quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Cena 102: Venha me encontrar...

Minhas palavras estremecem diante de você, repletas de esperança e medo. Você me vê sentada aqui, petrificada, sem amor, vazia, enferma, sangrando e exausta, mas seu amor corre em minhas veias. Não estou morta. Eu ainda lhe amo. Ainda quero lhe conhecer e me alimentar do seu espírito, quero me perder completamente em você, na sua beleza, no seu brilho. O castigo por lhe amar, o castigo do meu amor... Agora eu lhe pergunto: Aonde você está? Aonde você está agora? A esperança se esvai pela minha mão e a desesperança se tranca em meu coração. Sinto amor dentro de mim, mentiras e palavras carinhosas escuto de você. As lembranças me condenam... Eu sempre lhe amei... Ainda escuto sua voz a me chamar, sinto seus lábios a me tocar, sua luz ainda brilha em mim... eu ainda lhe amo. Por favor, volte! Por favor...

3 comentários:

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Tainã,

Como é complicado um adeus quando o fim de uma relação chega. O negócio é tentar ver o sofrimento como crescimento, só assim nos sentimos melhor.

Adorei saber que gostou, menina linda. Nós estamos oferecendo um selo do coração e fique à vontade pa aceitar, viu?

É esse:

http://nectar-da-flor.blogspot.com/2009/10/selo-do-coracao.html

Espero não perder contato, viu?

Beijo grande, menina linda.

Rebeca

-

Luciana Nogueira disse...

Tem certeza de que não sou eu dizendo isso?
Não há uma vírgula nisso que eu já não tenha dito a mim mesma, sem brincadeiras.

É como se tudo morresse, menos o amor que só causa dor.

P.s.: ando ouvindo muito Breathe No More, acho que consegui refletir isso então, rs.

Cristiano disse...

Boa tarde, Tainã. Vi seu recado agora (14h51) e já estou seguindo o blog. Depois leio com calma as matérias. Bjs