sábado, 29 de agosto de 2009

Cena 44: "Eu Te Amo" não diz tudo

Ele(a) diz que te ama... então tá! Ele(a) te ama! Assunto encerrado!!! Você sabe que é amado porque lhe disseram isso, as três palavrinhas mágicas. Mas saber-se amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença de quilômetros. A demonstração de amor requer mais do que beijos, sexo e palavras. Sentir-se amado é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida, que zela pela sua felicidade, que se preocupa quando as coisas não estão dando certo, que se coloca a postos para ouvir suas dúvidas, e que dá uma sacudida em você quando for preciso. Ser amado é ver que ele(a) lembra de coisas que você contou dois anos atrás, e vê-lo(a) tentar reconciliar você com seu pai, é ver como ele(a) fica triste quando você está triste, e como sorri com delicadeza quando diz que você está fazendo uma tempestade em copo d`água. Sentem-se amados aqueles que perdoam um ao outro e que não transformam a mágoa em munição na hora da discussão. Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente inteiro. Sente-se amado aquele que tem sua solidão respeitada, Aquele que sabe que tudo pode ser dito e compreendido. Sente-se amado quem se sente seguro para ser exatamente como é, sem inventar um personagem para a relação, pois personagem nenhum se sustenta muito tempo. Sente-se amado quem não ofega, mas suspira; quem não levanta a voz, mas fala; quem não concorda, mas escuta. Agora, sente-se e escute: “Eu te amo” não diz tudo!

Para conquistarmos algo na vida não é necessário, apenas, força ou talento; é preciso, acima de tudo, ter vivido um grande amor.

Arnaldo Jabor

5 comentários:

Renata!!! disse...

Buenas...

Realmente...há muita diferença!
Mas mesmo com todas essas diferenças, muitas vezes nos deixamos enganar!

beijinhos!
Até...

AnneKira™ disse...

Isso é verdade.
Infelizmente, a maioria das pessoas que se conhecem não sabem o verdadeiro sentido do que significa "amor" e acabam sempre por jogar tais palavras em vão ao vento, como se fosse coisa para se repetir sempre que se quer consquitar alguma coisa/alguém.

Márcio Brasil disse...

Cena do filme Closer. Dan e Alice no quarto de hotel.

- Eu te amo.
- Onde?
- O quê?
- Me mostre. Onde está esse amor? Eu...Eu não consigo vê-lo. Tocá-lo. Senti-lo. Consigo ouvir algumas palavras.Mas não posso fazer
nada com suas palavras fáceis. Seja lá o que disser, está tarde demais.
- Por favor, não faça isso!
- Já está feito.

angel disse...

Falar é ato mecânico. Sentir e expressar só se faz com a alma. Sentir-se amado é sentir-se parte do outro definitivamente. Poucos são capazes de tal abandono de si mesmo para poder caber o outro por inteiro dentro de si. Doar-se ao outro, e recebê-lo sem restrições é amar.
Belo texto.
Angel

Edson Carmo disse...

“Eu te amo” são apenas palavras. Por ventura a palavra comida mata tua fome? O É certo que não, porque o que mata a fome é o ato de comer e não a palavra comida! Assim, o amor não é coloquial, e sim é existencial. Para sentir-se amado ainda é preciso perceber que o amor declarado a si não é uma atitude condicional, uma barganha por necessidade ou interesse. Amar é ato de dar, e não de mendigar.

Edson Carmo