quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Cena 144: NEOQEAV

Meus avós já estavam casados há mais de cinqüenta anos e continuavam jogando um jogo que haviam iniciado quando começaram a namorar. A regra do jogo era que um tinha que escrever a palavra “NEOQEAV” num lugar inesperado para o outro encontrar e assim quem a encontrasse deveria escrevê-la em outro lugar e assim sucessivamente. Eles se revezavam deixando “NEOQEAV” escrita por toda a casa, e assim que um a encontrava era sua vez de escondê-la em outro local para o outro achar. Eles escreviam “NEOQEAV” com os dedos no açúcar dentro do açucareiro ou no pote de farinha para que o próximo que fosse cozinhar a achasse. Escreviam na janela embaçada pelo sereno que dava para o pátio onde minha avó nos dava pudim que ela fazia com tanto carinho. “NEOQEAV” era escrita no vapor deixado no espelho depois de um banho quente, onde a palavra a iria reaparecer depois do próximo banho. Uma vez, minha avó até desenrolou um rolo inteiro de papel higiênico para deixar “NEOQEAV” na última folha e enrolou tudo de novo. Não havia limites para onde “NEOQEAV” pudesse surgir. Pedacinhos de papel com “NEOQEAV” rabiscado apareciam grudados no volante do carro que eles dividiam. Os bilhetes eram enfiados dentro dos sapatos e deixados debaixo dos travesseiros. “NEOQEAV” era escrita com os dedos na poeira sobre as prateleiras e nas cinzas da lareira. Esta misteriosa palavra tanto fazia parte da casa de meus avós quanto da mobília. Levou bastante tempo para eu passar a entender e gostar completamente deste jogo que eles jogavam. Meu ceticismo nunca me deixou acreditar em um único e verdadeiro amor, que possa ser realmente puro e duradouro. Porém, eu nunca duvidei do amor entre meus avós. Este amor era profundo. Era mais do que um jogo de diversão, era um modo de vida. Seu relacionamento era baseado em devoção e uma afeição apaixonada, igual as quais nem todo mundo tem a sorte de experimentar. O vovô e a vovó ficavam de mãos dadas sempre que podiam. Roubavam beijos um do outro sempre que se batiam um contra outro naquela cozinha tão pequena. Eles conseguiam terminar a frase incompleta do outro e todo dia resolviam juntos as palavras cruzadas do jornal. Minha avó cochichava para mim dizendo o quanto meu avô era bonito, como ele havia se tornado um velho bonito e charmoso. Ela se gabava de dizer que sabia como pegar os namorados mais bonitos. Antes de cada refeição eles davam graças a Deus e bênçãos aos presentes por sermos uma família maravilhosa, para continuarmos sempre unidos e com boa sorte. Mas uma nuvem escura surgiu na vida de meus avós: minha avó tinha câncer de mama. A doença tinha primeiro aparecido dez anos antes. Como sempre, vovô estava com ela a cada momento. Ele a confortava no quarto amarelo deles, que ele havia pintado dessa cor para que ela ficasse sempre rodeada da luz do sol, mesmo quando ela não tivesse forças para sair. O câncer agora estava de novo atacando seu corpo. Com a ajuda de uma bengala e a mão firme do meu avô, eles iam à igreja toda manhã. E minha avó foi ficando cada vez mais fraca, até que, finalmente, ela não mais podia sair de casa. Por algum tempo, meu avô resolveu ir à igreja sozinho, orando a Deus para zelar por sua esposa. Então, o que todos nós temíamos aconteceu. Vovó partiu. ”NEOQEAV” foi gravada em amarelo nas fitas cor-de-rosa dos buquês de flores do funeral da vovó. Quando os amigos começaram a ir embora, minhas tias, tios, primos e outras pessoas da família se juntaram e ficaram ao redor da vovó pela última vez. Vovô ficou bem junto do caixão da vovó e, num suspiro bem profundo, começou a cantar para ela. Através de suas lágrimas e pesar, a música surgiu como uma canção de ninar que vinha bem de dentro de seu ser. Me sentindo muito triste, nunca vou me esquecer daquele momento. Porque eu sabia que mesmo sem ainda poder entender completamente a profundeza daquele amor, eu tinha tido o privilégio de testemunhar a beleza sem igual que aquilo representava. Aposto que a esta altura você deve estar se perguntando: “Mas o que NEOQEAV significa?”.

Nunca Esqueça O Quanto Eu Amo Você

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Cena 143: Natal

Não foi por preguiça de atualizar o blog. Mas esse servidor me deixou na mão por dois dias. Não sei o que aconteceu. Simplesmente não acessava.

Tive um feriadão excelente... pena que acabaou. Mas o que me deixa feliz é que vem outro pela frente, e maior, já que dia 04/01 é aniversário da minha cidade. A Lígia e o Márcio passaram a virada na minha casa, depois fomos para o Giovani.

Sábado eu, o Márcio e o Sidi fomos para Santa Maria assistir Avatar (que filme podre, depois eu faço um post sobre ele).

E agora realmente é preguiça de escrever...

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Cena 141: Hétero, Bissexual ou Homo?

Acho que essa coisa de hetero, bissexual ou homossexual não passa de um rótulo. Quem que disse que o homem tem que ficar com uma mulher, e vice-versa? Não importa se eu estou apaixonada por uma mulher ou por um homem, o que importa é o "ser humano" pelo qual estou apaixonada. Sinceramente não saberia dizer qual o meu "rótulo". Tenho namorado, mas se eu me apaixonasse por uma mulher, não veria o menor problema em ficar com ela, se fosse correspondida, claro.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Cena 139: Lembranças...

Eu sempre lembrarei dos dias frios;
dos dias chuvosos;
das viagens às escondidas;
das caminhadas noturnas;
da casa vazia;
dos atrasos;
dos compromissos desmarcados no último minuto;
das promessas nunca cumpridas;
dos planos nunca concretizados;
dos telefonemas nunca atendidos;
dos dias de angústia;
dos dias de espera;
dos dias de tristeza;
dos dias de saudade;
dos dias de esperança;
do arrependimento;
do pedido de perdão;
da quase reconciliação;
dos pedidos de casamento...

Eu sempre lembrarei, daquela noite no corredor da escola, quando você me olhou e disse “Case-se comigo”. Eu, sem saber o que dizer, perguntei “Por quê?” e você me olhou da maneira mais doce... “Porque eu te amo”. Pela 1ª vez eu realmente senti verdade no seu olhar e nas suas palavras...

Eu sempre lembrarei da 1ª vez que você disse que me amava... aquelas palavras não sairão da minha alma.

domingo, 20 de dezembro de 2009

Cena 138: formspring.me

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Cena 137: OMFG *___*

DEUS, MUITO OBRIGADA!!! Finalmente saiu o 1º trailer oficial do Homem de Ferro 2. O Robert Downey Jr está mais perfeito do que nunca!!! Oh céus! Quase morri do coração quando vi!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Cena 136: 2x4

[x] Estou voltando às velhas origens. Tenho escutado muito Metallica nos útlimos dias. Definitivamente, esta é uma banda que me deixa feliz. Vão me chamar de herege, mas meus CD's preferidos são Black Album, Load e Reload. Acho que esses foram os que mais marcaram os meus 14, 15, 16 anos. Eu a Maira passávamos horas escutando.

[x] Uma pessoa disse que eu tinha copiado ela quando fiz a tatuagem do Olho de Horus. Bem, várias outras pessoas, inclusive ligadas a esta, ouviram eu e a Paola conversando sobre fazer esse símbolo, há muito tempo atrás. Enfim... clique aqui e veja mais algumas pessoas sem personalidade... E se alguém aparecer com formigas tatuadas no pé, eu também direi que me copiaram.
E antes que mais alguém diga mais alguma coisa, eu pretendo fazer mais 7 tatuagens. Uma delas é o Ryuk, nas costas, e as outras, com certeza, desenhos relacionados ao Pink Floyd.

[x] Então a tal lá foi garota de programa??? Puxa vida hein. Se chega ao ponto da família contar dos podres e das maldades que sofreram nas mãos dessa moça, imagina só o que ela tenha feito com outras pessoas.

[x] E vem chegando a época mais deprimente do ano... Ninguém se tocou ainda que o espírito de natal não tem nada de menino jesus? Menino mesmo só aquele passando fome na rua e que todo mundo só lembra dele nessas épocas pra fazer uma 'boa ação' e entrar o ano novo livre de pecados.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Cena 135: Fade To Black (Metallica)

Ainda naquela "se você quiser ser totalmente sincero, apenas cante".


A vida, parece que vai sumir, indo mais longe todo dia, se perdendo dentro de mim mesma. Nada importa, ninguém mais, eu perdi a vontade de viver. Simplesmente nada mais a dar, não há nada mais para mim. Preciso do fim para me libertar.

As coisas não são como costumava ser, falta algo dentro de mim. Você acreditava em mim mas me condena por algo que não fiz. Mortalmente perdida, isto não pode ser real. Eu pensava que você me notava. Não posso suportar este inferno que sinto, o vazio me preenche ao ponto da agonia, as trevas crescem tomando a aurora. Eu era eu mesma, mas agora se foi.

Ninguém além de mim pode me salvar, mas é tarde, agora eu não consigo pensar, pensar por que eu deveria tentar...

O ontem parece nunca ter existido, a morte me acolhe carinhosamente.
Agora eu vou dizer apenas adeus.

domingo, 13 de dezembro de 2009

Cena 134

No coração do silêncio, no coração da noite, com que freqüência perguntei a mim mesma aonde você poderia estar nesse exato momento? Em espírito eu o acompanho e dessa forma posso vê-lo com mais freqüência. Assim elas aproximam ainda mais, aquelas sombras das esquinas, aquelas sombras da minha solidão. Das paredes elas vêm rastejando e vêm para me pegar, elas bloqueiam a minha visão e a sala vai ficando maior, dentro dela vou ficando menor e o silêncio vai se tornando a música do meu coração, essa angústia vai se tornando a essência do meu coração, minha alma é forte e a esperança é feroz. Minha angústia é insaciável, meu amor é gentil e poderoso e ele me arranca de minha solidão...

sábado, 12 de dezembro de 2009

Cena 133


Não vou chorar porque você me ensinou a sorrir.
Não vou desistir porque você me ensinou a lutar.
Não vou sofrer porque você me ensinou a ser feliz.
Não vou morrer porque você me ensinou a viver.
Mas se um dia você for embora eu vou chorar, desistir, sofrer e morrer porque você nunca me ensinou a te esquecer.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Cena 131: Do final de semana e feriado

Sexta-Feira: trabalhei o dia todo e de noite fui no Center Hall com a Paola, o Maurício, o Luiz Paulo e o Tiago. Fora a parte que a Paola me puxou pra lá e pra cá a noite toda e queria que eu tomasse vodka a todo custo, estava até que bom... Esse tipo de lugar não é pra mim. Muita gente, muito calor. Era só pela Paola mesmo.

