segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Cena 74: O mundo feminino em 2031

Conversa entre pai e filho, por volta do ano de 2031, sobre como as mulheres dominaram o mundo:

Pai: Foi assim que tudo aconteceu, meu filho... Elas planejaram o negócio discretamente, para que não notássemos. Primeiro elas pediram igualdade entre os sexos. Os homens, bobos, nem deram muita bola para isso na ocasião. Parecia brincadeira. Pouco a pouco, elas conquistaram cargos estratégicos: Diretoras de Orçamento, Empresárias, Chefes de Gabinete, Gerentes disso ou daquilo...

Filho: E aí, papai?

Pai: Ah, os homens foram muito ingênuos... Enquanto elas conversavam ao telefone durante horas a fio, eles pensavam que o assunto fosse telenovela... Triste engano. De fato, era a rebelião se expandindo nos inocentes intervalos comerciais. "Oi querida!", por exemplo, era a senha que identificava as líderes. "Celulite", eram as células que formavam a organização. Quando queriam se referir aos maridos, diziam "O regime".

Filho: E vocês? Não perceberam nada?

Pai: Ficávamos jogando futebol no clube, despreocupados... E o que é pior: Continuávamos a ajudá-las quando pediam. Carregar malas no aeroporto, consertar torneiras, abrir potes de azeitona, ceder a vez nos naufrágios... Essas coisas de homem.

Filho: Aí, veio o golpe mundial???

Pai: Sim, o golpe!!! O estopim foi o episódio Hillary-Mônica. Uma farsa... Tudo armado para desmoralizar o homem mais poderoso do mundo! Pegaram-no pelo ponto fraco, coitado... Já lhe contei, né? A esposa e a amante, que na TV posavam de rivais eram, no fundo, cúmplices de uma trama diabólica. Pobre presidente...

Filho: Como era mesmo o nome dele?

Pai: William, acho... Tinha um apelido, mas esqueci... Desculpe, filho, já faz tanto tempo...

Filho: Tudo bem, papai... Não tem importância. Continue...

Pai: Naquela manhã, a Casa Branca apareceu pintada de cor-de-rosa. Era o sinal que as mulheres do mundo inteiro aguardavam!!! A rebelião tinha sido vitoriosa! Então, elas assumiram o poder em todo o planeta! Aquela torre do relógio em Londres, chamava-se Big-Ben, e não Big-Betty, como agora. Só os homens disputavam a Copa do Mundo, sabia? Dia de desfile de moda, não era feriado. Essa Secretária Geral da ONU, era uma simples cantora, depois, trocou o nome, de Madonna, para Mandona!

Filho: Pai, conta mais...

Pai: Bem filho... O resto você já sabe: Instituíram o Robô "Troca-Pneu" como equipamento obrigatório de todos os carros. A Lei do Já-Prá-Casa, proibindo os homens de tomar cerveja depois do trabalho. E, é claro, a famigerada semana da TPM, uma vez por mês...

Filho: TPM ???

Pai: Sim, TPM... A Temporada Provável de Mísseis... É quando elas ficam irritadíssimas e o mundo corre perigo de confronto nuclear...

Filho: Sinto um frio na barriga só de pensar, pai...

Pai: Sssshhh! Escutei barulho do carro chegando. Disfarça e continua picando essas batatas...

Luiz Fernando Veríssimo

7 comentários:

Cristiano disse...

O Veríssimo é muito bom mesmo. rs

Anônimo disse...

Caramba! fantástico!
ri muito!!!
ahahha!

grande abraço!

Anônimo disse...

Oi amiga querida... adoro as coisas que vc posta aqui... Bom deixei um selinho pra vc... é só pegar lá no meu blog. bj

Camile. disse...

Adorei a semana da TPM... Se todas as mulheres tivessem ao mesmo tempo, acho que nao haveria mais mundo... hahahaha

Beijinho, Melia!

Luciana Nogueira disse...

Eu simplesmente raxei o bico, juro *O*

Dark angel disse...

Muito bem :D Boa crónica irónica sobre os tempos modernos, que às mulheres também pertencem, mas com justiça e muito trabalho! Por muito que custe aos homens, as mulheres esforçaram-se para chegar aqui, e parece-me que o equilíbrio é justo; nada de preciosismos,somos o que somos mas não somos mais do que eles, somos ambos parte de um mundo constituído por homens e mulheres, cada um no seu lugar, lugar esse que tem que ser preservado. Gostei muito do sentido de humor do post, Tainã! :D

Edson Carmo disse...

Permita-me mostrar um outro ponto de vista. Em primeiro lugar, quem inventou o movimento feminista? Investigue direitinho e você verá que foram homens que encabeçaram. Esses dominadores sempre estiveram sobre as mulheres, e pode ter certeza que ainda estarão por muito tempo. Entes eles usavam as mulheres para fortalecer seus exércitos. As mulheres serviam basicamente de reprodutoras, viviam para servir e parir. Depois ficou muito caro a manutenção deste modelo; o homem viu que estava se tornando escravo por ser responsável por tudo e inventou o movimento feminista. O bom mesmo seria que homens e mulheres fossem espirituais. O espírito não é partidarista; não tem cor, nem gordura, nem altura... Os espíritos nem são machos nem fêmeas, eles podem viver sem diferenças.

Edson Carmo