quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Cena 60: II - Uma Última Vez


Nicholas
Não faz o menor sentido
Esse final trágico
Apesar das evidências
Ainda há alguma coisa faltando

Ouvi alguns dos rumores contados
Um gosto da fortuna de alguém
Victoria feriu sua alma?
Ela lhe disse adeus?

Victoria
Uma última vez
Nós nos deitaremos hoje
Uma última vez
Até desaparecermos
Uma última vez
Nós nos deitaremos hoje
Uma última vez
Nós lentamente sumiremos

Nicholas
Aqui estou eu dentro da casa dele
Ela guarda as muitas pistas
Para minhas suspeitas
E enquanto eu estou aqui neste momento
Eu finalmente sou mostrado o que eu sempre soube

Coincidência eu não posso crer
Quando meus sonhos de criança
lentamente tornam-se verdadeiros

Essas são as recordações dela
Acordadas pelos meus olhos
Esta casa trouxe de volta à vida

Uma porta aberta
Eu passo por ela
Para dentro do quarto dele

Sentindo tanto frio quanto do lado de fora
As paredes desaparecem
Para alguma mulher que está gritando
Um homem suplica perdão
Suas palavras eu não consigo ouvir

2 comentários:

Abençoando vidas! disse...

Em meio a um mundo de trevas e escuridão, suas mensagens são bem subjetivas...
Sabemos que em meio as trevas descobrimos a luz e nela devemos permanecer...
De onde viemos? Para onde vamos? Não são questões discutiveis ao ser humano comun, apenas aqueles dotados de um dom divino...
Divinamente o homem é incapaz de argumentar uma coisa dessa magnitude...
Mas tenho convicção de que além de um entendimento humano estamos a um passo da perfeição divina.

Muito bom suas postagens...

Espero ter contribuido com algo...

Abraços!

Mayra disse...

Olá!
vim dar um 'oi' e desejar boa semana.
Beijos.