Sábado: Fui no Márcio cedo da tarde, mas ele tinha que sair pra tirar umas fotos na praça, então fui pra Paola. Passamos a tarde toda fazendo nada. De noite ia ter junção tendo em vista o aniversário do Benhur. Eu fiquei até umas 22h e fui pra casa do Márcio de novo. Acabamos indo dormir cedo. Um mais cansado que o outro. E eu estava com sono atrasado de sexta-feira.

Domingo: O Márcio se acordou umas 8h e não me deixou dormir mais. Ninguém merece acordar cedo num domingo. Mas tá bem... ele tava envolvido instalando a Sky Gato dele. Já era quase meio-dia quando ele me acordou de novo pra almoçar. Almoçamos e fomos lá alugar o Sid. Depois disso fomos no Cascão. Tava um pouco frio, mas mesmo assim dia bom pra sorvete! Mais tarde a Paola me ligou e nós 3 fomos no Ricardo Lanches. O Márcio foi embora e eu saí só com a Paola.

Segunda-Feira: Almocei com o Márcio, era aniversário dele. Trabalhei o resto do dia e de noite fomos jantar na casa do Rodrigo junto com o Chico e a Luana. Depois disso fui ao encontro da Paola (só eu), saímos e ficamos na rua quase até amanhecer.

Terça-Feira(ontem): Cheguei em casa por volta de 6h, fui dormir e me acordei em torno de 12h30min, atrasada, já que eu tinha combinado com o Márcio que estaria na casa dele às 12h para almoçarmos. Liguei pra ele e avisei do meu atraso (nem precisaria, mas é legal fazer isso), levantei, me arrumei e almocei rapidão. Cheguei no Márcio, mas ele teria que trabalhar. Fui na Paola, jogamos canastra, fizemos nada, comemos um monte de porcaria, fomos no Cascão com o Filipe e o Maurício, mas estava lotado, então fomos na Napoli. Mais tarde fui pra casa do Márcio - e ele no trabalho :( - li algumas revistas, dormi. Nem vi ele chegar.

Hoje: Me acordei com muito sono, como sempre e agora estou aqui escrevendo este post inútil.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Cena 130: Quando penso em você...

Quando penso em você me sinto flutuar, sinto-me alcançar as nuvens, tocar as estrelas, morar no céu...
Tento apenas superar a imensa saudade que me arrasa o coração mas, que vem junto com as doces lembranças do teu ser. Lembrando dos momentos em que juntos nosso amor se conjugava em uma só pessoa, nós...
É através desse tal sentimento, a saudade, que sobrevivo quando estou longe de você. Ela é o alimento do amor que se encontra distante...
A delicadeza de tuas palavras contrasta com a imensidão do teu sentimento.
Meu ciúme se abranda com tuas juras e promessas de amor eterno.
A longa distância apenas serve para unir o nosso amor.
A saudade serve para me dar a absoluta certeza de que ficaremos para sempre unidos...
E nesse momento de saudade, quando penso em você, quando tudo está machucando o meu coração e acho que não tenho mais forças para continuar, eis que surge tua doce presença com o esplendor de um anjo, e me envolvendo como uma suave brisa aconchegante.

Tudo isso acontece porque amo e penso em você...

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Cena 129


Seu olhar invade minha alma, chegando até meu coração. É tão belo o teu silêncio.
Quando me olhas dizes tudo que palavra nenhuma seria capaz de dizer.

sábado, 5 de dezembro de 2009

Cena 127: O Olho de Horus

Documentário que estou assistindo sobre a civilização egípcia. Vou postar aqui só a 1ª parte e caso alguém tenha interesse em assistir as outras 49, é só ir no canal do jesieltrevisan.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Cena 126: Rosas Vermelhas

Rosas vermelhas eram as suas favoritas, seu nome também era Rose. E todo ano seu marido as enviava atadas com lindos enfeites. No ano em que ele morreu, as rosas foram entregues em sua porta. O cartão dizia: "Seja minha namorada", como nos anos anteriores. Cada ano ele enviava suas rosas e o cartão sempre dizia: "Eu te amo mais este ano do que no ano passado. Meu amor por você sempre aumentará com o passar dos anos". Ela sabia que aquela seria a última vez que as rosas apareceriam. Ela pensava, "Ele encomendou as rosas adiantado". Seu amado marido não sabia que ele iria.... Ele sempre gostou de preparar as coisas com antecedência. Pois se estivesse muito ocupado, tudo funcionaria perfeitamente. Ela ajeitou as flores e colocou-as num vaso especial. E depois, colocou o vaso ao lado do retrato sorridente dele. Ela sentaria por horas na cadeira favorita dele. Enquanto olhava para sua fotografia e as rosas, e ria. Um ano havia passado e tinha sido difícil viver sem seu companheiro. Em solidão e isolamento havia sido transformado seu destino. E então, na mesma hora de sempre, como no Dia dos Namorados anterior a campainha tocou, e lá estavam as rosas, esperando em sua porta. Ela levou-as para dentro e as olhou chocada. Então, foi ao telefone para ligar para a floricultura. O dono atendeu e ela perguntou-lhe se poderia explicar porque alguém faria isso com ela causando tanta dor?

- "Eu sei que seu marido faleceu há mais de um ano", o dono disse, "eu sabia que ligaria e iria querer saber. As flores que recebeu hoje foram pagas adiantadas. Seu marido sempre planejou adiante, ele não deixava nada imprevisto. Existe um pedido que eu tenho arquivado aqui. E ele pagou adiantado, você vai recebê-las todos os anos. E tem outra coisa que você deveria saber: Ele escreveu um pequeno cartão especial... ele fez isso no ano passado. e eu descobri que ele não estaria mais aqui, mas aí está o cartão... ele deveria ser mandado à você no próximo ano".

Ela agradeceu e desligou, e suas lágrimas caíram copiosamente, seus dedos tremiam, enquanto avançava devagar para pegar o cartão. Lá dentro, ela viu que ele havia escrito uma mensagem. Então em silêncio total, ela viu o que ele havia escrito....

- "Oi, meu amor, eu sei que faz um ano que eu me fui, Eu espero que não tenha sido tão ruim pra você superá-lo. Eu sei que deve estar solitária e que a dor é grande. Mas se fosse diferente, eu sei como eu me sentiria.O amor que nós tivemos fez a minha vida ser maravilhosa. Eu amei você mais do que as palavras podem dizer, você foi a esposa perfeita. Você foi amiga e amante e me deu tudo o que precisei. Eu sei que isto foi há apenas um ano, mas por favor tente não ficar triste. Eu quero que você seja feliz, mesmo quando banhada em lágrimas. Por isso é que as rosas serão enviadas durante anos. Quando você recebê-las, pense na felicidade que tivemos juntos, e como fomos abençoados. Eu sempre amei você e sei que sempre vou amá-la. Mas, meu amor, você tem que continuar você ainda está viva. Por favor.... Tente achar a felicidade, enquanto vive o resto dos seus dias. Eu sei que não é fácil, mas eu espero que ache algum modo. As rosas irão todos os anos, e só irão parar quando sua porta não mais atender, quando o entregador parar de bater. Ele irá cinco vezes nesse dia caso você tenha saído. Mas depois desta última visita, quando ele não tiver mais dúvidas, levara as rosas ao lugar onde eu o instruí, e colocará as rosas onde nós estaremos juntos novamente”.


Algumas vezes na vida você encontra alguém especial.
Alguém que muda sua vida apenas fazendo parte dela.
Alguém que faz você rir sem parar.
Alguém que faz você acreditar que existe algo bom no mundo.
Alguém que convence você que realmente há uma porta aberta apenas esperando para ser aberta por você.

Este é um Sentimento para Sempre.
Um tipo de amor Eterno.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Cena 125

Quero falar-lhe e não sei o que dizer em meu afastamento! Que me sinto acorrentada às horas, como prisioneira infeliz, contando-as, minuto a minuto, à espera do momento de solidão. longe dos homens e das coisas, para aproximar-me de você... Que a vida para mim é vazia e sem sentido, como um fantasma errante... Que essa distância, tirando-o de mim, é um martírio tremendo, ao qual não sei por quanto tempo resistirei? Não sei o que lhe deizer; como é grande a tristeza que me invade; como choro pelo tempo que estivemos juntos; como desejo estar perto de você! Vou dizer-lhe principalmente isto: amo-o muito mais agora, porque o conheço mais, também. À distância, esta saudade enorme vai tecendo o fio de sua presença a meu lado e já vejo comigo, a todo o momento, uns olhos tristes que me disseram adeus chorando, a boca linda que me beijava tanto, o corpo voluptuoso que me ensinou a pecar, a voz serena em que se apoiavam minhas palavras apaixonadas e os braços macios que me abraçavam com força! Pego seu retrato e coloco-o à minha frente, para saber que esta tristeza que me aflige agora tem uma razão de ser, pois você de fato existe e me ama também muito! Responda-me depressa, mande-me um pouco de você, pois assim talvez alivie um pouco a tortura de amor. Já não suporto de tanta saudade!

Da sempre sua...

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Cena 124

- Não tenho ódio das pessoas, tenho pena delas. Pois a maioria das pessoas deste mundo jamais verá além do que seus dois olhos podem ver.

- Eu desisti de ter pena já faz muito tempo.

- Uma pessoa não deve ter tanta raiva assim.

- Às vezes a raiva te ajuda a sobreviver.

- Assim como a fé.

X-Men 2

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Cena 123: Lições Corporativas

1. Um homem está entrando no chuveiro enquanto sua mulher acaba de sair dele e está se enxugando. A campainha da porta toca. Depois de alguns segundos de discussão para ver quem iria atender a porta a mulher desiste, se enrola na toalha e desce as escadas. Quando ela abre a porta, vê o vizinho Ricardo em pé na soleira. Antes que ela possa dizer qualquer coisa, ele diz: "Eu lhe dou 800 dólares se você deixar cair esta toalha". Depois de pensar por alguns segundos, a mulher deixa a toalha cair e fica nua. Ricardo então entrega a ela os 800 dólares prometidos e vai embora. Confusa, mas excitadíssima com sua sorte, a mulher se enrola de novo na toalha e volta para o quarto. Quando ela entra no quarto, o marido grita do chuveiro: "Quem era?". Era o Ricardo, o vizinho da casa ao lado". Diz ela. "Ótimo! Ele lhe deu os 800 dólares que ele estava me devendo?".
Moral da História: Se você compartilha informações a tempo você pode prevenir exposições desnecessárias!!!

