem descanso. Hoje, eu passo pelas vilas. Hoje, as lágrimas dele estão queimando, então eu as bebo. Aqui estou, humana, e eu beijo meu saudoso despertar. Aqui eu estou, estranha. Ainda mais profundo que o anseio. Lá ele esconde sua vida do mundo, fraca e trêmula. Suas mãos estendidas manchadas de sangue e mutiladas em seu corpo. Uma vez uma luz saiu dele e ele brilhou, e lá ele jaz. Ainda posso ouvir seus gritos... E ele grita... quebrado e abatido... ridicularizado pelo mundo... Nas margens do fosso ele espera a morte coberta de lama e vergonha e eu ouço seus gritos. Uma última vez eu estava lá embaixo no vale, mais uma vez na ravina, mais uma vez na cripta na qual ele se esconde agora, se enterra e se cobre. Ele dificilmente ousa olhar para mim, não ousa tocar-me. Hesitantemente levantamos. Eu seguro sua mão que me leva ao seu coração. O último beijo foi destinado a mim, a alma é seguida pelo coração e os gritos são silenciados.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Cena 36: Morte

Três tipos de morte podem ser experimentadas: morte por velhice ou doença; morte a serviço de uma causa; morte como a ponte de ligação com um litoral que está mais adiante.
Todos morrem a primeira; muitos estão preparados para morrer a segunda; porém a terceira só não está disponível para aqueles poucos nos quais a morte desta já vive como experiência, promessa e lei interior.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Cena 35: Eu sou...

Eu sou o respirar da sua pele,
o beijo no seu pescoço,
o brilho dos seus olhos,
o volume dos seus cabelos,
a impressão dos seus dedos,
o sangue em suas veias,
o sonho não vivido,
a angústia que o persegue,
o grito em sua cabeça,
o silêncio,
o medo em sua alma,
a mentira,
a perda de sua dignidade,
o seu desfalecimento,
a ira do seu coração.
Eu sou o que lhe falta.
E dia entra, dia sai, e eu fluo pelo seu coração, não importa quão depressa você corra.
Aonde quer que você vá, o que quer que você faça, eu sou parte de você!

Lacrimosa

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Cena 34

E não existe nenhum ar, nenhum espaço, nenhuma ansiedade, e isso é tudo o que eu deixei. Eu tenho que sair, eu tenho que ir, e ainda assim estou procurando por você. A vida que eu nunca encontrei. Meu refúgio em desespero. Eu lhe dei sangue do meu coração, alimentei-o com o poder dos sentidos e o deixei ter muita autoridade, inclusive sobre minhas ações. Eu lhe dei amor, minha confiança e você me machucou. Mas isso não acabou, eu ainda o ouço respirar e ainda posso ver o tremor de suas mãos. Memórias começam a tomar vida e começam mais uma vez a me torturar. Silenciosamente ganham meu coração. Você me manteve viva e me atingiu com mais torturas. Eu ainda não entendo. Não! Ainda não acabou. Eu ainda posso ver o brilho em seus olhos, o tremor do seu corpo. Seu nome hoje soa como um livro vazio, como uma promessa nunca cumprida. Por um curto período você foi a luz, e você foi minha passagem para o mundo, porém, você agora jaz suave, vagarosamente morrendo dentro de mim.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Cena 33

Eu sei que você sabe o que está na minha mente
Eu sei que você quer o que está na minha mente
Eu sei que você gosta do que está na minha mente
E eu sei que isso te devora por dentro
Eu sei, você sabe...

Evanescence

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Cena 32: E então...

...o que eu vi era humanidade... E o que eu vi era estupidez. Alinhando com a tendência humana, comportamento animal eu esperei o dia inteiro e só vi as pessoas se apressando atrás de mim. Agora é tarde e as estradas estão vazias. Eu estou cansada... Onde eu ainda deveria ir? Na estrada do tempo já estou há horas. Eu estou no caminho que me conduz ao passado. Aqui e lá eu vi as pessoas profundamente envergonhadas, traídas e desapontadas, e já cedo na vida delas balançando na agonia da morte, conquistada ou conquistador, fortalecida ou destruída, só ódio resta no fim. E assim eles caem ao chão... Eu vi os pilares de fama de grandes homens e ainda ouvi as palavras deles, fui tocada e profundamente comovida, mas antes que eu visse o fim deles e também as visões deles eu vaguei pelas guerras. Vi o medo e a ruína, egoísmo, ódio cego, sempre estava presente aqui. E eu caminhei pela noite e vi somente mais e mais lágrima, e continuei caminhando e então eu vi o que era estupidez, e enquanto a manhã chegava e a noite deu passagem para o sol, jovem e selvagem, a grande era dos gregos mostrou-se para mim, e a esperança destas pessoas, a coragem deles e força encheram-me no meu caminho. Pela primeira vez com alegria e exausta de todas as vezes, eu me deito diante dos muros de Atenas e enquanto eu fecho meus olhos eu vejo o povo jovem juntando-se cheio de esperança e orgulho, encarando o Sol.

