domingo, 4 de outubro de 2009

Cena 73: No fim do silêncio


Suas palavras deslizam pela manhã num macio véu azul flutuando pela terra para empalidecer e desaparecer em silêncio. Somente o desejo de sua voz numa prece de súplica lembram as palavras que um dia você disse para mim tão carinhosamente. Desse modo minha esperança também desvanece. E no silêncio desumano, a guerra...

Lacrimosa

Um comentário:

Eric Lima disse...

Foi você quem escreveu ou é de algum outro autor?

AMEI!