- - - - -

2. Um padre está dirigindo por uma estrada quando um vê uma freira em pé no acostamento. Ele para e oferece uma carona que a freira aceita. Ela entra no carro, cruza as pernas revelando suas lindas pernas. O padre se descontrola e quase bate com o carro. Depois de conseguir controlar o carro e evitar o acidente ele não resiste e coloca a mão na perna da freira. A freira olha para ele e diz: "Padre, lembre-se do Salmo 129". O padre sem graça se desculpa: "Desculpe Irmã, a carne é fraca" e tira a mão da perna da freira. Mais uma vez a freira diz: "Padre, lembre-se do Salmo 129!". Chegando ao convento a freira agradece e, com um sorriso enigmático, desce do carro se dirigindo para o convento. Assim que chega à igreja o padre corre para as Escrituras para ler o Salmo 129, que diz: "Vá em frente, persista, mais acima você vai encontrar a glória".
Moral da História: Se você não está bem informado sobre o seu trabalho, você pode perder grandes oportunidades.

- - - - -

3. Dois funcionários e o gerente de uma empresa saem para almoçar e na rua encontram uma antiga lâmpada a óleo. Eles esfregam a lâmpada e de dentro dela sai um gênio. O gênio diz: "Eu só posso conceder três desejos, então, concederei um a cada um de vocês". "Eu primeiro, eu primeiro" grita um dos funcionários. "Eu quero estar nas Bahamas dirigindo um barco, sem ter nenhuma preocupação na vida". Puf e ele foi. O outro funcionário se apressa a fazer o seu pedido: "Eu quero estar no Havaí, com o amor da minha vida e um provimento interminável de pina coladas". Puf e ele se foi. "Agora você" diz o gênio para o gerente. "Eu quero aqueles dois de volta ao escritório logo depois do almoço" diz o gerente.
Moral da História: Deixe sempre o seu chefe falar primeiro.

- - - - -

4. Um corvo está sentado numa árvore o dia inteiro sem fazer nada. Um pequeno coelho vê o corvo e pergunta: "Eu posso sentar como você e não fazer nada o dia inteiro?". O corvo responde: "Claro, porque não?". O coelho senta no chão embaixo da árvore e relaxa. De repente uma raposa aparece e come o coelho.
Moral da História: Para ficar sentado sem fazer nada, você deve estar sentado bem no alto.

- - - - -

5. Na África todas manhãs a gazela acorda sabendo que ela deve conseguir correr mais do que o leão se quiser se manter viva. Todas as manhãs o leão acorda sabendo que deve correr mais do que a gazela se não quiser morrer de fome.
Moral da História: Não faz diferença se você é gazela ou leão, quando o sol nascer você deve começar a correr.

- - - - -

6. No aeroporto o pessoal estava na sala de espera esperando a chamada para embarcar. Nisso aparece o Co-piloto, todo uniformizado, de óculos escuros e de bengala branca, tateando pelo caminho. A atendente da companhia o encaminha até o avião e assim que volta explica que, apesar dele ser cego, é o melhor co-piloto da companhia. Alguns minutos depois, chega outro funcionário também uniformizado, de óculos escuros, de bengala branca e amparado por duas aeromoças. A atendente mais uma vez informa que, apesar dele ser cego, é o melhor piloto da empresa. Tanto ele quanto o Co-piloto, fazem a melhor dupla da companhia. Todos os passageiros embarcam no avião preocupados com os pilotos. O Comandante avisa que o avião vai levantar vôo e começa a correr pela pista cada vez com mais velocidade. Todos os passageiros se olham, suando, com muito medo da situação. O avião vai aumentando a velocidade e nada de levantar vôo. A pista está quase acabando e nada do avião sair do chão. Todos começam ficar cada vez mais preocupados. O avião correndo e a pista acabando. O desespero toma conta de todo mundo. Começa uma gritaria histérica no avião. Nesse exato momento o avião decola, ganhando o céu e subindo suavemente. O piloto vira para o Co-piloto e diz: “Se algum dia o pessoal não gritar, a gente tá ferrado”.
Moral da História: Ouvir os clientes é fundamental.

domingo, 29 de novembro de 2009

Cena 122: Inner Silence (Anathema)



Quando o silêncio acenar, e o dia se arrastar a chegar; quando a luz da sua vida suspirar, e o amor morrer em seus olhos, somente então eu irei perceber o que tu significas pra mim.

sábado, 28 de novembro de 2009

Cena 121


Existem milhões de motivos para não estar com você, para não te amar, para não te querer. Existem razões, verdades que me fazem querer te ver longe... longe de mim. Existem mentiras que me confundem que me fazem duvidar. Existem pessoas que me fazem a cabeça... mas acima de tudo existe uma coisa... uma unica coisa... um motivo, uma razão, uma verdade acima de todas... mais forte que tudo... o AMOR... mas não apenas o amor... há uma pessoa por trás desse sentimento... uma pessoa que faz despertar algo em mim... um sentimento que me confude, que me machuca, que me alegra...

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Cena 120: Desiderata

Siga tranqüilamente, entre a inquietude e a pressa,lembrando-se de que há sempre paz no silêncio.
Tanto quanto possível, sem se humilhar, mantenha boas relações com todas as pessoas.
Fale a sua verdade mansa e claramente e ouça a dos outros, mesmo a dos insensatos e ignorantes, pois também eles têm sua própria história.
Evite as pessoas escandalosas e agressivas; elas afligem o nosso espírito.
Se você se comparar com os outros, você se tornará presunçoso e magoado, pois haverá sempre alguém superior e alguém inferior a você.
Você é filho do universo, irmão das estrelas e árvores. Você merece estar aqui.
E mesmo sem você perceber, a Terra e o Universo vão cumprindo seu destino.
Desfrute das suas realizações, bem como dos seus planos.
Mantenha-se interessado em sua carreira, ainda que humilde, pois ela é um ganho real na fortuna cambiante do tempo.
Tenha cautela nos negócios, pois o mundo está cheio de astúcia; mas não se torne um cético, pois a virtude sempre existirá.
Muita gente luta por altos ideais e em toda parte a vida está cheia de heroísmos.
Seja você mesmo. Principalmente, não simule afeição, nem seja descrente do amor, porque mesmo diante de tanta aridez e desencanto, ele é tão perene quanto a relva.
Aceite com carinho o conselho dos mais velhos e seja compreensivo com os arroubos inovadores da juventude.
Alimente a força do espírito, que o protegerá no infortúnio inesperado, mas não se desespere com perigos imaginários. Muitos temores nascem do cansaço e da solidão, e, a despeito de uma disciplina rigorosa, seja gentil para consigo mesmo.
Portanto, esteja em paz com Deus, como quer que você O conceba.
E quaisquer que sejam seus trabalhos e aspirações na fatigante confusão da vida, mantenha-se em paz com sua alma.
Apesar de todas as falsidades, fadigas e desencantos, o mundo ainda é bonito!
Seja prudente: faça tudo para ser feliz.

Antiga inscrição, datada de 1684, descoberta em uma igreja de Baltimore - EUA

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Cena 119

Não há muito para dizer... Adiantaria enumerar os motivos? Ninguém entenderia o inferno que eu tenho vivido comigo mesma e a dor de suportar tudo isso quieta, sem poder gritar, sem poder pedir ajuda. E quando peço, as pessoas acham que é drama, ou que estou me fazendo de vítima. Acontece que ninguém sabe realmente o que está acontecendo. Niguém se importa... e foi nesses momentos que percebi que estou sozinha e somente eu mesma posso me ajudar.

Um dor e tristeza tão profundas que parece que às vezes tudo sai do psicológico e se torna físico.

A tristeza abre a alma. E eu me dei conta de todos os erros que cometi. Mas não tem como mudar. Quando eu digo "me dar conta", é acordar mesmo. Quando deu aquele estalo e pensei: "O que foi que eu fiz?". Tarde demais. Já está feito. Pessoas foram magoadas demais para me perdoarem. Eu agi por impulso. Agi tomada pelo desejo de vingança e acabei me tornando tudo aquilo que eu mais abomino em um ser humano.

A única coisa a fazer agora é esperar... talvez, com o tempo, algumas coisas se resolvam. Ou fiquem piores.

Cheguei a conclusão que não há mais sentido na minha vida. Há dias eu tenho procurado, mas... nada mesmo.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Cena 118

Bem, amanhã é o dia menos esperado do ano, pelo menos para mim. Eu detesto o dia do meu aniversário. Detesto aquele bando de gente hipócrita vindo abraçar e cumprimentar só pra sair de legal. Detesto as pessoas dizendo "está mais velha agora, tem que tomar juízo". Grande coisa. Todo mundo envelhece. E juízo não é bebida para ser tomado. Tem gente com 50 anos e que ainda só faz besteira. Detesto ganhar presente pois se eu não gostar eu vou dizer: "Não gostei, posso trocar?" E isso é um problemão. As pessoas não recebem isso muito bem, mesmo se for falado com a maior educação do mundo. Dão qualquer porcaria de mal gosto e ainda acham que a gente tem a obrigação de gostar. Comigo não. Se eu for dar um presente, eu pergunto o que a pessoa quer ou pesquiso muito os gostos antes de comprar. Ou simplesmente, dá R$ 10,00. Ninguém recusa dinheiro. Eu não tenho dessas de dar valor à pessoa que me deu o presente, não adianta. Se eu não gostar, nada há para se fazer. Ainda mais se a pessoa me conhece, sabe do que eu gosto ou não e ainda assim dá um presente de grego que não serve nem para repassar a outro.

Amanhã pretendo dormir o dia todo. Se eu pudesse, sairia da cidade só para não correr o risco de me encontrarem.

Não estou estressada, apenas resolvi expor os motivos que fazem com que eu não goste do dia do meu aniversário.

Ou talvez eu não goste pelo simples fato de que ninguém, até hoje, conseguiu fazer com que se tornasse um dia realmente especial e inesquecível.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Cena 117

O amor é uma espécie de preconceito. A gente ama o que precisa, ama o que faz sentir bem, ama o que é conveniente. Como pode dizer que ama uma pessoa quando há dez mil outras no mundo que você amaria mais se conhecesse? Mas a gente nunca conhece.


Charles Bukowski

domingo, 22 de novembro de 2009

Cena 116: Um Último Adeus


Como eu precisei de você. Como estou aflita agora que você se foi. Nos meus sonhos eu lhe vejo e acordo tão só.

Eu sei que você não quis partir, seu coração ainda insiste em permanecer, mas a força que eu sempre amei em você finalmente se foi.

De alguma forma eu sabia que você me deixaria desse jeito. De alguma forma eu sabia que você nunca poderia ficar. E na luz do amanhecer, depois do silêncio, um calma noite, você fez de meu ser e coração ausentes.

Nos meus sonhos eu posso te ver, eu posso te contar como me sinto. Nos meus sonhos eu posso abraçá-lo e parece ser tão real.