Lacimosa

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Cena 31: Ao perder-te

Ao perder-te eu a ti nós dois saímos perdendo: eu, porque era tu que eu amava mais e tu, porque era eu que mais te amava. Mas de nós dois quem saiu perdendo mais foste tu, porque eu poderei amar a outros como amava a ti, mas a ti jamais amarão como eu te amei.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Cena 30: A pessoa errada

Pensando bem, em tudo o que a gente vê, e vivencia, e ouve e pensa, não existe uma pessoa certa pra gente. Existe uma pessoa que, se você for parar pra pensar é, na verdade, a pessoa errada, porque a pessoa certa faz tudo certinho.
Chega na hora certa, fala as coisas certas, faz as coisas certas. Mas nem sempre a gente tá precisando das coisas certas.
Aí é a hora de procurar a pessoa errada.
A pessoa errada te faz perder a cabeça, fazer loucuras, perder a hora, morrer de amor.
A pessoa errada vai ficar um dia sem te procurar que é pra na hora que vocês se encontrarem a entrega ser muito mais verdadeira.
A pessoa errada, é na verdade, aquilo que a gente chama de pessoa certa. Essa pessoa vai te fazer chorar, mas uma hora depois vai estar enxugando suas lágrimas.
Essa pessoa vai tirar seu sono, mas vai dar em troca uma noite de amor inesquecível.
Essa pessoa talvez te magoe, e depois te enche de mimos pedindo perdão.
Essa pessoa pode não estar 100% do tempo ao seu lado, mas vai estar 100% da vida dela esperando você. Vai estar o tempo todo pensando em você.
A pessoa errada tem que aparecer pra todo mundo porque a vida não é certa, nada aqui é certo. O que é certo mesmo, é que temos que viver cada momento, cada segundo... amando, sorrindo, chorando, emocionando, pensando, agindo, querendo, conseguindo, e só assim é possível chegar àquele momento do dia em que a gente diz : "Graças à Deus deu tudo certo".
Quando na verdade Tudo o que Ele quer é que a gente encontre a pessoa errada pra que as coisas comecem a realmente funcionar direito pra gente.

Nossa missão: Compreender o universo de cada ser humano, respeitar as diferenças, brindar as descobertas, buscar a evolução.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Cena 29: Final de semana

Gilmore Girls + chuva + frio + cobertor + pizza + você = final de semana maravilhoso.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Cena 28: Saudades de mim

Sinto saudades do tempo em que conhecia meus sentimentos. Do tempo em que sabia o motivo pelo qual eu chorava ou sorria. Dos momentos em que eu vivia plenamente minha vida. Sinto saudades de tudo o que vi e vivi, porque sei que minha alma estava tranqüila nesses momentos. Hoje quando tento me encontrar te vejo em tudo. A mesma dor, as lembranças das promessas vazias, tão vazias que nem mesmo você acreditava, das juras de amor que me faziam sonhar e que com o tempo foram me dominando. Por mais que eu tente não consigo entender como pude me entregar a um amor tão esnobe, um amor incapaz de amar, de fazer feliz, de se permitir ser feliz. Hoje vejo todos os defeitos que antes me pareciam preciosidades. Hoje sinto um vazio que ainda não sei explicar o que é, e que talvez um dia o tempo me permita entender. Hoje sei que de todas as coisas ruins que você me fez sentir e a pior ainda esta comigo: a lembrança de saber que alguém como você ainda existe. Sinto tanta falta de mim que só vou me reencontrar quando conseguir dizer com toda serenidade que não me lembro quem você foi, é ou será.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Cena 27: Eu não respiro mais...

Não é preguiça de escrever alguma coisa decente, mas certos sentimentos só são possíveis de expressar através de uma música.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Cena 25

Hoje estou meio assim... sei lá... Vou deixar que a Avril Lavigne fale por mim neste momento.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Cena 24: Congelada por dentro


Para onde foram meus sonhos? Presos nos portões de um lugar frio...
Para onde foi meu sorriso? Preso em um túmulo de concreto...
Tudo o que eu tenho agora é solidão. Sentada no canto mais escuro do quarto, sangrando e gritando por dentro, meus pedaços quebrados espelhados pelo chão. E ninguém para juntar.
Nunca pensei que sentiria tanta dor. E porque ninguém ouve?
Vou fechar meus olhos agora, e quando abrir quero tudo como era antes. Quero você sentado na minha cama dizendo "boa noite, durma bem". E quando eu chorar, Você me abraçará e me colocará no seu colo. "É tão seguro!". E quando eu sentir frio, Você me cobrirá com o mais aconchegante cobertor - seus braços. E se eu sangrar, me diga que sempre estará aqui, ao meu lado.
Por favor, eu preciso disso para viver, para respirar.
E quando eu implorar para ser livre, não deixe! Me force a ficar aqui, com você.
E depois do seu "boa noite", quando eu fechar os olhos, por favor, não suma de novo.
Por favor...

Evanescence