Ainda sinto a dor.
Eu ainda sinto seu amor.

De alguma forma eu sabia que você nunca, nunca poderia ficar. De alguma forma eu sabia que você me deixaria. E na luz do amanhecer, depois do silêncio, uma calma noite, você fez meu coração ausente.
Eu queria... queria que você tivesse ficado.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Cena 114

Seus sonhos povoam minha mente, a sua essência me domina. Não controlo mais meus atos. A sua respiração me alimenta e o seu sangue corre em mim.

Dependo da sua existência para viver. Já não sou mais eu... Há tempos eu sou você. Há tempos eu vivo em você, mas você não está aqui.

Tenho vagado por aí tentando me encontrar, mas eu estou em você e não sei onde você está. Sinto a minha falta.

Devolva-me a mim...

Eu não quero mais ter que precisar de você para respirar. Eu quero viver por mim e para mim mesma.

Um dia o sonho acaba, finalmente irei acordar e estarei livre de você.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Cena 113: O que não é Amor...

Se você precisa de alguém para ser feliz, isso não é amor. É CARÊNCIA.

Se você tem ciúme, insegurança e faz qualquer coisa para conservar alguém ao seu lado, mesmo sabendo que não é amado, e ainda diz que confia nessa pessoa, mas não nos outros, que lhe parecem todos rivais, isso não é amor. É FALTA DE AMOR PRÓPRIO.

Se você acredita que "ruim com ela(e), pior sem ela(e)", e sua vida fica vazia sem essa pessoa; não consegue se imaginar sozinho e mantém um relacionamento que já acabou só porque não tem vida própria - existe em função do outro - isso não é amor. É DEPENDÊNCIA.

Se você acha que o ser amado lhe pertence; sente-se dono(a) e senhor(a) de sua vida e de seu corpo; não lhe dá o direito de se expressar, de ter escolhas, só para afirmar seu domínio, isso não é amor. É EGOÍSMO.

Se você não sente desejo; não se realiza sexualmente; prefere nem ter relações sexuais com essa pessoa, porém sente algum prazer em estar ao lado dela, isso não é amor. É AMIZADE.

Se vocês discutem por qualquer motivo; morrem de ciúmes um do outro e brigam por qualquer coisa; nem sempre fazem os mesmos planos; discordam em diversas situações; não gostam de fazer as mesmas coisas ou ir aos mesmos lugares, mas sexualmente combinam perfeitamente, isso não é amor. É DESEJO.

Se seu coração palpita mais forte; o suor torna-se intenso; sua temperatura sobe e desce vertiginosamente, apenas em pensar na outra pessoa,isso não é amor. É PAIXÃO.

Se você não consegue se imaginar sozinho e mantém um relacionamento que já acabou só porque não tem vida própria; se você acha que o ser amado lhe pertence; se vocês discutem por qualquer motivo; você tem ciúme, insegurança, faz joguinhos psicológicos e ameaças, incrimina outras pessoas e faz qualquer coisa, mesmo que errada, para conservar alguém ao seu lado, mesmo sabendo que não é amado, e ainda diz que confia nessa pessoa, mas não nos outros, que lhe parecem todos rivais, se você é capaz de mentir, fingir; se você, mesmo não estando mais com a pessoa ainda fica fantasiando que vocês estão juntos e felizes e que isso vai durar a vida inteira; se você não aceita o fato de essa pessoa amar e ser feliz ao lado de outra, isso não é amor, É OBSESSÃO.

Agora, sabendo o que não é amor, fica mais fácil analisar, verificar o que está acontecendo e procurar resolver a situação. Ou se programar para atrair alguém por quem sinta carinho e desejo; que sinta o mesmo por você, para que possam construir um relacionamento equilibrado no qual haja, aí sim, o verdadeiro e eterno amor.

Cena 112: Contatos

domingo, 15 de novembro de 2009

Cena 111: Forgotten Hopes (Anathema)


Ei você, apodrecendo em sua concha alcoólica, batendo nas paredes de sua mente intoxicada. Você já se perguntou por que você foi deixado sozinho à medida que seu coração esfriou e finalmente virou pedra?

Esquecimento patético...
Esperanças esquecidas enterradas no túmulo solitário de sua alma.
Lembre-se de como você era antes de trancar o seu coração dessa maneira.

Eu te puni por sonhar?
Eu quebrei o seu coração e deixei você chorando?
Você já sonhou em escapar?
Você nunca sonhou em escapar?

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Cena 110: Dor do Amor

O amor, tão nobre, tão denso, tão intenso, acaba! Rasga a gente por dentro, faz um corte profundo que vai do peito até a virilha, o amor se encerra bruscamente porque de repente uma terceira pessoa surgiu ou simplesmente porque não há mais interesse ou atração, sei lá, vá saber o que interrompe um sentimento, é mistério indecifrável. Mas o amor termina, mal-agradecido, termina, e termina só de um lado, nunca se encerra em dois corações ao mesmo tempo, desacelera um antes do outro, e vai um pouco de dor pra cada canto. Dói em quem tomou a iniciativa de romper, porque romper não é fácil, quebrar rotinas é sempre traumático. Além do amor existe a amizade que permanece e a presença com que se acostuma, romper um amor não é bobagem, é fato de grande responsabilidade, é uma ferida que se abre no corpo do outro, no afeto do outro, e em si próprio, ainda que com menos gravidade.

E ter o amor rejeitado, nem se fala, é fratura exposta, definhamos em público, encolhemos a alma, quase desejamos uma violência qualquer vinda da rua para esquecermos dessa violência vinda do tempo gasto e vivido, esse assalto em que nos roubaram tudo, o amor e o que vem com ele, confiança e estabilidade. Sem o amor, nada resta, a crença se desfaz, o romantismo perde o sentido, músicas idiotas nos fazem chorar dentro do quarto.

Passa a dor do amor, vem a trégua, o coração limpo de novo, os olhos novamente secos, a boca vazia. Nada de bom está acontecendo, mas também nada de ruim. Um novo amor? Nem pensar. Medo, respondemos!!!

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Cena 109: Perfeitos

- Ela está nos seguindo.

- Não.

- Está sim.

- Está?

- Está sim. Olha para trás.

- (vira e olha para trás)

- Viu?

- Vi.

- E então?

- Ela não está nos seguindo.

- Como não?

- Não está.

- Ela está sim.

- Ela não está nos seguindo.

- Ora se não.

- Ela está apenas observando como somos perfeitos um para o outro...

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Cena 108: O Amor e a Loucura

Em tempos atrás viviam duas crianças, um menino e uma menina que tinham entre quatro e cinco anos de idade. O menino chamava-se Amor e a menina chamava-se Loucura.

O Amor sempre foi uma criança calma, doce e compreensiva. Já Loucura era muito emotiva, passional e impulsiva, enfim, do tipo que jamais levava desaforo para casa.

Entretanto com todas as diferenças as crianças cresciam juntas, inseparáveis brincando, brigando...

Mas houve um dia em que o Amor não estava muito bem, e acabou cedendo as provocações de Loucura, com a qual teve uma discussão muito feia. Ela não deixava nada barato, estava furiosa como nunca com o Amor, começou a agredi-lo, mas não só verbalmente como de costume. A menina estava tão descontrolada que agrediu o garoto fisicamente e, antes que pudesse perceber, arrancou os olhos do Amor.

O Amor sem saber o que fazer, chorando foi contar sua mãe, a deusa Afrodite, o que havia ocorrido. Inconsolada, Afrodite implorou para Zeus que ajudasse seu filho e que não castigasse, Loucura.

Zeus, por sua vez, ordenou que chamassem a garota para uma conversa.

Ao ser interrogada a menina respondeu como se estivesse com a razão que o Amor havia lhe aborrecido e que foi merecido tudo o que aconteceu. Embora soubesse que não fora justa com seu amigo, menina que nunca soube se desculpar concluiu dizendo que a culpa havia sido do Amor e que não estava nem um pouco arrependida.

Zeus, perplexo com a aparente frieza daquela criança disse que nada poderia fazer para devolver a visão do Amor, mas, ordenou que Loucura estaria condenada a guia-lo por toda a eternidade estando sempre junto ao Amor em cada passo que este desse.

E até hoje eles caminham juntos, onde quer que o Amor esteja com ele estará Loucura, quase que fundidos um ao outro. São tão unidos que por vezes não se consegue definir onde termina o Amor e onde começa a Loucura. E também por isso que usa-se dizer que o Amor é cego mas isso não é verdade, pois o Amor tem os olhos da Loucura.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Cena 107: Com o tempo...

Você aprende que estar com alguém só porque esse alguém lhe oferece um bom futuro, significa que mais cedo ou mais tarde você irá querer voltar ao passado.

Você se dará conta que casar só porque “está sozinha” é uma clara advertência de que o seu matrimônio será um fracasso.

Você compreende que só quem é capaz de lhe amar com os seus defeitos, sem pretender mudar-lhe, é que pode lhe dar toda a felicidade que deseja.

Você se dará conta de que se você está ao lado de uma pessoa só para não ficar sozinhoa, com certeza uma hora você vai desejar não voltar a vê-la.

Você se dará conta de que os amigos verdadeiros valem mais do que qualquer montante de dinheiro.

Você entende que os verdadeiros amigos se contam nos dedos, e que aquele que não luta para os ter, mais cedo ou mais tarde se verá rodeado unicamente de amizades falsas.

Você aprende que as palavras ditas num momento de raiva podem continuar a magoar a quem você disse durante toda a vida.

Você aprende que desculpar todos o fazem, mas perdoar, só as almas grandes o conseguem.

Você compreende que se você feriu muito um amigo, provavelmente a amizade jamais será a mesma.

Você se dá conta de que cada experiência vivida com cada pessoa, é irrepetível.

Você se dá conta de que aquele que humilha ou despreza um ser humano, mais cedo ou mais tarde sofrerá as mesmas humilhações e desprezos, só que multiplicados.

Você aprende a construir todos os seus caminhos hoje, porque o terreno de amanhã é demasiado incerto para fazer planos.

Você compreende que apressar as coisas ou forçá-las para que aconteçam, fará com que no final não sejam como você esperava.

Você se dará conta de que, na realidade, o melhor não era o futuro, mas sim o momento que estava vivendo naquele instante.

Você aprende que tentar perdoar ou pedir perdão, dizer que ama, dizer que sente falta, dizer que precisa, dizer que quer ser amigo... junto de um caixão... deixa de fazer sentido...

O homem torna-se velho muito rápido e sábio demasiado tarde. Exatamente quando: “JÁ NÃO HÁ TEMPO”!

sábado, 7 de novembro de 2009

Cena 104: Caminho para o infinito


Embora eu tenha perdido meu caminho, todos os caminhos me levam a você...

Evanescence

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Cena 103

Quantas vezes nós pensamos em desistir, deixar de lado, o ideal e os sonhos?
Quantas vezes batemos em retirada, com o coração amargurado pela injustiça?
Quantas vezes sentimos o peso da responsabilidade, sem ter com quem dividir?
Quantas vezes sentimos solidão mesmo cercado de pessoas?
Quantas vezes falamos, sem sermos notados?
Quantas vezes lutamos por uma causa perdida?
Quantas vezes voltamos para casa com a sensação de derrota?
Quantas vezes aquela lágrima, teima em cair, justamente na hora em que precisamos parecer fortes?
Quantas vezes pedimos à Deus um pouco de força, um pouco de luz?
A resposta vem com um sorriso, um olhar cúmplice, um cartãozinho, um bilhete, um gesto de amor...
E o melhor Caminho? É aquele mais difícil, mais complicado, mais bonito... E a gente insiste em seguir, por que tem uma missão: Ser feliz!
Vá atrás de quem você ama...

Nunca deixe aquilo que ama por aquilo que deseja, pois aquilo que você deseja te deixará pelo que ama.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Cena 102: Venha me encontrar...

Minhas palavras estremecem diante de você, repletas de esperança e medo. Você me vê sentada aqui, petrificada, sem amor, vazia, enferma, sangrando e exausta, mas seu amor corre em minhas veias. Não estou morta. Eu ainda lhe amo. Ainda quero lhe conhecer e me alimentar do seu espírito, quero me perder completamente em você, na sua beleza, no seu brilho. O castigo por lhe amar, o castigo do meu amor... Agora eu lhe pergunto: Aonde você está? Aonde você está agora? A esperança se esvai pela minha mão e a desesperança se tranca em meu coração. Sinto amor dentro de mim, mentiras e palavras carinhosas escuto de você. As lembranças me condenam... Eu sempre lhe amei... Ainda escuto sua voz a me chamar, sinto seus lábios a me tocar, sua luz ainda brilha em mim... eu ainda lhe amo. Por favor, volte! Por favor...

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

domingo, 1 de novembro de 2009

Cena 100

Chegue um pouco mais perto e ouça o que eu tenho a dizer: flamejantes palavras de raiva, de ódio e de desespero. E se o silêncio for quebrado? E se eu perdoar o passado? Eu sei que pode parecer engraçado dizer-lhe o que eu senti... eu realmente te amei. É vergonhoso. Minha culpa, eu sei, mas por quê? Por que você é tão estúpido? Dane-se suas mentiras maldosas e eu odeio sua atitude vulgar. Por que você teve que ir tão baixo? Sugando como um vampiro o sangue de todos à sua volta... mas me desculpe, meu sangue estava envenenado, agora queime no inferno. Você matou o amor, você matou a confiança, você matou qualquer possibilidade...

Lacrimosa

sábado, 31 de outubro de 2009

Cena 99: Pessoas...

Pessoas entram na sua vida, por uma razão, por uma estação ou por uma vida inteira. Quando perceber qual motivo é, você vai saber o que fazer com cada pessoa.

Quando alguém está em sua vida por uma razão, é, geralmente, para suprir uma necessidade que Justificarvocê demonstrou. Elas vêm para auxiliar em uma dificuldade, fornecer apoio e orientação, ajudar física, emocional ou espiritualmente. Elas poderão parecer dádiva de Deus (e são!!!). Elas estão lá pela razão que você precisa que estejam lá. Então, sem nenhuma atitude errada de sua parte ou em uma hora inconveniente, esta pessoa vai dizer ou fazer alguma coisa para levar essa relação a um fim. Às vezes, essas pessoas morrem. Às vezes, elas simplesmente se vão. Às vezes, elas agem e te forçam a tomar uma posição. O que devemos entender é que nossas necessidades foram atendidas, nossos desejos preenchidos e os trabalhos delas feitos. As suas orações foram atendidas, e agora, é tempo de ir.

Quando pessoas entram em nossas vidas por uma estação, é porque chegou sua vez de dividir, crescer e aprender. Elas trazem para você a experiência da paz, ou fazem você rir. Elas poderão ensinar algo que você nunca fez. Elas, geralmente, dão uma quantidade enorme de prazer. Acredite, é real! Mas, somente, por uma estação.

Relacionamentos de uma vida inteira ensinam lições para a vida inteira. Coisas que você deve construir para ter uma formação emocional sólida. Sua tarefa é aceitar a lição, amar a pessoa e colocar o que você aprendeu em uso, em todos os outros relacionamentos e áreas de sua vida.

É dito que o amor é cego, mas a amizade é clarividente.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Cena 97: Separados


Então você disse que eu deveria tentar continuar.
Eu vi seus olhos... eles brilharam como estrelas para mim. E então eu vi sua alma, uma sala vazia.
Beija-lo foi como beijar o passado, eu senti como se estivesse desistindo, senti como se eu fosse parte de alguma coisa... alguma coisa que eu sempre estive tentando alcançar.

Tocar você foi como tocar uma chama.

E eu preciso de amor. Do seu amor. Como nunca precisei antes.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Cena 96


Vídeo em homenagem à Paola que chega amanhã de Rio Grande. Até que enfim. Pensei que ela fosse me matar de saudade.

A propósito, alguém tem ouvido falar na gripe suína?

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Cena 95: Amor

Um amor não é feito só de sentimentos, e nem só de planos, e nem só de atos heróicos, e nem só de ações. Um amor, quando é bem grande, fica tão grande que precisa se tornar presente, precisa ser expressado e concretizado. Talvez porque todo amor, mesmo novinho, mesmo cheio de esperança de durar, sabe que é frágil e que pode acabar antes mesmo de conseguir renovar-se. E precisa deixar muitos sinais, muitas marcas para ser lembrado. Porque o sonho de todo amor, se não puder ser eterno, é ser assim: inesquecível. E nada – nem flores, nem laços cor de rosa, nem presentes, nem olhares cúmplices… Nada combina mais com o amor do que palavras. As palavras e o amor foram feitos um para o outro. Quem fala só consegue ser realmente ouvido se falar com amor. E um amor só consegue ser completo se for dito… Em palavras. As palavras são provas concretas e quentes de que há um sentimento. Muita gente diz que palavras de nada valem se forem vazias, e têm razão. Mas na verdade, por mais que esteja cheia de amor, uma pessoa não pode ser compreendida se não demonstrar, se não falar do que sente - abertamente, francamente… Apaixonadamente. As palavras são volúveis, enganadoras e fáceis. Usadas agilmente, podem iludir tanto uma pessoa ao ponto de fazê-la ver o que não existe. Como um truque de mágica, uma ilusão, uma miragem. As palavras criam imagens e produzem uma fé tão forte que não há como não se deixar levar por elas. Ninguém consegue ficar indiferente a uma declaração de sentimentos, a não ser que as pessoas envolvidas e/ou o relacionamento estejam muito doentes. Palavras podem até mesmo criar sentimentos onde tudo estava seco, ou aniquilar tantos outros que estavam no auge em segundos. Elas podem reverter situações complicadas, e modificar o rumo de uma história… Só por serem ditas. No caso das declarações de amor, a coisa se complica e de torna deliciosa um pouco mais. Porque há quem prefira não dizer palavra alguma sem ter certeza do que sente, porque não pode jurar em falso. E por isso, se cala. Acontece que os sentimentos não podem ser certos. E um amor sem palavras de amor fica murcho… Fica sem cor. Não existe jura falsa, declaração mal dita, mentira… Se estamos falando de amor. Qualquer escrita ou fala inconseqüente merece perdão se veio de um coração apaixonado. Todas as poesias, todas as frases bonitas, todos os impactos… Tudo é permitido quando se gosta demais de alguém. Quem é econômico com as palavras provavelmente é econômico nos sentimentos. Eu, perdulária convicta, sempre gostei muito de ouvir todas as declarações de amor a que tive direito, e de dizer outras tantas de todas as maneiras que conseguir. Mesmo quando sabia que não eram verdade empírica, as palavras de amor me acalmaram… Me deram confiança… Tocaram meu coração… E me fizeram sentir uma felicidade imensa. E foi isso que ficou dos homens que eu realmente amei… Que me amaram. Quando um amor acaba, a dor é grande, mas o tempo se encarrega dela e de todas as lembranças, até que aquela pessoa vire apenas uma imagem distante. O tempo apaga sinais, deixa fotos amareladas, leva embora o gosto do beijo, oferece outros perfumes. O tempo faz a memória esquecer de endereços, de caminhos, de traços do rosto, de jeitos de corpo, até mesmo de fatos.
Mas as palavras… Essas ficam. As cartas, os lembretes na capa dos livros, os milhares de “eu te amo” ditos no auge de uma emoção, o cartão que veio com o buquê de flores… Esses não dá pra esquecer.Sem palavras, as emoções ficam tímidas e fracas, até que se escondem e minguam, porque ninguém pode adivinhar o que vai na alma de outro alguém.
Alguns diriam que momentos sem palavras são mais ricos, mas um coração romântico discordaria veementemente. As palavras potencializam as sensações gostosas. Quem não se sentiu muito mais desejado quando ouviu “eu te quero”… Quem não se sentiu pleno quando ouviu “vou te amar pra sempre”… Quem não se sentiu forte quando ouviu “você é especial”… Quem não se sentiu brilhante quando ouviu “você está linda”… Quem não se sentiu tomado quando ouviu “você é meu”… Quem não se sentiu rendido quando ouviu “eu te amo”, pode discordar.
Preto no branco, é tudo balela. Sempre é um tempo que ninguém nunca viu pra dizer que existe. Amor é uma coisa que ninguém sabe o que é direito pra dizer que ama. Ninguém é de ninguém. Ninguém (pelo menos ninguém saudável) morre por amor. Muitas vezes não somos bonitos, nem maravilhosos, nem especiais – somos apenas pessoas comuns. Mas mesmo assim, é bom ouvir palavras de amor. Elas não garantem que o amor dure pra sempre, e nem que as coisas sejam belas… Mas fazem com que o sentimento se torne maior… E inesquecível.

Autor desconhecido.

domingo, 25 de outubro de 2009

Cena 94: A Equação Humana - 19º Dia (último): Confronto

[Melhor Amigo] Veja sua boca, ele tenta falar. Não pode se mover, sua voz está fraca.
[Anthony] Meu querido amigo, pode me ouvir agora? Tentarei lhe dizer como me sinto.
[Melhor Amigo] Eu sinto a dor dentro de você. Diga-me por favor, o que posso fazer?
[Anthony] Escute bem o que tenho a lhe dizer, tenho que contar da minha traição... Revelei os fatos, estava claro, desencadeou o fim de sua carreira.
[Melhor Amigo] Sim, sempre senti que fosse você, reprimi o pensamento apesar de saber a verdade.
[Anthony] A verdade foi dita, me sinto aliviado. Você me odeia agora? Você foi enganado...
[Melhor Amigo] Oh não, de um jeito estamos quites agora. Volte para nós.
[Esposa e Amor] Cruze a ponte para o outro lado, siga seu coração, não há como errar. Venha comigo, eu serei seu guia e te levarei para onde você pertence.
[Agonia] Bem-vindo à realidade, esteja pronto para a dor. Bem-vindo à realidade, será tudo em vão. Bem-vindo à realidade, nada mudou desde que você se foi.
[Paixão] Levante-se e mostre ao mundo que você pode ser uma pessoa melhor. Mostre que você se importa. Sim, você pode. Mostre que você aceitou sua chance. Mostre ao mundo.
[Agonia] Bem-vindo de volta.
[Razão] Bem-vindo à realidade, levante-se e regozije, você fez a escolha certa. Deixe-os ouvir sua voz, grite!
[Orgulho] Levante-se e mostre ao mundo que sua batalha foi vencida, mostre que sua nova vida começou.
[Medo] Aqui dentro a pergunta queima. Tem certeza de sua volta?
[Anthony] Tenho certeza que mereço essa chance, agora eu entendo tudo.
[Medo] Tudo lhe parece tão irreal. Pode decidir o que fazer?
[Anthony] Sim, eu posso, eu vou sobreviver. Olhe para mim, estou vivo!
[Melhor Amigo] Há tanto para ver, tanto para viver.
[Esposa] Venha comigo, meu amor.
[Razão] Você sente o calor dela, crescendo em sua pele.
[Amor] Você nunca está sozinho, sabia que conseguiríamos.
[Medo] NÃO!
[Paixão] Pode sentir aquele fogo? Pode senti-lo queimar?
[Agonia] Esteja pronto para a dor...
[Orgulho] Levante-se e mostre que sua batalha foi vencida, sua nova vida começou.
[Anthony] Estou vivo, não olharei para trás.

sábado, 24 de outubro de 2009

Cena 93: A Equação Humana - 18º Dia: Divulgação

[Melhor Amigo] Meu bom amigo, espero que escute minha voz. Eu tenho de aliviar esta dor. Pensei sobre isso e vi que não tenho escolha, tenho de te contar isso para descargo de consciência. Eu me senti sozinho, esquecido e assustado, sem trabalho e sem amor, eu precisava de alguém para aliviar minha dor e ela estava lá quando os tempos estavam difíceis.
[Esposa] Meu querido amor, meu coração lhe pertence, mas eu estava sozinha e a necessidade de paixão cresceu. Você nunca estava aqui e, mesmo quando estava, maior parte de minhas palavras passavam despercebidas.
[Melhor Amigo] Eu estava lá para confortá-la.
[Esposa] Nós dividimos nossos tormentos.
[Melhor Amigo] Mas nunca estivemos apaixonados.
[Esposa] Pode nos perdoar?
[Melhor Amigo] Meu bom amigo, talvez eu esteja errado, mas eu acho que você nos viu aquele dia. Queria que você soubesse, ela sempre te amou. Espero que isso lhe ajude de alguma maneira.
[Amor] Não tema, o coração dela lhe pertence.
[Paixão] Não tema, não a deixe esperando.
[Amor] É hora de levantar, e dizer-lhes como se sente.
[Paixão] Você tem que deixá-los saber.
[Amor] Aqui o sonho acaba, isto é real.
[Anthony] Eu estarei lá para confortá-la.
[Paixão] Eu sei que estará.
[Anthony] Vou voltar à vida.
[Amor] Eu sei que você pode.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Cena 92: A Equação Humana - 17º Dia: Realização

[Razão] Agora que você sabe a verdade, o que fará?
[Anthony] Eu ainda não posso acreditar que é verdade.
[Paixão] É melhor acreditar e fazê-los pagar!
[Anthony] Deve haver um outro jeito...
[Orgulho] Não pode levar isso deitado.
[Anthony] Eu não posso me levantar. Pode me mostrar como?
[Amor] Você tem de perdoá-los e abrir seu coração.
[Anthony] É tudo minha culpa, isso acaba comigo!
[Agonia] Teria sido melhor se você estivesse morto.
[Anthony] Não, eu tenho que vencer essa luta.
[Medo] Você pode encará-los depois de tudo que fez?
[Anthony] Tenho que revelar os segredos que escondi.
[Melhor Amigo] Veja-o lutando, ele está sozinho!
[Anthony] Preciso de sua ajuda, não consigo sozinho.
[Esposa] Escute-me, você pode me ouvir gritando?
[Anthony] Deixe-me sair.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Cena 91: A Equação Humana - 16º Dia: Acidente?

[Razão] Você está se dirigindo para casa, são treze horas, você não pode continuar, é um homem quebrado, seu passado está te alcançando e apenas o carinho dela pode te ajudar. Você a vê sorrindo, para outro homem...
[Esposa] Você me viu sorrindo para outro homem? Era apenas nós... por favor entenda...
[Razão] Você o vê segurando-a em seus braços...
[Esposa] Você o viu me segurando em seus braços? Nós precisávamos de calor, não queríamos machucar...
[Agonia] O Amor te deixou, sem mim você está sozinho.
[Razão] Lágrimas de tristeza enchem seus olhos. Sua fria e pobre vida passa diante de você. É seu pai parado ali? Você vira a direção, não se importa mais... você a vê sorrindo para outro homem...
[Agonia] O Amor acabou com você!
[Paixão] Você a viu sorrindo para outro homem. Agora você finalmente entende, ele a segurou em seus braços e nada te sobrou. Já foi muito longe.
[Agonia] Suas lembranças começam a esclarecer. Agora você vê o que te trouxe aqui. Você tenta abrir seus olhos mas as dúvidas te deixam paralisado. Eu sou seu melhor amigo!

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Cena 90: A Equação Humana - 15º Dia: Perdido

[Pai] Olhe para você, deitado aí, indefeso e sozinho. Veja, eu não sou tolo, eu sempre soube que você não conseguiria sozinho. Porque você é como sua mãe. Bem, onde ela está agora? Você logo vai acabar como ela, a sete palmos do chão. Fracassado! Eu vim aqui para vê-lo sangrar, ah como eu quero ver. Se você tivesse coragem, me pegaria pela garganta. Você nem se parece comigo, nem perto. Você é uma aberração, algo esquisito, eu suponho fracassado! Já tive minha diversão, agora vou voltar para onde não chamo de lar. Não há ninguém lá me esperando, mas você nunca vai me ver choramingar. Minhas ex-esposas me processam, e com metade de meus filhos presos eu ainda saio dando risada. Por quê? Eu nunca falho, fracassado.
[Ira] NUNCA! NUNCA! NUNCA! Você está me matando de longe, vá contar num bar. Você está matando de longe, meu pai.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Cena 89: A Equação Humana: 14º Dia: Traição

[Medo] Isso é o que você sonhou: Diretor da firma. Será você ou seu melhor amigo? Ele sempre foi o melhor homem, ele se encaixa em todos os termos. O que você fará para ganhar seu fim?
[Agonia] Você se lembra que ele te contou? Ele trapaceou nos livros quando ele perdeu num acordo. Você procura as provas... ninguém vê. Você deixa lá para todos verem.
[Razão] Essa lembrança queima aqui dentro e você não pode esquecer, lutar ou apagar.
[Paixão] Deixe ir, tente relaxar.
[Razão] Você tem que falar e fazer o que é certo. Você não pode correr, não pode se esconder, então enfrente!
[Paixão] Acorde, libere sua mente.
[Medo] Se você nunca falar, ele nunca vai saber o que você fez, mas você pode viver com essa traição?
[Agonia] Eles o acharam e o demitiram, acho que você ganhou, mas um dia a verdade pode ser revelada.
[Anthony] Eu tenho que falar e fazê-lo saber o que eu fiz. Não posso viver com essa traição, ele sempre foi o melhor homem. Eu nunca ganho. Agora a verdade tem que ser revelada.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Cena 88: A Equação Humana - 13º Dia: Orgulho

[Anthony] Eu sempre fui criativo, eu não entendo. Aspirante à artista, não um homem de negócios.
[Orgulho] você precisa mostrar para seu velho que está no controle. Para ter fortuna, você venderia sua própria alma.
[Anthony] Eu sempre fui respeitável, eu não entendo. Eu tentei ser compreensivo, eu não sou uma pessoa rude.
[Orgulho] Você precisa mostrar a eles que é superior, você lidera, ninguém se opõe a você, e todos têm de dar a preferência.
[Anthony] Eu sempre fui apaixonado, eu não entendo. Eu realmente a amo, eu não sou uma pessoa sem coração.
[Orgulho] Você não tem tempo para compromissos, eles atrapalham. De volta ao negócios, não há tempo para brincadeiras.
[Razão] Você ainda pode mudar e acertar o que está errado.
[Orgulho] Mas você pode me engolir, ou sou muito forte?
[Razão] Você tem de voltar agora, não é tarde.
[Orgulho] Não é de você desistir do seu destino.
[Razão] Os amados estão esperando, saia de sua jaula.
[Orgulho] Você tem o poder, entregue-se à raiva.
[Razão] Escute o Orgulho, pela primeira vez ele está certo.
[Orgulho] Escute a Razão, deixe-nos ser seu guia.

domingo, 18 de outubro de 2009

Cena 87: A Equação Humana - 12º Dia: Sinal

[Amor] O destino veio para avisar que há tempos você tem esquecido o coração dela. Vá até a verdade. Respire o raio de sol queimando nos braços dela. Quebre as correntes que amarram-no a um passado que alimenta esses dias amargos. Aproveite sua única chance, siga as estrelas que te guiam nesse céu escuro.
[Esposa] Você consegue sentir eu tocando seu coração dolorido? Eu consigo sentir o quanto você sente minha falta... Dê-me um sinal, mostre-me que você está aí, tenho certeza de que irá achar o caminho de volta para mim.
[Anthony] Não acredito que me tornei tão vil. Como pude ignorar o senso dela? Ela estava sempre lá para aumentar a minha dor. Estou tão envergonhado. Me pergunto como ela ficou comigo, como agüentou a minha vaidade. Eu quero voltar para consertar os meu meios. Será muito tarde?
[Esposa] Você pode ver? Eu juro que é verdade, uma lágrima escorreu em seu rosto?
[Melhor Amigo] Sim, é verdade, eu também vejo, podem ser suas feridas internas?
[Esposa] Não acha que deveríamos estar contentes? Ele sente alguma coisa afinal.
[Melhor Amigo] Pode ser que ele esteja chorando por nossa culpa.
[Esposa] Importa por que ele chora?
[Melhor Amigo] O que passa na cabeça dele?
[Esposa] Será que ele nos deu um sinal? Você pode ver? Eu juro que é verdade, ele fechou sua mão direita em um punho.
[Melhor Amigo] Sim, é verdade, eu também vejo. Pode ser sua raiva interna?
[Esposa] Não acha que deveríamos estar contentes? Ele tem algum pensamento.
[Melhor Amigo] Pode ser que ele esteja com raiva de nós.
[Esposa] Importa por que ele está?

sábado, 17 de outubro de 2009

Cena 86: A Equação Humana - 11º Dia: Trauma

[Razão] Pense bem, você está deitado aqui em uma cama de hospital. Despreze as emoções dentro a sua cabeça e concentre-se no mundo real além de sua mente. Não é tarde para deixar seus fardos para trás.
[Medo] Nós não vamos lhe deixar ir. Lhe arrastaremos para baixo. Memórias sombrias de sua alma trancadas em sua cabeça. Você estaria melhor morto.
[Agonia] Trancada, ela vive em isolamento. Tem sido assim desde que ele se foi. Ela tem passado por uma vida horrível. Ela depende de você, seu único filho.
[Paixão] Ela não vai te deixar ir. Memórias sombrias de sua alma trancadas em sua cabeça. Você estaria melhor morto.
[Agonia] Onde você está não a escuta chamando? Você nada pode fazer, não tem tempo. Não há ninguém lá para pegá-la quando ela estiver caindo. Por que se importar? Você está indo bem.
[Razão] Agora que está morta, ela finalmente encontra sua paz. Não há porque se culpar. Você tem que esquecer ou a dor nunca o deixará. É hora de sair de sua jaula. Sua mãe morreu no dia que seu pai se foi. Uma parte de você morreu também. Sentimentos de culpa te perseguirão até o fim. Você tem de lutar para quebrar o encanto. Mas machuca...
[Medo] Você escuta sua voz vindo do túmulo: "Onde você estava filho, quando precisei? Esse é o agradecimento por todo o carinho que lhe dei? Você se esqueceu pelo que passei?". Você escuta a voz dele, fria e impiedosa: "Seu tolo inútil, você a deixou morrer!". E bem no fundo, você tem de confessar, seus meios não podem ser justificados.
[Orgulho] Agora você entende, você tem de ser relutante para sobreviver. Reprima as lembranças, enterre suas emoções e prospere! É a sua vida!
[Razão] Agora que ela está morta, ela finalmente encontra sua paz.
[Medo] Você escuta sua voz vindo do túmulo.
[Razão] Você tem que esquecer, ou a dor nunca o deixará.
[Medo] "Esse é o agradecimento por todo o carinho que lhe dei?".
[Razão] Uma parte de você morreu também.
[Medo] "Seu tolo, inútil, você a deixou morrer!".
[Razão] É hora de sair da sua jaula.
[Medo] Seus meios não podem ser justificados.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Cena 85: A Equação Humana - 10º Dia: Amor

[Anthony] Sexta à noite eu tomei algumas. Lá estava ela, do nada. Pasmado, preso no chão eu não podia me mover, não podia falar mais...
[Amor] De todos esses caras é você quem ela quer. Secretamente seu coração está em chamas esperando por você para chamá-la para dançar. Vá em frente, fale com ela, agora é sua chance.
[Paixão] Faça certo, nós não temos a noite toda. Faça agora, eu acho que você sabe como.
[Orgulho] Deixe sair, agora não estrague tudo. Deixe-a entrar, deixe a festa começar.
[Anthony] Lá estava eu, nervoso e tímido, pasmo com a beleza quando encaro seus olhos. Eu criei coragem e fui em direção a ela pensando o que fazer... o que dizer.
[Amor] O coração dela canta enquanto vê você se aproximando. A música diminui, a multidão desaparece. Ela lamenta em silêncio quando você passa por ela, e ela pergunta por que... ah...
[Agonia] Lembra seu pai? Bem, você é igual a ele. Nada além de violência e fúria guardada. Lembra sua mãe? Tão sozinha e triste. Este será o destino dela se você tratá-la tão mal quanto.
[Medo] Você tem medo dela te recusar. Todas as suas esperanças jogadas no chão. Ninguém te amou, ninguém te amará. Por que você deveria tentar? Mas mesmo assim...
[Anthony] Sexta à noite eu tomei algumas.
[Esposa] Não havia necessidade de falar.
[Anthony] Lá estava ela, do nada.
[Esposa] Nós apenas começamos a andar.
[Anthony] Mão dadas, nós fomos para a pista.
[Esposa] E nós dançamos, dançamos, dançamos...
[Anthony] Eu podia mover, falar... ainda mais...

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Cena 84: A Equação Humana - 9° Dia: Memórias

[Melhor amigo] Já se passaram 10 dias, não deveria durar tanto assim. Os médicos mistificaram, não há nenhum problema físico...
[Esposa] Mas talvez em sua cabeça ele esteja lutando para sobreviver. Ajudaria se falassemos com ele? Tentar trazê-lo de volta à vida...
[Melhor amigo e Orgulho] Você se lembra daquela vez que nós estávamos exibindo nossas novíssimas bicicletas?
[Esposa e Amor] Vocês estavam ótimos, até que os dois caíram e começaram a chorar!
[Melhor amigo e Orgulho] Você se lembra daquele dia que corajosamente subimos a torre mais alta?
[Esposa e Amor] Então vocês ficaram com medo... tanto medo de descer que ficaram lá por horas!
[Melhor amigo e Orgulho] Você se lembra daquela vez?
[Esposa e Amor] Você se lembra daquele dia? ... Você se lembra daquela vez... sozinhos finalmente, nus à lareira...
[Melhor amigo e Orgulho] Então todos os seus amigos chegaram. Eles correram para a sala e vocês não tiveram tempo para se esconder!
[Esposa e Amor] Você se lembra daquela dia? Você me pediu em casamento, e se ajoelhou...
[Melhor amigo e Orgulho] Você não sabia o que dizer, então ela se ajoelhou também por ter achado que você perdeus suas chaves!
[Esposa e Amor] Você se lembra daquela vez?
[Melhor amigo e Orgulho] Você se lembra daquele dia?
[Paixão] Você pode ver a luz dela brilhando através do escuro. Ela está querendo te alcançar. O que te segura aqui?
[Razão] Você pode sentir o calor dela crescendo em sua pele. Não reprima as memórias, deixe-as entrar...

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Cena 83: A Equação Humana - 8º Dia: Escola

[Medo] É hora de sair de sua jaula de proteção, enfrentar seus mais profundos medos. O mundo está contra você. Você está lutando contra as lagrimas.
[Anthony] Todas as crianças ficavam me olhando, eu me senti muito pequeno, eu podia ouvir suas risadas enquanto eu caia no corredor.
[Ira] Humano... procurando para encontrar fundo no trauma enquanto este te deixa para trás. Sangrando até entrar no benefício da competição. Amando hoje, todos os sentimentos estão indo embora. Acabando agora, eu prefiro ouvir sobre onde e como.
[Agonia] Os garotos maiores te batiam. Fora daqui você não pode se esconder sem seus amigos para te ajudar. Sem pai ao seu lado...
[Anthony] Eu jurei que me vingaria deles, mas eu era apenas uma criança. Um dia eu lhes mostraria, eu não descansaria enquanto não o fizesse.
[Orgulho] Você tem de provar que não é como o resto.
[Razão] Não há necessidade se você sabe que é o melhor.
[Orgulho] Isso não é o suficiente, deixe os outros garotos saberem.
[Razão] Qual a razão? Vá com a maré.
[Orgulho] Seja um homem, entregue-se a raiva.
[Razão] Melhor você aprender a se comunicar.
[Orgulho] Melhor aprender a se proteger.
[Razão] Esse não é o jeito para sair deste inferno.
[Orgulho] Veja aquele garoto, tire o sorriso do rosto dele.
[Razão] Ele é como você, se sentindo fora do lugar.
[Orgulho] Eu não me importo, vamos mostrar a ele quem manda.
[Razão] Esse não é o jeito para passar sua mensagem.
[Paixão] Não quebre seu cérebro, deixe tudo sair. Aprecie o momento e deixe o sangue correr.
[Anthony] Então eu me vinguei deles, ainda agindo como uma criança. Então eu mostrei a eles, mas quando eu tive, eu não pude parar...

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Cena 82: A Equação Humana - 7º Dia: Esperança

[Melhor Amigo] Deixe-me levá-lo de volta para a época em que corríamos atrás de todas as garotas. Dois maníacos aproveitando os prazeres deste mundo. Tanto para ver, tanto para viver, questões a responder, lugares para ir, tanto para ser, tanto para se importar. Bem no fundo eu acho que você sabe... você é livre! Volte para mim! Olhe para frente e veja, ainda há muitas fronteiras para cruzar. Só eu e você. Recompensando pelo tempo que perdemos. Tanto para ver...
[Anthony] Ele pode estar certo.
[Melhor Amigo] Tanto para viver.
[Anthony] Eu tenho de lutar.
[Melhor Amigo] Questões a responder.
[Anthony] Eu vou conseguir.
[Melhor Amigo] Lugares para ir.
[Anthony] Leve-me com você.
[Melhor Amigo] Tanto para ser.
[Anthony] Eu não vou me desmanchar.
[Melhor Amigo] Tanto para se importar.
[Anthony] Eu devo acordar.
[Melhor Amigo] Bem no fundo eu acho que você sabe.
[Anthony] Eu acho que sei.
[Melhor Amigo] Você é livre.
[Anthony] Eu sou livre.
[Melhor Amigo] Volte para mim.
[Anthony] Não há saída, meu mundo inteiro está escuro. Algo está me segurando.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Cena 81: A Equação Humana - 6º Dia: Infância

[Agonia] Você está sozinho em seu quarto se escondendo do mundo, encarando o teto.
[Anthony] Mamãe dizia "ele estará em casa logo", mas ele nunca estava e eu sabia como ela se sentia.
[Medo] Você sempre o desapontou, você nunca será como ele. Ele sempre acabava com você, nunca te deixava ganhar. Não importava o que você dizia, ele sempre discordava. Você jurou que um dia seria melhor do que ele... você ganharia.
[Agonia] Você está se escondendo no porão com dor e envergonhado, cobrindo os machucados.
[Anthony] E Então ele diria a ela como caí e machuquei minha cabeça, como eu sempre seria um fracassado.
[Agonia] Você está sozinho em seu quarto. Como poderia aprender a se importar se ninguém se importa com você?
[Anthony] Mamãe dizia que ele estaria em casa logo, mas ele nunca vinha. Quanto a mim... ele não precisava...

domingo, 11 de outubro de 2009

Cena 80: A Equação Humana - 5º Dia: Vozes

[Orgulho] Escuto vozes, elas falam sobre você. Você pode ouvi-las, sabem o que querem dizer? Tente lembrar o que você passou, o que você sabe e o que você viu. Eu posso ler os pensamentos que elas passam, tão intensos. Você também pode sentir? Não acredito que é verdade o que elas dizem. Você é tão forte, não pode estar acontecendo com você.
[Anthony] Mas e se houver verdade nas palavras que elas falam? O que elas significam?
[Orgulho] Você se preocupa demais.
[Anthony] E quais são as questões para as respostas que procuro? O que elas esclarecerão?
[Orgulho] Você está perdendo seu toque.
[Anthony] Me ajude, isso não significa nada para mim.
[Razão] Quem são essas vozes, de onde elas vêm? Nós devemos tentar entendê-las? Apenas alucinações, ilusões? Elas podem ser vitais para o nosso plano.
[Amor] Elas soam familiar, devem estar aqui para te ajudar. Toda essa confusão está acabando com você. Você tem de ser paciente, o tempo é curandeiro. Abra-se e deixe-as entrar em seu coração.
[Medo] A culpa delas suspira, acho que você entende tudo. Você tinha medo de viver, agora tem medo de morrer. Você se engana, você subiu tanto e agora está limitado a cair. Muito antes da verdade você vivia uma mentira.
[Razão] Estou convencida, elas são essenciais, elas devem ser nosso caminho para fora daqui.
[Amor] Escute e aprenda, deixe seu coração lhe guiar e você vai ver que a solução está perto.
[Orgulho] Se eles estão certos, nós lutaremos para sobreviver. Olhando para o futuro mas aprendendo com o passado. Enfrentar o perigo, cara-a-cara com o rival. Respire fundo, nós temos de ir rápido.
[Anthony] Eu acho que há verdade nas palavras que elas falam, mas o que significam?

sábado, 10 de outubro de 2009

Cena 79: A Equação Humana - 4º Dia: Mistério

[Melhor Amigo] Não, eu não consigo entender o que aconteceu, na hora mais clara do dia, nenhum carro a vista. Não, eu não consigo aceitar essas estranhas condições, não importa o que eles digam, não parece certo.
[Esposa] Você acha que ele viu?
[Melhor Amigo] Eu não acho que tenha visto.
[Esposa] Você acha que ele sabe?
[Melhor Amigo] Eu não acho que saiba.
[Esposa] Você acha que ele estava lá?
[Melhor Amigo] Eu não acho que estava.
[Esposa] Você acha que ele vai morrer?
[Melhor Amigo] Eu não acho que vá.
[Esposa] Não, pode ter sido um momento de distração, um animal na estrada, um avião no ar...
[Melhor Amigo] Você acha que ele viu?
[Esposa] Eu não acho que tenha visto.
[Melhor Amigo] Você acha que ele sabe?
[Esposa] Eu não acho que saiba.
[Melhor Amigo] Você acha que ele estava lá?
[Esposa] Eu não acho que estava.
[Melhor Amigo] Você acha que ele vai morrer?
[Esposa] Eu não acho que vá.
[Melhor Amigo] Será que vamos entender o que aconteceu?
[Esposa] O mistério será revelado, ou morrerá com ele?
[Paixão] Você acha que você viu?
[Anthony] Eu acho que não.
[Orgulho] Você acha que você sabe?
[Anthony] Eu acho que eu não sei.
[Amor] Você acha que estava lá?
[Anthony] Eu não acho que estava.
[Agonia] Você acha que vai morrer?
[Anthony] Eu não sei!

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Cena 78: A Equação Humana - 3º Dia: Dor

[Agonia] Eu sou a dor, eu sou real, não sou um sonho. Sou a corrente em volta do seu pescoço enquanto você grita. Entregue-se agora, você não pode derrotar a morte em seu brutal jogo. Reverenciê-a, abaixe sua cabeça em vergonha.
[Anthony] Eu não acredito que não existe saída.
[Agonia] Você vai ver que está errado.
[Anthony] Você me enche de dúvidas.
[Agonia] Você nunca foi assim... tão forte. Eu sou a dor, sou a ferida que nunca cicatriza, é tudo em vão, sem compromisso, sem acordos.
[Anthony] Não acredito que este seja o fim.
[Agonia] Está escrito no destino.
[Anthony] Onde estão meus amigos?
[Agonia] Você sempre esteve sozinho.
[Ira] Dor! Nós lideramos! Nos escondemos enquanto a dor deixa a raiva interna... movimento personificado alfa... Estamos aqui sendo recebidos por uma mente sana, uma viajada mentira.
[Agonia] Eu sou a dor, eu sou o fim, sou sua inquietação. Nada se mantém. Sou a perda de esperança e fé.
[Amor] Eu não posso aceitar isso, nós vamos achar um caminho fora deste esgoto de fim e tristeza. Depois dessa melancolia depressiva, há beleza e graça, um glorioso futuro que tentaremos abraçar.
[Ira] Todo o tempo eu fiquei esperando com raiva. Todo o tempo, me foi prometido a minha salvação.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Cena 77: A Equação Humana - 2º Dia: Isolação

[Anthony] Não posso me mover, não posso sentir meu corpo, eu não lembro de nada. Que lugar é esse? Como vim parar aqui? Eu não entendo o que está acontecendo. Eu estou sozinho?
[Medo] Você foi abandonado, todos te deixaram. Você sabe que foi sempre assim. Aqueles anos loucos, as pessoas que você ignorou... agora é hora de pagar. Você está sozinho. Ninguém está dançando ao seu ritmo.
[Anthony] Isto é um sonho ou é real?
[Razão] Algumas vezes o sonho se trona realidade.
[Anthony] Mas eu não sei o que sentir.
[Razão] Então te guiarei nessa confusão.
[Anthony] Mas quem é você e por que está aqui?
[Razão] Eu sou você e você é todos nós.
[Anthony] Eu não consigo pensar, minha mente está confusa.
[Razão] Então vou te livrar dessa confusão.
[Paixão] Você não sente queimar bem aqui no fundo? Você nunca vai aprender? Não tente esconder. Você não sente o fogo queimando sua alma? O desejo de um homem ferido fora do controle.
[Orgulho] Eu não acredito que você está desistindo, esse não é você. Eu não acredito que passou a chance de fazê-los pagar. Você sempre teve total controle, nunca pensou duas vezes, você sempre tomou as decisões com um coração frio como gelo.
[Anthony] Vocês são delírios da minha mente.
[Razão] Então nós somos parte de você.
[Anthony] Sou parte de algum plano?
[Razão] O único plano está em sua cabeça.
[Anthony] Como poder ser? Vocês parecem tão reais.
[Razão] Somos tão reais quanto você imagina.
[Anthony] Eu consigo te tocar, consigo sentir...
[Razão] Então pegue minha mão e siga-me.
[Amor] Feche seus olhos, escute a batida do seu coração, entregue-se ao suave pulso. Silencie os choros, gentil e cuidadoso, bom ou mau, verdadeiro ou falso. Você não está sozinho. Você vai me achar aqui sempre que eles lhe opuserem, eu sou o mais forte de todos. Não precisa temer esses sentimentos que lhe pressionam, eu estou aqui para te pegar quando você cair. Você não está sozinho, eu estou aqui, dançando ao seu ritmo.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Cena 76: A Equação Humana - 1º Dia: Vigília

[Melhor Amigo] Ele tentou abrir os olhos? Ele tentou pegar minha mão, ou é minha mente pregando peças em mim? Você acha que ele nos escuta chorar? Será que ele entende que estamos aqui do lado dele?
[Esposa] Por que você está tão preocupado? Você realmente se importa ou se sente responsável? Agora que a maré mudou, por que você não tenta espairecer? Deixe sua consciência ser seu guia.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Cena 75: Meu amor por ti...

... é mudo. Fica em silêncio, nada diz. É um grito sufocado, que incendeia minhas cordas vocais e faz crescer um câncer em minha garganta. São milhões de palavras que poderiam ser ditas, mas extraviam-se, desviam-se, transmutam-se, convertem-se. É uma implosão de sons e sensações, um big ben ao contrário. Uma anulação total. São milhões de palavras que calam e nada falam.

O meu amor por ti é cego. Não percebe defeitos, não inventa conceitos, não teoriza, não fantasia. Meu amor por ti enxerga além da visão, com os olhos do coração. Meu amor por ti só enxerga a ti. Ele tateia na escuridão, lê em braile, se orienta pelo deslocamento do ar por onde caminha, se guia por tua voz, por teu cheiro, pelo ritmo de teus passos rápidos, segue-te por instinto. Te vê ao longe. Morde os lábios.

Meu amor por ti surgiu junto com aquele friozinho na barriga quando te viu pela primeira vez. E esse friozinho sempre volta cada vez que te vê. Sempre e sempre e sempre.

Meu amor por ti é estúpido e inconseqüente. Meu amor por ti te vê invadir meus sonhos. Vem e vai. Sai e chega. Teu abraço não é de verdade, devaneio, ectoplasma, minha mente me sacaneando. Meu amor por ti são meus pulsos sangrando, gilete na veia, visão turva. Sacrifício fatal.

Meu amor por ti é saudade, sonho, desejo, beijo na boca. Meu amor por ti é contar as estrelas do céu mais estrelado. É piquenique à beira de uma cachoeira. Olha o arco-íris (e seu sorriso no final dele, as sete cores da tua íris). Meu amor por ti é um abraço apertado, não querer dizer adeus. É estar só no meio de tantos e ser tão só. É uma casa vazia, sons no chão. Noite fria. Noite quente. Meu amor por ti é o medo de te querer e de te perder (ninguém perde ninguém, seu tolo. Ninguém pertence a ninguém). Meu amor por ti é um prisioneiro, acorrentado nos porões dos medos mais imbecis que cristalizei. E é também livre como um cavalo selvagem. Sagitariano.

Meu amor por ti é aceitação e negação, total piração. Ele também é infantil, maçã do amor, mãozinhas dadas, bilhetinhos e tolices românticas. Meu amor por ti me faz forte e é a minha maior fraqueza. Meu amor por ti é bobo e me faz rir à toa e assoviar "eu sei que vou te amar". Ah, que raiva de confessar.

Meu amor por ti é infinito, vai além da carne e dos ossos, muito além dos suspiros, dos abraços, de um beijo roubado. Meu amor por ti supera a superfície, foge de mim, não cabe em si, alcança os céus, viaja pelas estrelas, toma carona pela via-láctea, explode com uma supernova, descobre outros mundos, ganha a imensidão. Meu amor por ti é insuportável, é dolorido. Meu amor por ti é fome e sede de ti. Meu amor é uma fênix, morre e ressurge mil vezes a cada vida. Meu amor por ti é assim, é tudo o que falo, vejo, penso, sinto, ouço, beijo, abraço. Meu amor por ti é um texto sem começo, devaneio, é sem fim...